O papel das zonas de amortecimento na efetividade da proteção ambiental da Floresta Nacional de Palmares, Piauí, Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1980509848035

Palavras-chave:

Legislação ambiental, Áreas protegidas, Bioma caatinga, Uso e ocupação do solo

Resumo

A pesquisa teve como objetivo avaliar a efetividade das zonas de amortecimento (ZA) enquanto instrumentos legais de proteção, no entorno das áreas protegidas da Floresta Nacional (Flona) de Palmares no papel da proteção ambiental. A pesquisa foi desenvolvida na Flona de Palmares, localizada no município de Altos – estado do Piauí. Foram realizados levantamentos bibliográficos, e utilizou-se, principalmente, a Legislação Ambiental e material de divulgação técnica e científica. Elaborou-se um mapa utilizando software de geoprocessamento Qgis para delimitar a ZA da Flona, e o mapeamento da expansão urbana foi feito por meio de observação de imagens de satélite. Embora a Flona esteja a uma distância considerável de adensamentos urbanos, ela é pressionada pelas propriedades e comunidades rurais que vem crescendo ao longo dos anos em seu entorno, o que representa uma ameaça direta à Unidade de Conservação (UC). O avanço dessas áreas em direção à UC configura fator de risco a ser considerado. Existem conflitos com os empreendimentos limítrofes à UC, e, ademais, carência de um plano de manejo eficiente e de sua aplicação, esses são alguns dos problemas identificados e que dificultam a efetividade da ZA da Flona de Palmares.

Biografia do Autor

Maria Letícia Stefany Monteiro Brandão, Instituto Federal do Piauí, Teresina, PI

Gestora Ambiental, Pesquisadora do grupo de estudos IQAm do Instituto Federal do Piauí Campus Teresina Central, Praça da Liberdade, 1597, bairro Centro, CEP 64000040, Teresina (PI), Brasil.

Francisco das Chagas Paiva Silva, Instituto Federal do Piauí, Teresina, PI

Gestor Ambiental, Aluno de especialização em Geoprocessamento, Instituto Federal do Piauí Campus Teresina Central, Praça da Liberdade, 1597, bairro Centro, CEP 64000040, Teresina (PI), Brasil.

Ana Carolina Chaves Fortes, Instituto Federal do Piauí, Teresina, PI

Gestora Ambiental, Ma., Professora do Departamento de Informação, Ambiente, Saúde e Produção Alimentícia, Instituto Federal do Piauí Campus Teresina Central, Praça da Liberdade, 1597, bairro Centro, CEP 64000040, Teresina (PI), Brasil.

Gaspar da Silva Alencar, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Altos, PI

Geógrafo, Chefe da Floresta Nacional de Palmares, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Br. 343, Km. 323 Zona Rural, CEP 64290000, Altos (PI), Brasil.

Israel Lobato Rocha, Instituto Federal do Piauí, Corrente, PI

Gestor Ambiental, Me., Professor do Instituto Federal do Piauí Campus Corrente, Rua 6, 380, bairro Nova Corrente CEP 64980000, Corrente (PI), Brasil.

Bruna de Freitas Iwata, Instituto Federal do Piauí, Teresina, PI

Gestora Ambiental, Dra., Professora do Departamento de Informação, Ambiente, Saúde e Produção Alimentícia, Instituto Federal do Piauí Campus Teresina Central, Praça da Liberdade, 1597, bairro Centro, CEP 64000040, Teresina (PI), Brasil.

Referências

ALVES, G. B. M.; LOVERDE-OLIVEIRA, S. M. Uso do Índice de Vegetação por Diferença Normalizada (NDVI) para Análise da Distribuição e Vigor da Vegetação no Pantanal Norte. Revista Geografia, Londrina, v. 29, n. 1, p. 175-190, jan. 2020.

ANDRADE, Á. S. et al. Fragmentação da vegetação da bacia hidrográfica do Rio Marapanim, nordeste do Pará. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 30, n. 2, p. 406-420, abr./jun. 2020.

BRASIL. Lei no 9.985, de 18 de julho de 2000. Regulamenta o art. 225, § 1o, incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza e dá outras providências - SNUC. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 19 jul. 2000. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9985.htm. Acesso: 09 jan. 2020.

BRASILEIRO, D. P. et al. Importância do estabelecimento da zona de amortecimento: um estudo de caso do Parque Nacional de Sete Cidades, Estado do Piauí, Brasil. Revista Brasileira de Gestão Ambiental e Sustentabilidade, João Pessoa, v. 5, n. 10, p. 789-798, ago. 2018.

CASTRO, P. F. Zona de amortecimento do parque nacional da tijuca, conflitos e ausência de planejamento integrado. 2018. Monografia (Especialização em Gestão Pública) - Escola Nacional de Administração Pública, Brasília, 2018.

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE (Brasil). Resolução n° 428, de 17/12/2010. Dispõe, no âmbito do licenciamento ambiental sobre a autorização do órgão responsável pela administração da Unidade de Conservação (UC). Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 dez, 2010. Disponível em: http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=641. Acesso: 09 jan. 2020.

DINIZ, J. M. F. S. et al. Detecção de desmatamentos em Zonas de Amortecimento: um estudo de caso nas Unidades de Conservação das Bacias do Rio Pardo e Jequitinhonha, Minas Gerais. Advances in Forestry Science, Cuiabá, v. 5, n. 3, p. 417-423, 2018.

FEITOSA, A. A. Gestão participativa em unidades de conservação: um estudo de caso na floresta nacional de palmares em Altos/PI. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GESTÃO AMBIENTAL, 5., Belo Horizonte, 2014. Anais [...]. [S. l.: s. n.], 2014.

FERREIRA, M. R. V. et al. Detecção de Construções em Imagens RapidEye com Uso do Operador Brec Urban Focus: estudo aplicado a zona de amortecimento da ESECAE DF. Revista Brasileira de Geografia Física, Pernambuco, v. 12, n. 3, p. 1074-1092, 2019.

GALVÃO, J. R. Percepção dos moradores da zona de amortecimento acerca de sua relação com a floresta nacional de passo fundo, Brasil. 2018. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) - Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, 2018.

GAMEIRO, S. et al. Avaliação da cobertura vegetal por meio de índices de vegetação (NDVI, SAVI e IAF) na Sub-Bacia Hidrográfica do Baixo Jaguaribe, CE. Revista Terræ, Campinas, v. 13, p. 15-22, 2016.

GODOY, G. A.; SOUZA, A. D. G. Percepção ambiental de moradores da zona de amortecimento do parque municipal da serra de são domingos – poços de caldas (MG). Revista Boletim de Geografia, Maringá, v. 36, n. 3, p. 144-159, nov. 2018.

KOCH, A. H. S. Zona de amortecimento da floresta nacional de são Francisco de Paula: alterações da cobertura do solo. Revista Metropolitana de Sustentabilidade, São Paulo, v. 6, n. 3, p. 123-139, set./dez. 2016.

LEITE, A. P.; SANTOS, G. R.; SANTOS, J. E. O. Análise temporal dos índices de vegetação NDVI e SAVI na estação experimental de Itatinga utilizando imagens Landsat 8. Revista Brasileira de Energias Renováveis, Curitiba, v. 6, n. 4, p. 606-623, 2017.

LOPES. J. C. R. Floresta nacional: implantação, gestão e estudo de caso – flona de palmares. 2007. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) - Universidade federal do Piauí, Teresina, 2007.

MARQUES, A. L.; COSTA, C. R. G.; MOURA, D. C. Parque estadual mata do pau ferro (areia-paraíba): zona de amortecimento e espaços de conflitos. Revista Geoambiente, Jataí, n. 34, p. 1-18, 2019.

MOREIRA, V. S. Zonas de amortecimento em unidades de conservação: normas, estudos de caso e recomendações. 2015. Dissertação (Mestrado em Gestão de Áreas Protegidas da Amazônia) - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, Manaus, 2015.

POLONIO, V. D. Índices de vegetação na mensuração do estoque de carbono em área com cana-de-açúcar. 2015. Dissertação (Mestrado em Agronomia) - Universidade Estadual paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, Botucatu, 2015.

PROST, C.; SANTOS, M. A. Gestão territorial em Unidades de Conservação de Uso Sustentável e incoerências no SNUC. Revista Novos Cadernos NAEA, Belém, v. 19, n. 1, p. 143-158, jan./abr. 2016.

PIGNATON, R. R.; SILVA, M. A.; SILVA, J. R. Caracterização de áreas da zona de amortecimento do parque estadual do rio doce com a utilização de imagens do satélite landsat 8 e do programa erdas. Revista Anais SNCMA, Anápolis, v. 8, n. 1, p. 1-10, out. 2017.

REIS, T. E.; COSTA, V. C. Análise da vulnerabilidade na zona de amortecimento do Parque Estadual do Ibitipoca (MG), com o uso de SIG. Revista Geosul, Florianópolis, v. 32, n. 63, p. 77-96, jan./abr. 2017.

RIBEIRO, M. F.; FREITAS, M. A. V.; COSTA, V C. O desafio da gestão ambiental de zonas de amortecimento de unidades de conservação. In: SEMINÁRIO LATINO-AMERICANO DE GEOGRAFIA FÍSICA, 6., 2010. Anais [...]. [S. l.: s. n.], 2010. p. 1-11.

ROUSE, J. W. et al. Monitoring vegetation systems in thegreat plain with ERTS. In: EARTH RESOURCES TECHNOLOGY SATELLITE - SYMPOSIUM, 3., 1973. Proceedings […] Washington: [s. n.], 1973. v. 1. p. 309-317.

SOUSA, G. A.; SOARES, L. H. C.; CERQUEIRA NETO, C. F. Plano de ação emergencial floresta nacional dos palmares. Altos: Governo do Estado do Piauí, 2018.

SOUZA, H. T. R. Zoneamento Geoambiental da Unidade de Conservação Refúgio de Vida Silvestre Mata do Junco (Capela SE). 2011. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente) - Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2011.

TAMBOSI, L. R. Análise da paisagem no entorno de três unidades de conservação: subsídios para a criação da zona de amortecimento. 2008. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

WINAGRASKI, E. et al. Forest Fragmentation on the National Forest of Irati Bufferzone – Brazil. Revista Ciência e Natura, Santa Maria, v. 40, e14, dez. 2017.

Downloads

Publicado

17-11-2021

Como Citar

Brandão, M. L. S. M., Silva, F. das C. P., Fortes, A. C. C., Alencar, G. da S., Rocha, I. L., & Iwata, B. de F. (2021). O papel das zonas de amortecimento na efetividade da proteção ambiental da Floresta Nacional de Palmares, Piauí, Brasil. Ciência Florestal, 31(4), 1789–1811. https://doi.org/10.5902/1980509848035

Edição

Seção

Artigos