Biomassa acima do solo de espécies herbáceas e subarbustivas com potencial medicinal em uma vegetação secundária.

Rubens Marques Rondon Neto, João Ricardo Vasconcelos Gama

Resumo


As espécies herbáceas e subarbustivas com potencial medicinal de ocorrência em uma vegetação secundária, com seis anos de idade, situada no Parque Florestal Quedas do Rio Bonito, Lavras, MG - Brasil, tiveram sua produção de biomassa acima do solo avaliada em 60 unidades amostrais de 0,5 x 0,5 m (0,25 m2). Foram encontradas sete espécies distribuídas em cinco famílias botânicas. Quanto ao hábito das espécies, quatro são herbáceas e três subarbustivas. A produção total da biomassa acima do solo foi de 1740,0 kg.ha-1. Verificou-se que a área de vegetação secundária estudada apresenta potencialidade para o fornecimento de matéria-prima de origem vegetal para uso medicinal.


Palavras-chave


planta medicinal; vegetação secundária; biomassa; biomassa acima do solo

Texto completo:

PDF

Referências


BALBACHAS, A. As plantas curam. (11. ed.). São Paulo: Ed. Missionária, 1960. 432p.

BRASIL. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Normas climatológicas: 1961-1990. Brasília, 1992. 84p.

CARMONA, R. Problemática e manejo de bancos de sementes de invasoras em solos agrícolas. Planta Daninha, v. 10, n. 1/2, p. 5-16, 1992.

CERVI, A.C.; NEGRELLE, R.R.B.; SBALCHIERO, D. Espécies vegetais utilizadas na terapêutica popular no município de Curitiba, Paraná, Brasil. Estudos de Biologia, n. 23, p. 4-42,1989.

CORREA-JÚNIOR, C.C.; MING, L.C.; SCHEFFER, M.C. Cultivo de plantas medicinais, condimentares e aromáticas. Curitiba: EMATER/Paraná, 1991. 151p.

COSTA, C.M.R.; HERRMANN, G.; MARTINS, C.S. et al. Biodiversidade em Minas Gerais: um atlas para sua conservação. Belo Horizonte: Fundação Biodiversitas, 1998. 94p.

CURI, N.; LIMA, J.M.; ANDRADE, H.; et al. Geomorfologia, física, química e mineralogia dos principais solos da região de Lavras (MG). Ciência e Prática, Lavras, v. 14, p. 297-307, 1990.

DEUBER, R. Ciência das plantas daninhas: fundamentos. Jaboticabal: FUNEP, 1992. 431p.

FERREIRA, M.B.; LACA-BUENDIA, J.P. Espécies consideradas plantas daninhas em áreas cultivadas no Estado de Minas Gerais. Planta Daninha, Campinas, v. 1, n. 2, p. 16-26, 1978.

FINEGAN, B. El potencial de manejo de los bosques húmedos secundarios neotropicales de las tierras bajas. Turrialba: CATIE, 1992. 28p. (Série Tecnica, 188).

EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Sistema brasileiro de classificação de levantamento de solos. Rio de Janeior: EMBRAPA, SNPS, 1999. 412p.

GAVILANES, M. L.; BRANDÃO, M.; CARDOSO, C. Plantas daninhas cujas raízes, bulbos e rizomas são empregados em medicina popular. Daphne, Belo Horizonte, v. 3, n. 1, p. 14-19, 1993.

GAVILANES, M. L.; BRANDÃO, M.; CARDOSO, C. et al. Plantas invasoras e/ou daninhas ocorrentes no município de Lavras, MG. Daphne, Belo Horizonte, v. 2, n. 1, p. 29-36, 1991.

IBGE - Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Manual técnico da vegetação brasileira. Rio de Janeiro, 1992. 132p.

KENT, M.; COKER, P. Vegetation description and analysis: a practical approach. London: Blackwell, 1992. 363p.

KISSMANN, K.G. Plantas infestantes e nocivas. São Paulo: Basf Brasileira, 1991. v. 1.

LORENZI, H. Plantas daninhas do Brasil: terrestre, aquáticas, parasitas e tóxicas. 3. ed. Nova Odessa: Plantarum, 2001. 608p.

LORENZI, H. Plantas daninhas do Brasil: terrestre, aquáticas, parasitas, tóxicas e medicinais. 2. ed. Nova Odessa: Plantarum, 1991. 440p.

MACEDO, J.F. Plantas ocorrentes no campus da Universidade Federal de Minas Gerais utilizadas na medicina popular. Daphne, Belo Horizonte, v. 6, n. 3, p. 51-60, 1996.

MACEDO, J.F.; BRANDÃO, M.; LACA-BUENDIA, J.P. et al. Nomes populares de plantas consideradas daninhas no Estado de Minas Gerais. Daphne, Belo Horizonte, v. 1, n. 4, p. 31-48, 1991.

REIS, M.S. Manejo sustentado de plantas medicinais em ecossistemas tropicais. In: DI STASI, L.C. (Org.) Plantas medicinais: arte e ciência – um guia interdisciplinar. São Paulo: Ed. UNESP, 1996. p. 199-215.

RONDON-NETO, R.M. Estudo da regeneração natural e aspectos silviculturais de uma clareira de formação antrópica. 1999. 122p. (Dissertação - Mestrado em Engenharia Florestal) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 1999.

SMITH, J.; SABOGAL, C.; JONG, W. de. et al. Bosques secundarios como recurso para el desarrollo rural y la conservacion ambiental en los tropicos de America Latina. 1998. (não paginado). CIFOR OCCASIONAL PAPERS.

VILELA, E.A.; RAMALHO, M.A.P. Análise das temperaturas e precipitações pluviométricas de Lavras, Minas Gerais. Ciência e Prática, Lavras, v. 3, p. 71-79, 1979.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/198050981719

Licença Creative Commons