Contemporânea - Revista do PPGART/UFSM https://periodicos.ufsm.br/contemporanea <p style="text-align: justify;"><strong>Contemporânea</strong> - <strong>Revista do PPGART/UFSM</strong>, ISSN 2595-5233,<strong> </strong>é uma publicação semestral. Pretende ser um espaço de produção de conhecimento, discussão e divulgação de pesquisas em História, Teoria e Crítica da Arte e em Poéticas Visuais, em diálogo com outras áreas de conhecimento como música, cinema, literatura, artes cênicas, dança e ciências humanas. Tem interesse em publicações resultantes do pensamento de artistas, historiadoras/es, intelectuais, filósofas/os e/ou teóricas/as, e de revisões de literatura e traduções de obras relevantes para as artes, que contribuam tanto para uma análise do campo, como para a atualização das artes no âmbito local e global.</p> Universidade Federal de Santa Maria pt-BR Contemporânea - Revista do PPGART/UFSM 2178-9088 <h4>Proposta de Política para Periódicos de Acesso Livre</h4><br /><span>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</span><br /><br /><ol type="a"><ol type="a"><li>Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a href="http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/" target="_new">Licença Creative Commons Attribution</a> que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</li></ol></ol><br /><ol type="a"><ol type="a"><li>Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</li></ol></ol><br /><ol type="a"><ol type="a"><li>Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja <a href="http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html" target="_new">O Efeito do Acesso Livre</a>).</li></ol></ol> Expografia online: Em busca do anti viewing room https://periodicos.ufsm.br/contemporanea/article/view/64078 <p>Este artigo-ensaio-conversa apresenta o resultado de uma atividade online desenvolvida com um grupo de estudantes da FAU/USP, a docente da disciplina e uma pesquisadora convidada, para discutir a expografia online e propostas curatoriais para a Internet. Entre outras questões, discutimos: Quais são os problemas no uso das redes pelas instituições museológicas, centros culturais, galerias e feiras?</p> Giselle Beiguelman Nara Cristina Santos Copyright (c) 2020 Contemporânea - Revista do PPGART/UFSM 2020-12-19 2020-12-19 3 6 e8 e8 10.5902/2595523364078 Emoções em [trans]formação https://periodicos.ufsm.br/contemporanea/article/view/63515 <span>No ensaio visual </span><strong>emoções em [trans]formação</strong><span>, proponho pensar a transformação da face humana a partir de fotografias digitais geradas em aplicativos de realidade aumentada e </span><em>deepfake</em><span>. A construção do trabalho ocorre de maneira experiencial, com aplicativos que mapeiam meu rosto e o transformam em outro. A produção das imagens passa pelo processo de escaneamento da tela que exibe o resultado dos aplicativos no </span><em>smartphone</em><span>, a fim de produzir uma nova imagem, digitalizando a face transformada mais uma vez para exibir a especificidade emotiva de um rosto computacional.</span> Raul Dotto Rosa Copyright (c) 2020 Contemporânea - Revista do PPGART/UFSM 2020-12-18 2020-12-18 3 6 e2 e2 10.5902/2595523363515 Ex(s) Paços críticos: Memória e diálogos de uma exposição online https://periodicos.ufsm.br/contemporanea/article/view/63095 <p>Com a pandemia do COVID-19, o ambiente online se tornou um espaço sem precedentes de difusão de arte e cultura. Claro que os formatos usados não são inéditos. Muitas vezes, eles nem são tão interessantes quanto experiências anteriores feitas com o intuito de explorar as possibilidades da cultura em rede, conforme ela se constitui. Por este motivo, o foco deste artigo é voltado para práticas menos convencionais que se desenvolvem no ambiente da arte contemporânea, especialmente nas linguagens de acontecimentos efêmeros (um campo variado que abrange de poesia sonora e performance às artes da transmissão e mídias locativas). Visando discutir estas questões o presente artigo investiga o projeto curatorial Ex(s)paços Críticos, desenvolvido no ambiente virtual junto ao Paço das Artes, bem como<strong> </strong>produções e sites que arquivam e circulam a arte na rede .</p><p> </p><p><strong>Palavras chaves: </strong>curadoria; arte em rede; Paço das Artes; arte contemporânea.<strong></strong></p> Priscila Cunha Almeida Arantes Marcus Bastos Copyright (c) 2020 Contemporânea - Revista do PPGART/UFSM 2020-12-18 2020-12-18 3 6 e3 e3 10.5902/2595523363095 Memento mori: Museu Nacional e o arquivo sem museu https://periodicos.ufsm.br/contemporanea/article/view/63395 <p>Este artigo parte de uma análise do conteúdo visual compartilhado no Instagram sobre o Museu Nacional do Rio de Janeiro após o incêndio que destruiu quase a totalidade de sua coleção, em 2 de setembro de 2018. Focando na hashtag #museunacionalvive, e concentrando a busca no primeiro ano após o trágico episódio, discutimos como esse arquivo sem museu (Foster, 1996) pode ser visto como um memorial difuso criado por memórias coletivas. Argumentamos, ainda, que esse memorial involuntário que surge de forma espontânea com o compartilhamento de imagens pessoais de arquivo ou de outras categorias existe também como uma compensação para a falta de programas públicos que tratem da memória e preservação do patrimônio no Brasil. Além disso, também apresentamos algumas proposições sobre o processo de remediação de um arquivo que não existe mais após a perda material da maioria de seus 20 milhões de itens a partir do conjunto de imagens fantasmagóricas que existem enquanto vestígio. Nesse sentido, analisamos uma variedade dessas imagens e possíveis categorizações desse museu imaginário memorialístico compartilhadas pelo público na hashtag #museunacionalvive.</p> Giselle Beiguelman Nathalia de Castro Lavigne Copyright (c) 2020 Contemporânea - Revista do PPGART/UFSM 2020-12-18 2020-12-18 3 6 e4 e4 10.5902/2595523363395 Estrategias curatoriales para expografías virtuales. Cómo pensar alternativas por fuera de la hipermediatización https://periodicos.ufsm.br/contemporanea/article/view/61847 <p class="p1">¿Qué implica curar y exhibir para el espacio virtual en tiempos de pandemia? ¿Cómo consumimos arte en la era de la hipermediatización? Este ensayo propone reflexionar sobre los procesos curatoriales y museográficos de los espacios de arte durante el aislamiento social, preventivo y obligatorio ante la pandemia global del 2020, revisitando el dispositivo de la exposición artística. Contemplando algunas teorías de la crítica curatorial y problemáticas actuales de la experiencia en los museos contemporáneos, convocamos conceptos del campo del diseño y de los medios digitales para pensar qué modos y experiencias se activan en el espacio virtual de una muestra. Considerando que nos encontramos inmersos en un panorama postmedial, sugerimos pensar las expografías virtuales a través de la idea de narrativas transmedia, las cuales habilitan múltiples dispositivos mediales de distribución y nuevas estrategias curatoriales que expandan las prácticas museográficas tradicionales pensadas para la sala y el encuentro físico con el espectador. De este modo, a partir de algunos casos de referencia de galerías, museos y espacios de arte de Latinoamérica, reflexionamos sobre estrategias de tiempo y espacio para la navegación de muestras online, que construyan entornos virtuales estimulantes para los espectadores devenidos en usuarios.</p><h2> </h2> Mariel Szlifman Szlifman Copyright (c) 2020 Contemporânea - Revista do PPGART/UFSM 2021-01-21 2021-01-21 3 6 e5 e5 10.5902/2595523361847 Curadoria digital urbana, rebelião monumental e a disrupção das narrativas patrimoniais em tempos de isolamento https://periodicos.ufsm.br/contemporanea/article/view/62041 <p dir="ltr"><span>Este artigo, no campo da teoria da arte e da arquitetura debate as novas formas da curadoria digital na cidade e o surgimento de narrativas urbanas que questionam os poderes vigentes, caso do ataque recente a monumento colonialista pelo mundo e sua associação a cultura digital. Para este debate, discute-se o fortalecimento do setor privado digital durante a pandemia e se propõe pensar a nova condição da cidade em meio ao isolamento e distanciamento físico, derivado do COVID-19. Deste modo, propõe-se discutir o termo curadoria digital urbana e a revisão patrimonial em curso, refletida na remoção e ataque a monumentos pelo mundo. A remoção e o ataque coletivo aos monumentos é um marco nos modos de operar a memória urbana que revisa a construção linear da narrativa histórica, colocando em cheque a calcificação memorial. </span><span>A relação entre cidadãos e os modos de habitar a cidade se transformam à medida em que as superfícies são redesenhadas pela cultura e mercado digital. A tomada da cidade pelo território informacional, gera um lapso da percepção espaço-temporal, impactando a linearidade do tempo, as narrativas e até mesmo a historicidade em seus moldes tradicionais.</span><span> Deste modo, este artigo discute o impacto destas condições sobre o patrimônio, o questionamento das narrativas expostas na cidade, e o contraditório estabelecimento das memórias digitais na vida cotidiana. </span></p><div><span><br /></span></div> Giovanna Graziosi Casimiro Copyright (c) 2020 Contemporânea - Revista do PPGART/UFSM 2020-12-18 2020-12-18 3 6 e6 e6 10.5902/2595523362041 The veridical travel of the truly imaginary plant: Curatorial approach and underlying ideas https://periodicos.ufsm.br/contemporanea/article/view/63553 O projecto <em>The Traveling Plant</em> é um projecto colaborativo que se desenvolve através de uma rede global e tem o objectivo de ser partilhado localmente. Pretende lidar de uma perspectiva composta numa série de ações que impactam o global e vivem na localidade, transparecendo e projetando uma variedade de modos de fazer e de ver; de modo a abraçar a dualidade de práticas partilhadas e troca de saberes presente numa rede distribuída de forma virtual e física/não-virtual. Procura lidar com as questões de um fazer concentrado em perspectivas para além do simplesmente humano, que incluem o não-humano e procuram evitar formas colonialistas e antropocénicas de agir e estar. Este artigo apresenta uma estratégia curatorial e as suas questões adjacentes que o grupo de comissárias toma como ponto de partida, a estrutura organizacional para o desenvolvimento do projeto e clarifica como se vai desenrolar. Marta De Menezes Claudia Schnugg Annick Buread Robertina Šebjanič Tatiana Kourochkina Copyright (c) 2020 Contemporânea - Revista do PPGART/UFSM 2020-12-19 2020-12-19 3 6 e7 e7 10.5902/2595523363553 Pandemia, arte e tecnologia: Expografias virtuais https://periodicos.ufsm.br/contemporanea/article/view/64199 Nara Cristina Santos Giselle Beiguelmann Copyright (c) 2020 Contemporânea - Revista do PPGART/UFSM 2020-12-18 2020-12-18 3 6 e1 e1 10.5902/2595523364199