PRODUTOS FLORESTAIS NÃO MADEIREIROS E VALOR POTENCIAL DE EXPLORAÇÃO SUSTENTÁVEL DA FLORESTA ATLÂNTICA NO SUL DE SANTA CATARINA

Guilherme Alves Elias, Robson dos Santos

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509821117

Este estudo indicou os produtos florestais não madeireiros (PFNM) associados a espécies arbóreas dos remanescentes de Floresta Ombrófila Densa estudados no Sul de Santa Catarina. As espécies analisadas foram hierarquizadas com base na análise de valor potencial de exploração sustentável (VPES) dos PFNM, integrando-se às seguintes informações obtidas a partir de revisão bibliográfica: densidade, parte usada, capacidade de regeneração natural e crescimento, conhecimento sobre biologia reprodutiva e dinâmica populacional, processamento requerido e nível de injúria ou toxicidade. Os resultados obtidos evidenciam ser possível a conservação e desenvolvimento regional, a partir de alternativas sustentáveis de uso dos recursos florestais. Das 79 espécies observadas, 38 atingiram VPES igual ou superior a 10, sendo consideradas de elevado potencial de exploração sustentável de PFNM.


Palavras-chave


Floresta Ombrófila Densa; biodiversidade; VPES; recursos naturais.

Texto completo:

PDF

Referências


ALEXIADES, M. N.; SHANLEY, P. Productos forestales, medios de subsistencia y conservación. Bogor: Cifor, 2004.

BACKES, P.; IRGANG, B. E. Árvores do sul: guia de identificação e interesse ecológico. Santa Cruz do Sul: Ed. Clube da Árvore, 2002.

BALZON, D. R.; SILVA, J. C. G. L.; SANTOS, A. J. Aspectos mercadológicos de produtos florestais não madeireiros: análise retrospectiva. Floresta, v. 34, n. 3, p. 363-71, 2004.

BOSA, D. M. Composição florística e estrutural de comunidade arbórea de Floresta Ombrófila Densa Montana no município de Morro Grande, Santa Catarina. 2011. 87 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) - Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma, 2011.

BOURSCHEID, K. et al. Euterpe edulis. In: CORADIN, L.; SIMINSKI, A.; REIS, A. (Ed.). Espécies nativas da flora brasileira de valor econômico atual ou potencial: plantas para o futuro - Região Sul. Brasília: MMA, 2011. p. 178-183.

BRANCALION, P. H. S. et al. Finding the Money for tropical Forest restoration. Unasylva 239, Rome, v. 63, p. 25-34, 2012.

CARVALHO, P. E. R. Espécies arbóreas brasileiras. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica/Embrapa Florestas, 2006.

CAZNOK, J. et al. Arborização das cidades: direito à biodiversidade e à cidade saudável – uma proposta para Criciúma (SC). In: GONÇALVES, T. M.; SANTOS, R. Cidade e Meio Ambiente: estudos interdisciplinares. Criciúma: UNESC, 2010. p. 255-286.

CITADINI-ZANETTE, V. Florística, fitossociologia e aspectos da dinâmica de um remanescente de Mata Atlântica na microbacia do rio Novo, Orleans, SC. São Carlos, 249 f. Tese (Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 1995.

COLONETTI, S. et al. Florística e estrutura fitossociológica em Floresta Ombrófila Densa Submontana na barragem do rio São Bento, Siderópolis, Estado de Santa Catarina. Biological Scienses, Acta Scientiarum, v. 31, n. 4, p. 397-405, 2009.

CORADIN, L.; SIMINSKI, A.; REIS, A. (Ed.). Espécies nativas da flora brasileira de valor econômico atual ou potencial: plantas para o futuro - Região Sul. Brasília: MMA, 2011.

DICKEL, M. L.; RITTER, M. R.; BARROS, I. B. I. Ilex paraguariensis. In: CORADIN, L.; SIMINSKI, A.; REIS, A. (Ed.). Espécies nativas da flora brasileira de valor econômico atual ou potencial: plantas para o futuro - Região Sul. Brasília: MMA, 2011. P. 632-635.

EMERICH, K. H. Composição florística e relação entre variáveis ambientais e a estrutura da comunidade arbórea de fragmento florestal ciliar do Rio Turvo, município de Turvo, Santa Catarina. 2009. 81 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) - Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma, 2009.

FAO. Food and Agriculture Organization of the United Nations. Consulta de expertos sobre productos forestales no madereros para América Latina y el Caribe. San Tiago: FAO, 1994.

FAO. Food and Agriculture Organization of the United Nations. Non-wood forest products for rural income and sustainable forestry. Rome: FAO, 1995.

FAO. Food and Agriculture Organization of United Nations. Products forestales no madereros: possibilidades futuras. Roma: Estudio FAO Montes 97, 1992.

FDA. Food and Drug Administration. FDA Poisonous Plant Database. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2011.

GRIMES, A.; LOOMIS, S.; JAHNIGE, P. Valuing the Rain Forest: the economic value of nontimber forest products in Ecuador. Ambio, v. 23, n. 7, p. 405-410, 1994.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades. Disponível em: . Acesso em: 25 mar. 2013.

LISBOA G. N.; KINUPP, V. F.; BARROS, I. B. I. Psidium cattleianum. In: CORADIN, L.; SIMINSKI, A.; REIS, A. (Ed.). Espécies nativas da flora brasileira de valor econômico atual ou potencial: plantas para o futuro - Região Sul. Brasília: MMA, 2011. p. 205-208.

MARTINS, R. Composição e estrutura vegetacional em diferentes formações na floresta Atlântica, Sul de Santa Catarina, Brasil. 2010. 151 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

MARTINS, R. Florística, estrutura fitossociológica e interações interespecíficas de um remanescente de Floresta Ombrófila Densa como subsídio para recuperação de áreas degradadas pela mineração de carvão, Siderópolis, SC. 2005. 94 f. Dissertação (Mestrado em Biologia Vegetal) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005.

NEPSTAD, D. C.; SCHWARZMA, S. Non-timber products from tropical forests: evaluation of a conservation and development strategy. New York: New York Botanic Garden, 1992.

PACHECO, D. Planejamento para infraestrutura de trilhas em fragmento florestal urbano no município de Criciúma, Santa Catarina. 2010. 80 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) - Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma, 2010.

PASETTO, M. R. Composição florística e estrutura de fragmento de floresta ombrófila densa submontana no município de Siderópolis, Santa Catarina. 2008. 44 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Ciências Biológicas) - Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma, 2008.

REBELO, M. A. Florística e fitossociologia de um remanescente florestal ciliar: subsídio para a reabilitação de vegetação ciliar para microbacia do rio Três Cachoeiras, Laguna, SC. 2006. 143 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) - Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma, 2006.

SANTOS, A. J. et al. Produtos não madeireiros: comercialização, classificação, valoração e mercados. Revista Floresta, v. 33, n. 2, p. 215-224, 2003.

SANTOS, C. M. R.; FERREIRA, A. G.; ÁQUILA, E. A.. Características de frutos e germinação de seis espécies de Myrtaceae nativas do Rio Grande do Sul. Ciência Florestal, v. 14, n. 2, p.13-20, 2004.

SANTOS, R. Reabilitação de ecossistemas degradados pela mineração de carvão a céu aberto em Santa Catarina, Brasil. 115 f. Tese (Doutorado em Engenharia Mineral). Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

SILVA, R. T. Florística e estrutura da sinúsia arbórea de um fragmento urbano de Floresta Ombrófila Densa do município de Criciúma, Santa Catarina. 2006. 61 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) - Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma, 2006.

SIMÕES, C. O. et al. Plantas da medicina popular do Rio Grande do Sul. 5. ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 1998.

SOUSA, M. P. et al. Constituintes químicos ativos de plantas medicinais brasileiras. Fortaleza: EUFC, 1991.

STATZ, J. Non-timber forest products: a key to sustainable tropical forest management? Gate Technology and Development, n. 2, p. 4-11, 1997.

UBESSI-MACARINI, C.; NEGRELLE, R. R. B.; SOUZA, M. C. Produtos florestais não-madeiráveis e respectivo potencial de exploração sustentável, associados à remanescente florestal ripário do alto rio Paraná, Brasil. Acta Scientiarum, Biological Sciences, v. 33, n. 4, p. 451-462, 2011.

VANTOMME, P. Production and trade opportunities for non-wood forest products, particularly food products for niche markets. Geneva: FAO, 2001. Disponível em: http://www.fao.org/forestry/FOP/FOPW/NWFP/nwfp-e.stm. Acesso em: 25 mar. 2013.

VILLALOBOS, R.; OCAMPO, R. Productos no maderables del bosque en Centroamérica y el Caribe. Costa Rica: CATIE/OLAFO, 1997.

WONG, J. L. G.; THORNBER, K.; BAKER, N. Resource assessment of non-wood forest products. Rome: FAO, 2001.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509821117

Licença Creative Commons