Literatura e rap na/da prisão

Bruno Zeni

Resumo


Dentre os livros de teor literário sobre a prisão lançados no Brasil na última década, destacam-se alguns que se relacionam com a música rap. Nesses livros, como Diário de um detento (2001), de Jocenir, e Sobrevivente André du Rap (2002), de André du Rap, o rap aparece como elemento de identificação e recurso de comunicação com o leitor. Em situação análoga, grupos de rap como Comunidade Carcerária, Detentos do Rap e 509-E produziram composições sobre a cadeia. Os Racionais MCs, apesar de não terem passado pela experiência do cárcere, têm importantes músicas sobre o tema, como “Diário de um detento” (1997), sobre o Massacre do Carandiru (1992). Analisam-se neste artigo textos da literatura prisional recente e composições de rap em que a cadeia, o crime e o próprio rap são elementos de caracterização de personagens e de estabelecimento de um público, leitor ou ouvinte, que se pretende atingir.


Palavras-chave


Literatura prisional; Música rap; Crime; Literatura de testemunho

Texto completo:

PDF

Referências


DU RAP, André. Sobrevivente André du Rap (Do Massacre do Carandiru). Coordenação editorial de Bruno Zeni. São Paulo: Labortexto Editorial, 2002.

EBLE, Laetitia Jensen. “‘A responsa de mudar o mundo com a ponta de uma caneta’: considerações sobre o rap nacional”. Revista Brasileira de Estudos da Canção. Natal, n. 4, jul-dez 2013.

GARCIA, Walter. “Ouvindo Racionais MCs”. Teresa: Revista de Literatura Brasileira. Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas, USP, São Paulo, n. 4/5, 2004, p. 166-180.

GOFFMAN, Ervin. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1988.

HOBSBAWN, Eric. Bandidos. Tradução de Donaldson Magalhães Garschagen. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1975.

JOCENIR. Diário de um detento: o livro. São Paulo: Labortexto Editorial, 2001.

KEHL, Maria Rita. “A fratria órfã”. In: Função fraterna. Organização de Maria Rita Kehl. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2000, pp. 209-244.

MELLO, Carla Cristiane. Vozes do Carandiru: o rap de cárcere e os estigmas sociais. Dissertação (Mestrado). Centro de Comunicação e Expressão. Programa de Literatura. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2015.

MENDES, Luiz Alberto. Memórias de um sobrevivente. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

PALMEIRA, Maria Rita Sigaud. Cada história, uma sentença: narrativas contemporâneas do cárcere brasileiro. Tese (Doutorado). Literatura Brasileira. Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas. Universidade de São Paulo, 2009.

SELIGMANN-SILVA, Marcio. “Novos escritos dos cárceres: uma análise de caso. Luiz Alberto Mendes, Memórias de um sobrevivente”. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 27, pp. , 2006.

VARELLA, Drauzio. Estação Carandiru, São Paulo, Companhia das Letras, 1999.

TEPERMAN, Ricardo. Se liga no som: as transformações do rap no Brasil. São Paulo: Claro Enigma, 2015.

ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção, leitura. Tradução de Jerusa Pires Ferreira e Suely Fenerich. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

-E. Provérbios 13 (Atração, 2000).

COMUNIDADE CARCERÁRIA. Comunidade Carcerária (Atração, 2000).

DETENTOS DO RAP. Quebrando as algemas do preconceito (Sky Blue, 2001).

DETENTOS DO RAP. Deus do morro (Sky Blue, 2005).

RACIONAIS MCs. Raio-X Brasil (Zimbabwe, 1993).

RACIONAIS MCs. Sobrevivendo no Inferno (Cosa Nostra, 1997).

RACIONAIS MCs. Nada como um dia após o outro dia (Cosa Nostra, 2002).




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1679849X31049

 

CONTATO:

E-mail: revista.la.ufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Prédio 16 - Centro de Educação - PPG Letras
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8477

Link: https://periodicos.ufsm.br/LA


ISSN: 1679-849X

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1679849X

Qualis/Capes: Linguística e Literatura B2


Periodicidade – Semestral

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

 

     

 

http://mjl.clarivate.com/cgi-bin/jrnlst/jlresults.cgi?PC=EX&Full=*Literatura%20e%20Autoritarismo

Resultado de imagem para DOAJ

https://doaj.org/toc/1679-849X

https://www.latindex.org/latindex/ficha?folio=19485

http://diadorim.ibict.br/handle/1/1018

 

 

http://oaji.net/journal-detail.html?number=6577

http://ezb.uni-regensburg.de/searchres.phtml?bibid=AAAAA&colors=7&lang=de&jq_type1=QS&jq_term1=Literatura+e+Autoritarismo

 

https://dbh.nsd.uib.no/publiseringskanaler/erihplus/periodical/info.action?id=491293

BASE Logo

https://www.base-search.net/

http://journalseeker.researchbib.com/view/issn/1679-849X

https://www.worldcat.org/title/literatura-e-autoritarismo/oclc/1002237522&referer=brief_results

https://scholar.google.com.br/citations?user=cnXbenUAAAAJ&hl=pt-BR

 

https://www.tib.eu/en/search/id/TIBKAT%3A894744321/Literatura-e-autoritarismo/

https://thekeepers.org/journals/1679-849X?page=1&query=Literatura+e+Autoritarismo

 

http://www.i2or.com/8.html (Nr. 763)

https://index.pkp.sfu.ca/index.php/browse/index/2374

http://miar.ub.edu/issn/1679-849X

https://clasificacioncirc.es/resultados_busqueda?_pag=1&_busqueda2=Literatura%20e%20Autoritarismo

https://reseau-mirabel.info/revue/6394/Literatura_e_autoritarismo