USO DE ÓLEO VOLÁTIL DE Piper amalago L. NA ATRAÇÃO DE MORCEGOS FRUGÍVOROS

Tiago Corrales Cabral, Diana Gonçalves Dellagnese, Sérgio Augusto de Loreto Bordignon, Eduardo Dias Forneck, Cristina Vargas Cademartori

Resumo


A utilização de óleos voláteis extraídos de frutos quiropterocóricos vem sendo investigada com o propósito de potencializar a chuva de sementes provocada por morcegos frugívoros em áreas degradadas. Como filostomídeos utilizam principalmente o olfato para localizar frutos maduros, teve-se, por objetivo, testar o efeito de óleos voláteis extraídos de frutos e folhas de Piper amalago L., espécie frequentemente consumida por esses animais, como atrativo para a captura. Os óleos voláteis foram extraídos por meio de aparelho Clevenger, usando-se a técnica de hidrodestilação. A eficiência do atrativo foi testada em uma área de Floresta Estacional Semidecidual no sul do Brasil. Dez redes de neblina, divididas em dois grupos, controle (sem atrativos) e teste (com atrativos), foram expostas mensalmente, de março a junho de 2012, durante três noites consecutivas. O esforço amostral correspondeu a 33.284m².h. Obteve-se 78% (39 capturas) do total de capturas para o período no grupo teste e 22% (11 capturas) no grupo controle. Os óleos voláteis de frutos e folhas de Piper amalago atraíram morcegos da espécie Sturnira lilium (E. Geoffroy, 1810), corroborando os estudos pioneiros realizados no Paraná. 


Palavras-chave


Sturnira lilium; Piperaceae; dispersão de plantas pioneiras; recuperação de áreas degradadas.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, C. G. de.; MORO, R. S.; ZANON, C. M. V. Dieta de duas espécies de morcegos frugivoros (CHIROPTERA, PHYLLOSTOMIDAE) em remanescentes florestais alterados em área urbana, Ponta Grossa, PR. Publicatio UEPG: Ciências Biológicas e da Saúde, v. 11, n. 3, p. 15-21.2005.

ARTEAGA, L. L.; AGUIRRE, L. F.; MOYA, M. I. Seed rain produced by bats and birds in forest islands in a Neotropical Savanna. Biotropica, v. 38, n. 6, p. 718-724, 2006.

BERNARD, E.; FENTON, M. B. Bat mobility and roosts in a fragmented landscape in central Amazonia, Brazil. Biotropica, v. 35, n. 2, p. 262-277, 2003.

BIANCONI, G. V. et al. Attraction of fruit-eating bats with essential oils of fruits: a potential tool for forest restoration. Biotropica, v. 39, n. 1, p.136-140, 2007.

BIANCONI, G. V. et al. Use of fruit essential oils to assist forest regeneration by bats. Restoration Ecology, v. 20, n. 2, p. 211-217, 2012.

BREDT, A.; UIEDA, W.; PEDRO, W. A. Plantas e morcegos na recuperação de áreas degradadas e na paisagem Urbana. Brasília: Rede de Sementes do Cerrado, 2012. 275 p.

BUDKE, J. C. et al. Composição florística e estratégias de dispersão de espécies lenhosas em uma floresta ribeirinha, arroio Passo das Tropas, Santa Maria, RS, Brasil. Iheringia, Sér. Bot., v. 60, n. 1, p. 17-24, 2005.

CADEMARTORI, C. V. et al. Lista comentada da mastofauna do Morro do Coco, RS: subsídio para a divulgação e conservação do patrimônio natural. Mouseion: Revista Eletrônica do Museu e Arquivo Histórico La Salle, n. 9, p. 77-95, 2011.

CEMETRS, Centro Estadual de Meteorologia do Rio Grande do Sul. Atlas Climático do Rio Grande do Sul. Versão on line. Acesso em: 20 set. 2012. Disponível em: .

FABIÁN, M. E.; RUI, A. M.; OLIVEIRA, K. P. Distribuição geográfica de morcegos Phyllostomidae (Mammalia, Chiroptera) no Rio Grande do Sul, Brasil. Iheringia, Série Zoologia, v. 87, p. 143-156, 1999.

FABIÁN, M. E.; RUI, A.; WAECHTER, J. L. Plantas utilizadas como alimento por morcegos (Chiroptera, Phyllostomidae). In: REIS, N. R. dos et al (Eds.). Ecologia de Morcegos. Paraná, PR: Technical Books, p. 51-70, 2008.

FILHO, H. O.; REIS, N. R. dos. Padrão de atividade horária e sazonal de morcegos (Chiroptera, Phyllostomidae). In: REIS, N. R. dos et al (Eds.). Ecologia de Morcegos. Paraná, PR: Technical Books, p. 41-49, 2008.

FLEMING, T. H.; HEITHAUS, E. R. Frugivorous bats, seed shadows and the structure of tropical forests. Biotropica, n. 13, p. 45-53, 1981.

JORDANO, P. et al. Ligando frugivoria e dispersão de sementes à Biologia da Conservação. In: ROCHA, C. F. D. et al. (Orgs.). Biologia da Conservação: essências. São Carlos: RiMa, 2006. p. 411-436.

JUNIOR, J. A. Frugivoria em morcegos (Mammalia, Chiroptera) e efeitos na germinação de sementes ingeridas. Anuário da Produção de Iniciação Científica Discente, v. 12, n. 14, p. 33-48, 2009.

KUINCHTNER, A.; BURIOL, G. A. Clima do Estado do Rio Grande do Sul segundo a Classificação Climática de Koppen e Thornthwaite. Disciplinarum Scientia, Série Ciências Exatas, v. 2, n. 1, p. 171-182, 2001.

LEVINE, J. M.; MURREL, D. J. The community level consequences of seed dispersal plants. Annual Review of Ecology, Evolution and Systematics, v. 34, p. 549-574, 2003.

LOURENÇO, E. C. Marcação-recaptura de morcegos: relevância e exemplos de estudos ecológicos. 2011. 85 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica – RJ, 2011.

KNOB, A. Levantamento fitossociológico da formação-mata do Morro do Coco, Viamão, RS, Brasil. Iheringia, Série Botânica, v. 23, p. 65-108, 1978.

MEDEIROS, E. V. S. de S. Flora do Parque Estadual de Ibitipoca, Minas Gerais, Brasil, família Piperaceae. 2006. 128 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação em Botânica) - Escola Nacional de Botânica Tropical do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

MELLO, M. A. R. de. Interações entre o morcego Carollia perspicillata (Chiroptera: Phyllostomidae) e plantas do gênero Piper (Piperaceae). Biota Neotropica, v. 3, n. 2, p. 1, 2003.

MELLO, M. A. R. de; KALKO, E. K.; SILVA, W. R. Diet and abundance of the bat Sturnira lilium (Chiroptera) in a Brazilian Montane Atlantic Forest. Journal of Mammalogy, v. 89, n. 2, p. 485-492, 2008.

MENEGATH, R. et al. Atlas Ambiental de Porto Alegre. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 1998. 228 p.

MIKICH, S. B. A dieta dos morcegos frugivoros (Mammalia, Chiroptera, Phyllostomidae) de um pequeno remanescente de Floresta Estacional Semidecidual do sul do Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, v. 19, n. 1, p. 239-249, 2002.

MIKICH, S. B. et al. Attraction of the fruit-eating bat Carollia perspicillata to Piper gaudichaudianum essential oil. Journal of Chemical Ecology, v. 29, n. 10, p. 2379-2383, 2003.

MIKICH, S. B.; BIANCONI, G. V. Potencializando o papel dos morcegos frugivoros na recuperação de áreas degradadas. Boletim de Pesquisa Florestal, n. 51, p. 155-164, 2005.

MULLER, M. F.; REIS, N. R. dos. Partição de recursos alimentares entre quatro espécies de morcegos frugívoros (Chiroptera, Phyllostomidae). Revista Brasileira de Zoologia, v. 9, n. 3/4, p. 345-355, 1992.

NATHAN, R.; MULLER-LANDAU, H. C. Spatial patterns of seeds dispersal, their determinants and consequences for recruitment. Trends of Ecology and Evolution, v. 15, p. 278-285, 2000.

PASSOS, F. C. et al. Frugivoria em morcegos (Mammalia, Chiroptera) no Parque Estadual Intervales, sudeste do Brasil. Revista Brasileira de Zoologia, v. 20, n. 3, p. 511-517, 2003.

PATHEK, D. B. et al. Micro-hábitat, horário de atividade, dieta e dispersão de sementes por morcegos do “Morro do Elefante”, Santa Maria, RS, Brasil. In: VIII CONGRESSO DE ECOLOGIA DO BRASIL, 2007, Caxambu – MG. Anais... Caxambu: SEB, 2007. p. 1-2.

PEDRO, W. A. Morcegos na área urbana. O Biológico, v. 60, n. 2, p. 101-102, 1998.

POTZERNHEIM, M. C. L. Análise quantitativa e qualitativa do óleo essencial do gênero Piper L. na região do Distrito Federal. 2005. 74 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2005.

RAIA, R. Z. et al. Atração de morcegos frugivoros através de óleo essencial de Piper aduncum visando à restauração. In: XIV SICITE – UTFPR, 2009, Pato Branco – PR. v. 2, Sessão Quimica Ambiental. Anais... Pato Branco: UTFPR, 2009. 4 p.

RUI, A. M.; FABIÁN, M. E. Quirópteros de la familia Phyllostomidae

(Mammalia, Chiroptera) en selvas del estado de Rio Grande do Sul, Brasil. Chiroptera Neotropical, v. 3, n. 2, p. 75-77, 1997.

SARNAGLIA-JUNIOR, V. B. et al. Relações florísticas na Mata Atlântica com base em Piperaceae. In: I SIMPÓSIO SOBRE A BIODIVERSIDADE DA MATA ATLÂNTICA, 2012, Santa Teresa - ES. Anais... Santa Teresa: SAMBIO, 2012. p. 100-105. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2012.

STRAUBE, F. C.; BIANCONI, G. V. Sobre a grandeza e a unidade utilizada para estimar esforço de captura com utilização de redes de neblina. Chiroptera Neotropical, v. 8, n. 1, p. 150-152, 2002.

SUCKOW, U. M. S.; BIANCONI, G. V.; MIKICH, S. B. Atração de morcegos com óleos essenciais de frutos quiropterocóricos em cultivos agrícolas e pastagens abandonadas na Floresta Atlântica. In: VIII CONGRESSO DE ECOLOGIA DO BRASIL, 2007, Caxambu – MG. Anais... Caxambu: SEB, 2007. p. 1-2.

TABARELLI, M.; MANTOVANI, W. Colonização de clareiras naturais na Floresta Atlântica no sudeste do Brasil. Revista Brasileira de Botânica, v. 20, n. 1, p. 57-66, 1997.

TABARELLI, M.; MANTOVANI, W. Clareiras naturais e a riqueza de espécies pioneiras em uma floresta atlântica montana (São Paulo, Brasil). Revista Brasileira de Biologia, v. 59, n. 2, p. 251-261, 1999.

VIEIRA, M. R. M.; CARDOSO, M. Frugivoria dos morcegos filostomídeos (chiroptra, phyllostomidae) em área regenerada no município de Lorena, São Paulo. In: VIII CONGRESSO DE ECOLOGIA DO BRASIL, 2007, Caxambu – MG. Anais... Caxambu: SEB, 2007. p. 1-3.

ZÓRTEA, M. Subfamília Stenodermatinae. In: REIS, N. R. dos et al. (Eds.). Morcegos do Brasil. Londrina: Nelio R. dos Reis, 2007. p. 107-128.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509824223