PARÂMETROS FISIOLÓGICOS DE MUDAS DE Albizia niopoides PRODUZIDAS EM DIFERENTES COMPOSIÇÕES DE SUBSTRATO

Marcelo Vielmo Afonso, Emanuela Garbin Martinazzo, Tiago Zanatta Aumonde, Francisco Amaral Villela

Resumo


O trabalho objetivou avaliar a influência da composição de um substrato organoarenoso sobre emergência e parâmetros fisiológicos de mudas de angico-branco. As sementes foram submetidas à germinação nas seguintes composições do substrato: T1) 100% areia; T2) 75% areia + 25% Tecnomax®; T3) 50% areia + 50% Tecnomax®, T4) 25% areia + 75% Tecnomax®; T5) 100% Tecnomax®. As avaliações foram efetuadas aos 45, 90, 135 e 180 dias após a semeadura (DAS), sendo aferidos a altura de parte área e o diâmetro do coleto. Aos 180 DAS determinou-se a massa seca de parte aérea e de raiz, a massa seca total e os teores de clorofila a, b e total. A composição T1 (100% areia) proporcionou maior altura em mudas de angico nas quatro épocas de avaliação. A massa seca da parte área e de raiz foi superior na composição T2 aos 180 DAS, assim como a massa seca de raiz, o mesmo foi obtido para o índice de qualidade de Dickson (IQD). Os teores de clorofila apresentaram modificação quali-quantitativa de acordo com a composição do substrato. A expressão do vigor da semente de angico-branco é afetada pela composição do substrato, sendo superior em substratos cuja composição contenha areia. A combinação entre Tecnomax® e areia constitui substrato organoarenoso, com potencial de emprego para produção de mudas de angico-branco.

Palavras-chave


angico-branco; substrato organoarenoso; teores de clorofila; produção de mudas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509830221

Licença Creative Commons