Espacialização da temperatura do ar anual no estado de Alagoas com diferentes modelos digitais de elevação e resoluções espaciais

Gustavo Bastos Lyra, Mercel José dos Santos, José Leonaldo de Souza, Guilherme Bastos Lyra, Marcos Alex dos Santos

Resumo


O objetivo do presente trabalho foi estabelecer o modelo digital de elevação e sua resolução horizontal para interpolar a temperatura do ar anual para o estado de Alagoas via modelos de regressão linear múltipla. Ajustou-se um modelo de regressão linear múltipla a séries (11 a 34 anos) de temperatura do ar anual de 28 estações meteorológicas dos estados de Alagoas, Bahia, Pernambuco e Sergipe, em função da latitude, longitude e altitude. Os modelos de elevação considerados nas análises foram o SRTM e o GTOPO30, com resoluções originais de 90 e 900 m, respectivamente. O SRTM foi reamostrado para as resoluções de 125, 250, 500, 750 e 900 m. Na espacialização da temperatura do ar para Alagoas, utilizou-se da regressão linear múltipla aplicada a cada modelo de elevação e resolução espacial e a um grid com a latitude e longitude. Para Alagoas, as estimativas baseadas no SRTM mostraram erro padrão de estimativa (0,57 ºC) e dispersão (r2 = 0,62) inferiores às obtidas pelo GTOPO30 (0,93 ºC e 0,20). No caso das resoluções do SRTM, não se observaram diferenças significativas entre o erro padrão (0,55 ºC; 750 m-0,58 ºC; 250m) e a dispersão (entre 0,60 - 500 m e 0,65 - 750 m) das estimativas. A espacialização da temperatura do ar anual para Alagoas via modelos de regressão múltipla aplicados ao SRTM mostra concordância superior à obtida com o GTOPO30, independente da resolução espacial.

Palavras-chave


GTOPO30; SRTM; modelos geoestatísticos

Texto completo:

PDF

Referências


ANTONINI, J. C. A. et al. Modelo matemático para estimativa da temperatura média diária do ar no Estado de Goiás. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 44, n. 4, p. 331-338, abr. 2009.

ASSAD, E. D. et al. Avaliação de métodos geoestatísticos na espacialização de índices agrometeorológicos para definir riscos climáticos. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 38, n. 2, p. 161-171, fev. 2003.

AGNEW, M. D.; PALUTIKOF, J. P. GIS-based construction of baseline climatologies for the Mediterranean using terrain variables. Climate Research, Oldendorf/Luhe, v. 14, n. 2, p. 115-127, Mar./Apr. 2000.

BROWN, D. P.; COMRIE, A. C. Spatial modeling of winter temperature and precipitation in Arizona and New Mexico, USA. Climate Research, Oldendorf/Luhe, v. 22, n. 2, p. 115-128, Sept./Oct. 2002.

BURIOL, G. A. et al. Clima e vegetação natural do estado do Rio Grande do Sul segundo o diagrama climático de Walter e Lieth. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 17, n. 2, p. 91-100, abr./jun. 2007.

CAMARA, C. A. et al. Caracterização morfométrica de frutos e sementes e efeito da temperatura na germinacão de parkia pendula (Willd.) Benth. ex Walp. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 18, n. 3, p.281-290, jul./set. 2008.

D’AVILA, M.; COSTA, E. C. Aspectos comportamentais de hedypathes betulinus klug (1825) (coleoptera: cerambycidae) em erva-mate. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 15, n. 3, p.233-239, jul./set. 2005.

DODSON, R.; MARKS, D. Daily air temperature interpolated at high spatial resolution over a large mountainous region. Climate Research, Oldendorf/Luhe, v. 8, n. 1, p. 1-20, mar./abr. 1997.

DRUNCK, S. et al. Análise espacial de dados geográficos. Planaltina, DF: EMBRAPA, 2004. 209 p.

GOIS, G. et al. Caracterização da desertificação no estado de Alagoas utilizando variáveis climáticas. Revista Brasileira de Meteorologia, São Paulo, v. 20, n. 3, p. 301-314, maio/dez. 2005.

GRASS - Geographic Resources Analysis Support System. GRASS 6.5 manual pages. Disponível em <(http://grass.osgeo.org)> Acesso em: 3 de junho de 2009.

KURTZMAN, D.; KADMON, R. Mapping of temperature variables in Israel: a comparison of different interpolation methods. Climate Research, Oldendorf/Luhe, v. 13, n. 1, p. 33-43, Sept./Oct. 1999.

LIMA, M. G.; RIBEIRO, V. Q. Equações de estimativa da temperatura do ar para o estado do Piauí. Revista Brasileira de Agrometeorologia, Santa Maria, v. 6, n. 2, p. 221-227, jul./dez. 1998.

MARIN, F. et al. Estimativas das temperaturas máximas, médias e mínimas mensais para o Brasil. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 13., 2003, Santa Maria. Anais... Sociedade Brasileira de Agrometeorologia: Santa Maria, 2003, p.761-762.

MEDEIROS, S. S. et al. Estimativa e espacialização das temperaturas do ar mínimas, médias e máximas na região Nordeste do Brasil. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 9, n. 2, p. 247-255, abr./jun. 2005.

MEZA, F; VARAS, E. Estimation of mean monthly solar global radiation as a function of temperature. Agricultural and Forest Meteorology, Amsterdam, v. 100, n. 2-3, p. 231-241, fev. 2000.

MIRANDA, E. E. Brasil em Relevo. Campinas: EMBRAPA. Disponível em: <(http://www.relevobr.cnpm.embrapa.br)> Acesso em: 1 de junho de 2007.

NIEUWLOT, S. Tropical Climatology: an introduction to the climates of the low latitudes. London, England: John Wiley  Sons, 1977. 207 p.

OLIVEIRA NETO, S. N. et al. Estimativa de temperaturas mínima, média e máxima do território brasileiro situado entre 16 e 24º latitude sul e 48 e 60º longitude oeste. Engenharia na Agricultura, Viçosa, v. 10, n. 1-4, p. 8-17, jan./dez. 2002.

PEZZOPANE, J. E. M. et al. Espacialização da temperatura do ar no Estado do Espírito Santo. Revista Brasileira de Agrometeorologia, Santa Maria, v. 12, n. 1, p. 151-158, jan./jun. 2004.

RODRÍGUES-LATO, L. et al. Modelling air temperature for the state of São Paulo, Brazil. Scientia Agricola, Piracicaba, v. 64, n. 5, p. 460-467, set./out. 2007.

SANTOS, M. J. et al.. Espacialização da temperatura mínima do ar anual para o estado de Alagoas utilizando dois modelos digitais do terreno. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE METEOROLOGIA, 15., 2008, São Paulo. Anais... Sociedade Brasileira de Meteorologia: Rio de Janeiro, 2008.

SEDIYAMA, G. C.; MELO JUNIOR, J. C. F. Modelos para estimativa das temperaturas normais mensais médias, máximas, mínimas e anual no estado de Minas Gerais. Engenharia na Agricultura, Viçosa, v. 6, n. 1, p. 57-61, jan./dez. 1998.

SEDIYAMA, G. C. et al. Regionalização do cafeeiro (Coffea arabica L.) e mudanças da composição agrícola na região Zona da Mata, MG. Revista Brasileira de Agrometeorologia, Santa Maria, v. 10, n. 2, p. 353-362, jul./dez. 2002.

USGS – United States Geological Survey's. GTOPO30 Documentation. Disponível em: <(http://edc.usgs.gov/products/elevation/gtopo30/README.html)> Acesso em: 10 de janeiro de 2009a.

USGS – United States Geological Survey's. Shuttle Radar Topography Mission. Disponível em: <(http://srtm.usgs.gov/)> Acesso em: 02 de abril de 2009b.

VAISALA. HMP45A & HMP45D Relative Humidity and Temperature Probes; Solar Radiation Shield. Helsinki: VAISALA. 2009, 4 p.

VALERIANO, M. M.; PICINI, A. G. Uso de Sistema de Informação Geográfica para a geração de mapas de médias mensais de temperatura do Estado de São Paulo. Revista Brasileira de Agrometeorologia, Santa Maria, v. 8, n. 2, p. 255-262, jul./dez. 2000.

VALLADARES, G. S. et al.Uso de imagens de radar na estimativa da temperatura do ar. Campinas: EMBRAPA. 2004, 20 p.

VALLADARES, G. S. et al. Uso de imagens de radar na estimativa da temperatura do ar. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SENSORIAMENTO REMOTO, 12., 2005, Goiânia. Anais... Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais: São José dos Campos, 2005, p. 309-311.

VICENTE-SERRANO, S.M et al. Comparative analysis of interpolation methods in the middle Ebro Valley (Spain): application to annual precipitation and temperature. Climate Research, Oldendorf/Luhe, v. 24, n. 2, p. 161-180, jul./ago. 2003.




DOI: https://doi.org/10.5902/198050983231

Licença Creative Commons