A “estética do frio” no país da tropicália: brasilidade e regionalismo em Ramilonga, de Vitor Ramil

Arine Pfeifer Coelho, Lucas de Sousa Serafim

Resumo


Este artigo reflete sobre a proposta do compositor Vitor Ramil (1962-) de uma brasilidade que inclui a denominada “estética do frio” – termo cunhado pelo próprio compositor que contempla aspectos culturais entrelaçados ao geográfico –, caracterizada pela milonga. A investigação recai sobre o contato entre essa estética e o tropicalismo, ambos em busca de traços de identidades cultural e musical brasileira.

Palavras-chave


Estética do frio. Tropicalismo. Música Popular Brasileira. Música gaúcha. Identidades

Texto completo:

PDF

Referências


A LINHA FRIA do horizonte. Direção de Luciano Coelho. 2014. (97 min.), son., color.

AS HISTÓRIAS por trás das canções que serão lembradas em show nesta terça. GaúchaZH, Porto Alegre, [2 maio 2018]. Disponível em: https://gauchazh.clicrbs.com.br/cultura-e-lazer/noticia/2013/11/as-historias-por-tras-das-cancoes-que-serao-lembradas-em-show-nesta-terca-4345468.html. Acesso em: 03 jul. 2019.

BENTES, Ivana. Multitropicalismo, cine-sensação e dispositivos teóricos. In: BASUALDO, Carlos. Tropicália: uma revolução na cultura brasileira: 1967-1972. São Paulo: Cosac Naify, 2007. pp.99-128.

COELHO, Cláudio. A tropicália: cultural e política nos anos 60. In: Tempo social. v.1. n.2. São Paulo, 1989. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ts/v1n2/0103-2070-ts-01-02-0159.pdf. Acesso em: 04 jul. 2019.

EU SOU DO SUL. Vocabulário gaúcho e seu significado. Disponível em: http://eusoudosul1.blogspot.com/2017/10/vocabulario-gaucho-e-seu-significado.html. Acesso em: 05 jul.2019.

FAVARETTO, Celso. A mistura tropicalista. In: FAVARETTO, Celso. Tropicália: alegoria alegria. Cotia: Ateliê Editorial, 2000. p. 31-62

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: Lamparina, 2015. 12ª edição.

HOLLANDA, Heloísa Buarque de. Impressões de viagem: CPC, vanguarda e desbunde: 1960/70. São Paulo: Basiliense, 1980.

______;GONÇALVES, Marcos A. Cultura e participação nos anos 60. São Paulo:Brasiliense,1982.

LESSA, Luiz Carlos Barbosa. O sentido e o valor do Tradicionalismo. Porto Alegre:Samrig, 1979. Disponível em: https://25rt.com.br/tese-o-sentido-e-o-valor-do-tradicionalismo/#:~:text=Tese%20O%20Sentido%20e%20o%20Valor%20do%20Tradicionalismo%20%2D%20Barbosa%20Lessa,for%C3%A7a%20na%20luta%20pela%20exist%C3%AAncia.&text=A%20cultura%2C%20assim%2C%20tem%20por,ao%20seu%20lugar%20na%20sociedade. Acesso em: 04 jul. 2019.

MARCON, Fernanda. Música nativista e imaginários gauchescos: sobre cantar opinando. Música e cultura.N.5, 2010. Disponível em: https://www.academia.edu/4205428/M%C3%BAsica_Nativista_e_Imagin%C3%A1rios_Gauchescos_sobre_cantar_opinando. Acesso em: 03 jul. 2019.

MONTEIRO, Paulo. 108 anos do nascimento de Juca Ruivo. Prosa galponeira. 23 fev. 2011. Disponível em: https://www.prosagalponeira.com.br/2011/02/108-anos-do-nascimento-de-juca-ruivo.html. Acesso em: 04 jul. 2019.

OLIVEN, Ruben George. Em busca do tempo perdido: o movimento tradicionalista gaúcho. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais.V.6, n.15. São Paulo: 1991. Disponível em:http://www.anpocs.org.br/portal/publicacoes/rbcs_00_15/rbcs15_03.htm. Acesso em: 22 abr. 2019.

______.O Rio Grande do Sul e o Brasil: uma relação controvertida. In: Revista Brasileira de Ciências Sociais. V3, n.9, 1989. Disponível em: http://anpocs.com/images/stories/RBCS/09/rbcs09_01.pdf. Acesso em: 04 jul. 2019.

ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identidade nacional. São Paulo: Brasiliense, 1994.

RAMIL, Vitor. A estética do frio: conferência de Genebra. Pelotas: Satolep Livros, 2009.

RISÉRIO, Antonio. Duas ou três coisas sobre a contracultura In: RISÉRIO, Antonio. Anos 70: Trajetórias. Disponível em:https://books.google.com.br/books?id=Zqhwp92lgBgC&pg=PA7&lpg=PA7&dq=duas+ou+tres+coisas+sobre+a+contracultura&source=bl&ots=aAnd1f9EMM&sig=ACfU3U3E7V3ySZssENd0gf_G3udFgB9Mbg&hl=pt-BR&sa=X&ved=2ahUKEwi12Z6x6azhAhWKILkGHWyqDTUQ6AEwDHoECAgQAQ#v=onepage&q=duas%20ou%20tres%20coisas%20sobre%20a%20contracultura&f=false. Acesso em: 23 jun. 2019.

SOARES, Astréia. Outras conversas sobre os jeitos do Brasil: o nacionalismo na música popular. São Paulo: Annablume/Fumec, 2002.

SALINET, Roberta. Mais antigo do RS, CTG 35 faz 64 anos com mulher na liderança. G1, Rio Grande do Sul. Disponível em: http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2012/04/mais-antigo-do-rs-ctg-35-faz-64-anos-com-mulher-na-lideranca.html. Acesso em: 01 jul. 2019.

SCHWARZ, Roberto. Cultura e política, 1964-1969. In: SCHWARTZ, Roberto. O pai de família e outros estudos. São Paulo: Companhia das Letras, 2008. p.70-110

SOSA, Marcos Vladimir Miraballes. A milonga no redemoinho da canção popular: Bebeto Alves e Vitor Ramil. 2012. Dissertação (Mestrado em Literatura Brasileira, Portuguesa e Luso-Africanas) - Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

VARGAS, João da Cunha. Deixando o pago: poemas xucros. Porto Alegre: Grupo Habitasul, 1981.




DOI: https://doi.org/10.5902/2316882X55399

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Programa de Pós-Graduação em Comunicação

Departamento de Ciências da Comunicação

Cadernos de Comunicação

Av. Roraima, 1000 - Camobi  - Santa Maria - RS

Prédio 21, sala 5129 - Laboratório PUBLICA.

E-mail: cadernos@ufsm.br

ISSN Impresso: 1677-9061

ISSN Eletrônico: 2316-882X

Classificação Qualis-CAPES 2013-2016:

B4 - Comunicação e Informação

B2 - Linguística e Literatura

B2 - Educação

B2 - Planejamento Urbano e Regional / Demografia

B4 - Adminitração Pública de Empresas, Ciências Contáveis e Turismo

B4 - Direito

B4 - Sociologia

B4 - Ensino

B4 - Interdisciplinar

B5 - Geografia

Indexados em: Redib; Latindex; DOAJ; Sumários.org; Portcom;

e Diadorim;

DOI: HTTP://dx.doi.org/10.5902/

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.