Influência da densidade básica da madeira de clones de Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla na qualidade da polpa branqueada.

Sheila Rodrigues dos Santos, Cláudio Angeli Sansígolo

Resumo


O estudo analisou a influência da densidade básica de dois clones do híbrido de Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla (440 kg/m3 e 508 kg/m3) na qualidade da polpa branqueada (dimensões de fibras e propriedades físico-mecânicas). O desempenho das madeiras nos resultados da polpação, branqueamento e refino foram analisados. As polpações Kraft foram realizadas em digestor de circulação forçada para obtenção de números kappa de 17 ± 1. As polpas não-branqueadas foram submetidas a uma pré-deslignificação com oxigênio e branqueadas pela seqüência D0EOPD1 visando à alvura de 90 ± 1. Os resultados obtidos mostraram que a polpa branqueada do clone de menor densidade básica apresentou, significativamente, menor número de revoluções no moinho PFI para atingir o índice de tração de 70 N.m/g, baixo grau. Schopper Riegler, para atingir esse nível de tração, gerou folhas com valores mais elevados de volume específico e opacidade. Essas características e propriedades permitem concluir que a polpa do clone de menor densidade foi mais indicada para a fabricação de papéis de imprimir e escrever. A polpa branqueada do clone de maior densidade básica apresentou valores mais elevados de volume específico aparente, ascensão capilar Klemm e menor índice de retenção de água quando analisada sem refino. A polpa branqueada do clone de maior densidade básica mostrou características mais favoráveis para a fabricação de papéis para fins sanitários.


Palavras-chave


Densidade básica; polpa Kraft; clones; propriedades da polpa branqueada

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. Normas técnicas. Rio de Janeiro, 1999. Pasta Celulósica - Refinação em Laboratório - Método PFI, Norma NBR 1435.

BRAATEN, K. R.; MOLTEBERG, D. A mathematical method for determining fiber wall thickness and fiber width. Tappi Journal, v. 3, n. 2, p. 9-12, 2004.

BRITT, K. W.; UNBEHEND, J. E. New methods for monitoring retention. TAPPI, v.59, n.2, p.67-70, 1976.

COTTERILL, P.; MACRAE, S. Improving Eucalyptus pulp and paper quality using genetic selection and good organization. Tappi Journal, v. 80, n. 6, p. 82-89, 1997.

DINUS, R. J.; WELT, T. Tailoring fiber properties to paper manufacture: recent developments. Tappi Journal, v. 80, n. 4, p. 127-139, 1997.

FOELKEL, C. E. B.; BRASIL, M. A. M.; BARRICHELO, L. E. G. Métodos de determinação da densidade básica de cavacos para coníferas e folhosas. IPEF, n. 2/3, p. 65-74, 1971.

FOELKEL, C. E. B.; MORA, E.; MENOCHELLI, S. Densidade básica: sua verdadeira utilidade como índice de qualidade da madeira de eucalipto para produção de celulose. O Papel, p. 35-40, maio,1992.

FOELKEL, C. E. B. Qualidade da madeira de eucalipto para atendimento das exigências do mercado de celulose e papel. IUFRO, v.1, p.1, 1997.

FONSECA, S. M., OLIVEIRA, R. C., SILVEIRA, P. N. Seleção da árvore industrial: procedimentos, riscos, custos e benefícios. Revista Árvore, v. 20, n. 1, p.69-85, 1996.

LEVLIN, J. E.; SÖDERHJELM, L. Pulp and paper testing. Atlanta: Tappi Press, 1999. v.17, 288 p. 1999. (Papermaking Science and Technology Series).

QUEIROZ, S. C. S.; GOMIDE, J. L.; COLODETTE, J. L.; OLIVEIRA, R. C. Influência da densidade básica da madeira na qualidade da polpa Kraft de clones híbridos de Eucalyptus grandis W. Hill ex Maiden x Eucalyptus urophylla S. T. Blake. Revista Árvore, v. 28, n. 6, p.901-909, 2004.

RUDIE, A. W. Wood and how it relates to paper products. Tappi Journal, v. 81, n. 5, p. 223-228, 1998.

SCANDINAVIAN PULP, PAPER AND BOARD - SCAN. Normas técnicas. Stockholm, 1980.

Viscosity of Cellulose in Cupriethylenediamine Solution (CED), Norma SCAN C 15:62. Drainability by the Schopper-Riegler Method, Norma SCAN M 3:65. Capillary Rise of Water by the Klemm Method, Norma SCAN P 13:64.

SANTOS, S. R.. Influência da qualidade da madeira de híbridos de Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla e do processo Kraft de polpação na qualidade da polpa branqueada, 2005. 172f. Dissertação (Mestrado em Recursos Florestais) - Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2005.

SILVA JÚNIOR, F. G.; VALLE, C. F.; MUNER, J. C. G. Programa de qualidade da madeira da Votorantim Celulose e Papel - VCP. O Papel, v. 57, n. 1, p. 35 - 43, 1996.

TECHNICAL ASSOCIATION OF THE PULP AND PAPER INDUSTRY - TAPPI. . Normas técnicas. Atlanta, 1999. Preparation of Wood for Chemical Analysis, Norma TAPPI T 12 wd-82. Acid-Insoluble Lignin in Wood and Pulp, Norma TAPPI T 222 om-98. Kappa Number of Pulp, Norma TAPPI T 236 cm-85. Analysis of Soda and Sulfate Black Liquor, Norma TAPPI T 625 cm-85. Solids Content of Black Liquor, Norma TAPPI T 650 om 89. Standard Conditioning and Atmospheres for Paper, Board, Pulp Handsheets, and Related Products, Norma TAPPI T 402 om-03. Physical Testing of Pulp Handsheets, Norma TAPPI T 220 sp-96. Tensile Breaking Properties of Paper and Paperboard, Norma TAPPI T 494 om-96. Bursting Strength of Paper, Norma TAPPI T 403 om-97. Internal Tearing Resistance of Paper (Elmendorf-Type Method), Norma TAPPI T 414 om-98. Air Resistance of Paper (Gurley Method), Norma TAPPI T 460 om-96. Opacity of Paper, Norma TAPPI T 465 om-96.

TREPANIER, R. J. Automatic fiber length and shape measurement by image analysis. Tappi Journal, v. 81, n. 6, p. 152-154, 1998.

VASCONCELOS DIAS, R.L.; CLAUDIO-DA-SILVA JÚNIOR, E. A influência da densidade básica da madeira de híbridos de Eucalyptus grandis em suas características químicas, e propriedades de polpação e do papel. In. CONGRESSO ANUAL DA ABTCP : Semana do Papel, 18., São Paulo, 1985. Anais... São Paulo, 1985. p.31-55.

WHITEMAN, P. H., CAMERON, J. N., FARRINGTON, A. Breeding trees for improved pulp and paper production: review. Appita, v. 49, n. 1, p. 50, 1996.

WRIGHT, P. J.; WALLIS, A. F. A. Rapid determination of cellulose in plantation eucalypt woods to predict Kraft pulp yields. Tappi Journal, v. 81, n. 2, p. 126-130, 1998.




DOI: https://doi.org/10.5902/198050981935

Licença Creative Commons