A cotidianidade nos poemas de Adélia Prado e Sophia de Mello Breyner Andresen

Rita do Perpétuo Socorro Barbosa de Oliveira, Marta Botelho Lira

Resumo


Neste artigo, propomo-nos a discutir a presença do cotidiano nas obras A duração do dia, de Adélia Prado, autora mineira, e O búzio de Cós e outros poemas, de Sophia de Mello Breyner Andresen, poeta portuguesa, tendo sido escolhidos para discussão os poemas “A imagem semelhante” e “A activista cultural”. Os elementos da cotidianidade nos poemas serão respaldados pelas ideias de Agnes Heller, em O cotidiano e a História, para quem o cotidiano é heterogêneo, hierárquico e impregna de valores cada momento da vida, e para quem a cotidianidade reside nas formas particulares de o homem viver, pensar e agir no mundo.  Também os   comentários dos referidos poemas serão fundamentados pelo pensamento de Henri Lefebvre, em A vida cotidiana no mundo moderno, em que o  autor aborda as dicotomias da vida cotidiana que podem manter seu equilíbrio ou desequilíbrio, discute seu caráter cíclico e ressalta que a cotidianidade corresponde à possibilidade de transformação do modo de vida em decorrência de outras demandas ou reinvindicações dos indivíduos. O seguinte artigo corresponde a parte do resultado do projeto de pesquisa intitulado “Imagens do sagrado na poesia de Adélia Prado e de Sophia Andresen – estudo comparado”, no qual demonstramos a presença do sagrado em diversas ações da vida do dia-a-dia. O mencionado projeto está cadastrado no Grupo de Estudos e Pesquisas em Literaturas de Língua Portuguesa – GEPELIP, na linha de pesquisa Poesia em Língua Portuguesa, pela Universidade Federal do Amazonas – UFAM; financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas – FAPEAM.

Palavras-chave


Cotidiano; Agnes Heller; Henri Lefebvre; Adélia Prado; Sophia de Mello Breyner Andresen

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRESEN, Sophia de Mello Breyner. O búzio de Cós e outros poemas. Edição revista. Portugal: Caminho, 2004.

HELLER, Agnes. O cotidiano e a História. Tradução por Carlos Nelson Coutinho 11.ed. São Paulo: Paz e Terra. 2016.

LEFEBVRE, Henri. A vida cotidiana no mundo moderno. São Paulo: Ática,1991.

PAIXÃO, Fernando. Primeiros passos: O que é poesia? São Paulo: Círculo do livro, 1991.

PRADO, Adélia. A duração do dia. 2.ed. Rio de Janeiro: Record. 2011.




DOI: https://doi.org/10.5902/2595523337578

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Contemporânea - Revista do PPGART/UFSM

URL da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

 

DOI: 10.5902/25955233