Programa Cédula da Terra: mudança institucional do rural brasileiro?

Autores

  • Patrícia Andrade de Oliveira e Silva Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.5902/red.v1i25.8802

Palavras-chave:

Instituições, Crédito Fundiário, Meio Rural

Resumo

Desde a década de 1990, no Brasil, novas propostas de reordenamento fundiário começaram a modificar o cenário do meio rural (através da concessão de crédito para famílias sem ou com pouca terra) através de alterações nas relações institucionais no campo, com a desburocratização dos processos e maior autonomia por parte dos beneficiários e associações. A primeira das iniciativas implementadas foi o Projeto Cédula da Terra (PCT), em quatro estados do Nordeste e no Norte de Minas Gerias e, em 2003, tal programa foi expandido e incluído ao Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF). O objetivo do artigo é avaliar se tal mudança institucional se concretizou, tendo como metodologia de análise os diversos estudos publicados sobre o tema. Segundo os resultados, ainda há muitos desafios a serem enfrentados para que o PCT possa ser considerado um projeto de êxito e que realizou uma efetiva modificação no bem estar das famílias. Portanto, frente à sua expansão, está evidente a necessidade de uma análise criteriosa sobre os projetos, em especial dos condicionantes, das falhas institucionais e organizacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia Andrade de Oliveira e Silva, Universidade Estadual de Campinas

Doutoranda em Desenvolvimento Econômico, Espaço e Meio Ambiente.

Referências

DEMSETZ, H. Dogs and Tails in the Economic Development Story. In: Institutions Contracts and Organizations – Perspectives from New Institutional Economics. Chelteenham: Edward Elgar, 2000, p. 69-87.

FLIGSTEIN, N. Markets as Politics: A Political-Cultural Approach to Market Institutions. In: American Sociological Review, vol. 61, 1996, p.65-90.

GRANOVETTER, M. Economic Action and Social Structure: The Problem of Embeddedness. In: The American Journal of Sociology, vol. 91, no. 3, 1985, p. 481-510.

GREIF, A. Institutions and Endogenous Institutional Change: Historical Institutional Analysis. Anais.. II Seminário Brasileiro de Economia Institucional, 2002.

LAMBAIS, G. B. R. Reforma Agrária, Eficiência e Mudança Institucional no Campo: Análise Teórica e de Fronteira Estocástica com Dados em Painel (1998 – 2006).

Monografia (Conclusão de Curso em Ciências Econômicas). Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2010.

LEITE, S. Impactos regionais da reforma agrária no Brasil: aspectos políticos, econômicos e sociais. In: PEIXOTO, A. et al. (Org.). Reforma agrária e desenvolvimento sustentável. Brasília, MDA, 2000, p. 37–54.

LIPTON, M. Output, Efficiency and Growth Goals: Beyond the Inverse Relationship. In:Output, Efficiency and Growth Goals: Beyond the Inverse Relationship. Land Reform in Developing Countries: Property Rights and Property Wrongs. British Library. 2009.

MAGALHÃES, M. M. Eficiência de Produção Segundo Diferentes Mecanismos de Acesso à Terra na Reforma Agrária Brasileira.Tese (Doutorado em Agronomia). Universidade Estadual “Júlio de Mesquita Filho”, Botucatu. 2011.

MAGALHÃES, M. M.; SOUZA FILHO, H. M.; SOUSA, M. R.; SILVEIRA, J. M. J.; BUAINAIN, A. M. Land Reform in NE Brazil: A Stochastic Frontier Production Efficiency Evaluation. In: Revista de Economia e Sociologia Rural. vol. 49. nº 1. Brasília. 2011.

NORTH, D. C. Five Propositions about Institutional Change. In:Five Propositions about Institutional Change. Explaining Social Institutions. Ann Arbor: Michigan Universiy Press, 1995, p. 15-26.

NORTH, D. C. Understanding Institutions. Institutions Contracts and Organizations – Perspectives from New Institutional Economics. Chelteenham: Edward Elgar, 2000, p. 50-130.

SILVA, P. A. O. O Debate em Torno da Reforma Agrária no Brasil: Uma Análise da Literatura Pertinente e a Busca de Comparação das Duas Vias em Execução.

Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Econômico). Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2012.

SILVEIRA, J. M. J. da; MAIA, A. G.; MORIZOT, A; GUANZIROLI, C.; NEDER, H. D.; SOUZA-FILHO, H. M.; MAGALHÃES, M. M. Estudo de Avaliação de Impacto do Projeto Cédula da Terra (PCT) em 2006. Convênio FECAMP e IE/Unicamp. Relatório final, Campinas, 2007.

SPAROVEK, G. A Qualidade dos Assentamentos da Reforma Agrária Brasileira. Convênio USP/MDA/FAO. São Paulo. 2003.

WILKINSON, J. Sociologia Econômica e Funcionamento dos Mercados: inputs para analisar os micro e pequenos empreendimentos agroindustriais no Brasil. Mercados, Redes e Valores. Editora da UFRGS. Porto Alegre. 2008. p. 70-130.

WILLIAMSON, O. E. The New Institutional Economics: Taking Stock, Looking Ahead. In: Journal of Economic Literature, vol. XXXVIII, 2000, p. 595–613.

Downloads

Publicado

2013-09-05

Como Citar

Silva, P. A. de O. e. (2013). Programa Cédula da Terra: mudança institucional do rural brasileiro?. Economia E Desenvolvimento, 25(1), 90–105. https://doi.org/10.5902/red.v1i25.8802

Edição

Seção

Artigos