MICORRIZAS ARBUSCULARES E FOSFATO NO DESENVOLVIMENTO DE MUDAS DE CEDRO-AUSTRALIANO

Emanuela Pille da Silva, Paulo Ademar Avelar Ferreira, Antônio Eduardo Furtini-Neto, Cláudio Roberto Fonsêca Sousa Soares

Resumo


O cedro-australiano (Toona ciliata M. Roem var. australis) é uma espécie que tem apresentado potencial de utilização florestal no Brasil. Deste modo, o objetivo deste trabalho foi determinar a resposta de mudas de cedro-australiano à inoculação com fungos micorrízicos arbusculares (FMA) em diferentes doses de fósforo (P). O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial 8 x 2, com cinco repetições. Os tratamentos consistiram na inoculação de sete espécies de FMA: Rhizophagus clarus, Claroideoglomus etunicatum, Racocetra gregaria, Acaulospora colombiana, Acaulospora morrowiae, Gigaspora margarita e Dentiscutata heterogama, além de um tratamento sem inoculação; sendo submetidos a duas doses de fosfato, 25 e 250 mg dm-3 que equivaleram a teores de 10,7 e 41,3 mg dm-3 P no solo, respectivamente. Avaliou-se a porcentagem de colonização micorrízica, esporulação, altura, diâmetro, matéria seca da parte aérea e acúmulo de nutrientes, 150 dias após o transplantio. Houve diferença em função das doses de P e dos isolados nas variáveis avaliadas. Os isolados Claroideoglomus etunicatum e Acaulospora colombiana beneficiaram o crescimento e a absorção de nutrientes do cedro-australiano em baixa disponibilidade de P, enquanto que Acaulospora morrowiae se mostrou mais promissor em solos com maior disponibilidade desse nutriente. Esses isolados proporcionam elevada colonização micorrízica no cedro, favorecendo a produção de mudas de qualidade com vistas ao estabelecimento e produtividade de plantios comerciais.


Palavras-chave


associação micorrízica; adubação fosfatada; produção florestal; inoculação; Toona ciliata M. Roem var. australis

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509830320

Licença Creative Commons