Memórias do exílio e o testemunho como resistência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1679849X67657

Palavras-chave:

Resistência, Ditadura civil-militar, Testemunho, Memória, Exílio

Resumo

O exílio foi utilizado pela ditadura civil-militar brasileira como um ato punitivo, mas, para muitas pessoas contrárias ao regime de opressão, ele também foi a única alternativa de fuga das ações repressivas. O objetivo deste artigo é observar os modos de produção e de representação da resistência presentes no livro Memórias do Exílio, Brasil 1964 - 19??: De muitos caminhos (1976). Para essa empreitada, nosso arcabouço teórico conta com as proposições de Pedro Fornaciari Grabois e Rodrigo de Castro Orellana a respeito do conceito de poder e resistência em Michel Foucault; Eurídice Figueiredo no que concerne a produção literária realizada durante a ditadura civil-militar brasileira. No que diz respeito à narrativa testemunhal e seu papel como política de resistência, utilizaremos os trabalhos de Márcio Seligmann-Silva e Beatriz Sarlo.

Referências

CAVALCANTI, Pedro Celso Uchôa; RAMOS, Jovelino (Org.). Memórias do Exílio: Brasil 1964-19??:1. De Muitos caminhos. Vol.1. Lisboa: Editora Arcádia, 1976.

FIGUEIREDO, Eurídice. A literatura como arquivo da ditadura brasileira. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2017.

FIORIN, José Luiz. As Astúcias da Enunciação: as categorias de pessoa, espaço e tempo. São Paulo: Ática, 2010.

FULLAN, Danielle. Ditadura: questões conceituais. In: FULLAN, Danielle. Narrativas de sobrevivência: a (re)construção da identidade no documentário “Que bom te ver viva”. 2019. 173 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, 2019.

GRABOIS, Pedro Fornaciari. As lutas e o primado da resistência. In: GRABOIS, Pedro Fornaciari. Governo, resistência e práticas de subjetivação em Michael Foucault. Dissertação, Rio de Janeiro: IFCS/UFRJ, 2013, p. 56-62. Disponível em: http://www.bdtd.uerj.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=6079; acesso em: 24 abr. 2021.

GRABOIS, Pedro Fornaciari. Resistência e revolução no pensamento de Michael Foucault: contracondutas, sublevações e lutas. Cadernos de Ética e Filosofia Política. v. 19, n. 2, p. 07-27, 2011. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/cefp/article/view/55736; acesso em: 25 jul. 2021.

GREEN, James. Exilados e acadêmicos: a luta pela anistia nos Estados Unidos. Cadernos AEL, v.17, n. 29, p. 298-310, 2010. Disponível em: https://www.ifch.unicamp.br/ojs/index.php/ael/article/view/2604/2014; acesso: 12 jul. 2021.

MARCELINO, Douglas Attila. Salvando a pátria da pornografia e da subversão: a censura de livros e diversões públicas nos anos 1970. Rio de Janeiro: UFRJ/ PPGHIS, 2006.

MEMÓRIAS DA DITADURA. Edson Luís de Lima Souto. Disponível em: http://memoriasdaditadura.org.br/biografias-da-resistencia/edson-luis-de-lima-souto/; acesso: 20 ago.2021.

NAPOLITANO, Marcos. 1964: história do regime militar brasileiro. São Paulo: Contexto, 2014.

OLIVEIRA, Lúcia Maciel Barbosa de. Corpos Indisciplinados: ação cultural em tempos de biopolítica. São Paulo: Beca, 2007.

ORELLANA, Rodrigo de Castro. A ética da resistência. Ecopolítica. São Paulo, n.2, p.37-63, 2011-2012. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/ecopolitica/article/view/9089; acesso em: 25 jul. 2021.

ROLLEMBERG, Denise. Exílio: entre raízes e radares. Rio de Janeiro: Record, 1999.

SARLO, Beatriz. Tempo passado: cultura da memória e guinada subjetiva. São Paulo: Companhia das Letras; Belo Horizonte: UFMG, 2007.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Narrar o trauma: a questão dos testemunhos de catástrofes históricas. Psicologia clínica., Rio de Janeiro, v. 20, n. 1, p. 65-82, 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/pc/v20n1/05.pdf; acesso: 11 ago. 2021.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. Testemunho e a política da memória: o tempo depois das catástrofes. Projeto História, São Paulo, v. 30, p. 71-98, jan-jun, 2005. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/2255/1348; acesso em: 11 ago. 2021.

SOUZA, Rodrigo Basílio. Intolerância e Resistência: Análise de testemunhos dos combatentes à Ditadura Militar. Perseu: História, Memória e Política - Revista do Centro Sérgio Buarque de Holanda da Fundação Perseu Abramo. São Paulo, n. 15, p. 183-206, 2018. Disponível em: https://revistaperseu.fpabramo.org.br/index.php/revista-perseu/article/view/270>; acesso em: 22 ago. 2021.

Downloads

Publicado

2021-12-29 — Atualizado em 2022-01-13

Versões

Como Citar

Fullan, D. (2022). Memórias do exílio e o testemunho como resistência. Literatura E Autoritarismo, (38). https://doi.org/10.5902/1679849X67657 (Original work published 29º de dezembro de 2021)