https://periodicos.ufsm.br/ccomunicacao/issue/feed Cadernos de Comunicação 2021-12-01T16:12:30-03:00 Cristina Marques Gomes cristina.m.gomes@ufsm.br Open Journal Systems <p style="text-align: justify;">O Periódico <strong>Cadernos de Comunicação</strong>, existente desde 1996, está associado ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação (POSCOM) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e tem como Foco a publicação de pesquisas da área de Comunicação e correlatas, tanto pela perspectiva teórica como empírica. É direcionado aos pesquisadores em formação e titulados a partir de cinco seções claramente definidas (Artigos livres; Dossiês Temáticos; Comunicação de Resultados de Pesquisa; Relatos e Resenhas). São aceitos somente textos inéditos nos seguintes idiomas: Português, Inglês e/ou Espanhol.</p> https://periodicos.ufsm.br/ccomunicacao/article/view/52836 Mídias sociais e o Terceiro setor: uma análise das organizações da área da saúde de São Borja, RS 2021-10-29T11:17:34-03:00 Graziele Lisboa Rodrigues graziele.lisboar@gmail.com Renata Correa Coutinho renatacorreacoutinho@gmail.com <p>Este trabalho tem como objetivo entender o uso das mídias sociais realizado pelas organizações do terceiro setor da área da saúde de São Borja: Grupo de Apoio aos Pacientes Oncológicos de São Borja, Liga Feminina de Combate ao Câncer de São Borja e Sociedade Beneficente Ivan Goulart. Para atender ao objetivo proposto foram realizadas pesquisa bibliográfica, pesquisa exploratória, entrevista em profundidade e análise documental.</p> 2021-10-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos de Comunicação https://periodicos.ufsm.br/ccomunicacao/article/view/64319 As políticas do medo: o significado dos discursos da extrema-direita populista 2021-10-29T11:17:40-03:00 Igor Lacerda igorlacerdasa@gmail.com <p>Neste livro, por meio de uma perspectiva histórico-discursiva, é analisada a trajetória de partidos/políticos populistas de direita na Europa e nos Estados Unidos de 1980 a 2013, bem como suas retóricas racistas, xenofóbicas, nacionalistas e antissemitas. Nos EUA, foi estudado o Partido Republicano, mais especificamente o Tea Party – um grupo conservador formado por republicanos que defendem políticas fiscais ultraliberais e a interpretação da constituição segundo as perspectivas e os preconceitos de 1787, quando foi criada – ato que não levaria em consideração as lutas por direitos de LGBT+, negros, mulheres, judeus e outros grupos, que eram negligenciados no período. Estima-se que 10% dos norte-americanos façam parte desse movimento, segundo a autora. Na Europa, ela estuda partidos como UK Indenpendence Party (Reino Unido); British National Party (Reino Unido); Freedom Party of Austria (Austria); Front National (França); Lega Nord (Itália); Alleanza Nazionale (Itália); Five Star Movement (Itália) e Forza Italia (Itália). Mesmo estando em diferentes países, todos esses partidos são anti-imigração e defendem cortes significativos nas políticas públicas de imigração legal, assim como a superioridade de pessoas caucasianas, heterossexuais/cisgêneras e não pobres.</p> 2021-10-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos de Comunicação https://periodicos.ufsm.br/ccomunicacao/article/view/48543 O discurso cinematográfico em Serra Pelada, a lenda da montanha de ouro, filme de Víctor Lopes (2013) 2021-10-29T11:17:06-03:00 Ana Paula Silva Câmara anapaulascamara@gmail.com <p><span id="docs-internal-guid-64c4557f-7fff-904a-d59f-0989574375b9"><span>O discurso cinematográfico se constitui como uma forma de aprofundar a combinação implicada na linguagem narrativa do filme documentário, no caso, como neste estudo, o filme Serra Pelada, a lenda da montanha de ouro (2013), de Víctor Lopes que demonstra como um acontecimento pode ser criado como memória, como se a imagem se tornasse tempo, ideia e pensamento através da descrição do filme.</span></span></p> 2021-10-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos de Comunicação https://periodicos.ufsm.br/ccomunicacao/article/view/55239 Tic’s governamentais de navegabilidade na gestão de resíduos sólidos no Brasil 2021-10-29T11:17:09-03:00 Lucas Braga da Silva lucaslogistica19@gmail.com Verônica Dantas Meneses veronica@mail.uft.edu.br Lia de Azevedo Almeida lia_aalmeida@hotmail.com <p>O estudo teve por objetivo analisar de que maneira as tecnologias de informação e comunicação (Tic’s) são adotadas para auxiliar na busca por informação pelo cidadão sobre a gestão de resíduos sólidos nas unidades federativas brasileiras. Para tanto, foi realizada uma pesquisa documental nas plataformas de governo eletrônico desenvolvidas pelas secretarias ambientais destas unidades com relação a sua navegabilidade.</p> 2021-10-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos de Comunicação https://periodicos.ufsm.br/ccomunicacao/article/view/55240 Um olhar diacrônico sobre a televisão brasileira 2021-10-29T11:17:13-03:00 Gabriel Souza gabrields92@hotmail.com <p>A partir de uma breve (re)construção diacrônica da mídia televisão no Brasil, o trabalho busca refletir sobre as diferentes fases que configuram a atuação e a penetração deste meio, propondo nove fases para compreender a construção da mídia tevê. A atual fase, denomina da tevê everywhere, de 2017 até os dias de hoje, é resultado de todas as transformações midiáticas acarretadas pelo advento e ascensão da internet.</p> 2021-10-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos de Comunicação https://periodicos.ufsm.br/ccomunicacao/article/view/63121 Breve panorama da divulgação científica brasileira no YouTube e nos podcasts 2021-11-29T11:13:47-03:00 André Azevedo da Fonseca andre.azevedo@uel.br Leonardo Mendes Bueno leo_leomb@hotmail.com A partir da análise do contexto histórico da ciência no país, essa pesquisa exploratória quali-quantitativa investiga o panorama de iniciativas de divulgação científica no YouTube e nos podcasts. Os métodos empregados foram a pesquisa bibliográfica e análise documental, com dados sistematizados no software Tableu Public. Foi constatado que os canais com maior número de visualizações e inscritos se dedicam à divulgação científica de temas gerais e de interesse multidisciplinar. Os canais institucionais, por sua vez, são os que mais publicam vídeos. Também foi constatado um movimento de profissionalização dos podcasts, pois a maioria possui site, descrição e está ancorado em uma plataforma de distribuição. Enquanto no YouTube a maioria dos divulgadores são homens do Sudeste, os podcasts têm mais diversidade. 2021-10-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos de Comunicação https://periodicos.ufsm.br/ccomunicacao/article/view/63615 Astroturfing como estratégia publicitária enganosa e abusiva nas plataformas de mercado 2021-10-29T11:17:25-03:00 Fabricio Germano Alves fabriciodireito@gmail.com Juan Manuel Velázquez Gardeta juanvelazquez@ehu.es Pedro Henrique da Mata Rodrigues Sousa pedro.damatta@outlook.com.br No âmbito do comércio eletrônico, antes do processo de compra de um determinado produto/serviço, o consumidor normalmente se informa sobre as características dos bens e, mais ainda, das suas avaliações por terceiros usuários. Nesta perspectiva, devido a esta urgência na avaliação/comentário sobre um bem no mercado, o astroturfing pode tornar-se um canal para a inserção em massa de comentários falsos ou maliciosos sobre os produtos do próprio fornecedor ou sobre os de fornecedores concorrentes. Assim, o cerne da questão gira em torno do dilema entre a necessidade de inovação na publicidade dos fornecedores e o engano feito por um instrumento como o astroturfing como uma estratégia de formação de opinião em massa. Assim, a fim de demonstrar quais são os limites legais para o desenvolvimento desta prática, será analisada a literatura jurídica relevante e a literatura de consumo. Para este fim, será utilizado o procedimento metodológico hipotético-dedutivo, por meio da pesquisa aplicada, com um objetivo descritivo. Não existe uma disposição unificadora para a regulamentação do astroturfing no atual sistema jurídico, considerando que se trata de um mecanismo relativamente novo utilizado nas plataformas de mercado. Conclui-se, portanto, que esta prática constitui publicidade enganosa nos termos do artigo 37, parágrafo 1º, do Código de Defesa do Consumidor, e abusiva nos termos do artigo 36, caput, do mesmo Código, porque engana o consumidor e viola diretamente o princípio de identificação da publicidade. 2021-10-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos de Comunicação https://periodicos.ufsm.br/ccomunicacao/article/view/48550 A utilização de instrumentos globais para a avaliação da resiliência a desastres na área da comunicação de risco 2021-11-29T11:21:47-03:00 Larissa Maria da Silva Ferentz ferentzengenharia@gmail.com Murilo Noli da Fonseca murilonoli@gmail.com Eduardo Gomes Pinheiro egopinheiro@hotmail.com Carlos Mello Garcias carlos.garcias@pucpr.br <p>Este artigo busca compreender como a aplicação do instrumento global de resiliência, <em>Disaster Resilience Scorecard for cities,</em> pode ser utilizado para a comunicação de risco e desastres locais no Brasil. Para isso, o estudo é aplicado em três municípios paranaenses, sendo União da Vitória, Campo Largo e Primeiro de Maio.</p> 2021-11-29T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos de Comunicação https://periodicos.ufsm.br/ccomunicacao/article/view/65062 2020: a tecnologia digital já é uma realidade nas escolas rurais? 2021-12-01T16:12:30-03:00 Nairana Hoffmann Sedrez nairana_sedrez@hotmail.com Rafael Vetromille Castro rafael.vetromille@ufpel.edu.br <p>Este trabalho é um estudo de casos múltiplos feito em duas escolas públicas da zona rural de Pelotas-RS, buscando verificar o quão presentes as Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC) estão nas aulas no ano de 2020. Pelos dados obtidos em um questionário online, verificou-se que todos os professores reconhecem a importância das TDIC na educação, mas sua frequência de uso ainda é muito baixa. <strong></strong></p> 2021-12-01T00:00:00-03:00 Copyright (c) 2021 Cadernos de Comunicação