A EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA EDUCAÇÃO E DA ESCOLA NO BRASIL

Débora Rita Kujawa, Amilton Rodrigo de Quadros Martins, Naiana Dapieve Patias

Resumo


As discussões acerca da educação e da escola e suas práticas pedagógicas são objetivos de investigações há muitos anos. O processo de escolarização da população brasileira adquiriu diversos contornos e significados ao longo da história, resultando em políticas educacionais diversas. Compreende-se que a realidade atual da educação está com suas raízes históricas ativas. Nesse sentido o presente trabalho teve o intuito de fazer uma breve análise da evolução histórica da educação e da escola, do nascimento da educação formal enquanto prática pedagógica aos dias atuais da educação no Brasil. Para tanto, foram utilizados livros, capítulos de livros e artigos que versavam sobre o tema. Após uma análise crítica dos estudos, a discussão foi dividida nos seguintes tópicos: (a) Um pouco sobre a história da educação e da escola; (b) A escola nos dias atuais: Algo mudou?. Os resultados sugerem que houveram avanços no que diz respeito à educação de maneira geral. No entanto, a escola necessita reinventar-se diante da heterogeneidade de seus alunos e das mudanças sociais atuais. O intuito deste artigo não foi esgotar o tema, mas produzir uma reflexão críticas sobre a educação, escola e práticas pedagógicas.


Palavras-chave


História, Educação, Aprendizagem

Texto completo:

PDF

Referências


BARROSO FILHO, G. (2000). Universalização da Escola Pública do “Para que?” ao “Quanto?”. Revista Contexto & Educação, 59, 07-20. Retrieved from

BOUFLEUER, J. P.& PRESTES, R. M. (2013). A escola que avalia e que é avaliada: o papel da escola na construção de um mundo humano comum. Revista Educação, 36(2), 240-249. Retrieved from

BRASIL (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Presidência da República. Brasília, DF.

BRASIL (1990). Estatuto da Criança e do Adolescente, Câmera dos Deputados, Lei no 8.069, de 13 de julho de 1990 – ECA. Brasília, DF.

BRASIL (1996). Lei nº 9.394. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional, de 20 de dezembro de 1996. Presidência da República. Brasília, DF.

CARVALHO, M. E. P. Relações entre família e escola e suas implicações de gênero. Cadernos de Pesquisa, 110, 144-155. Retrieved from

CORREA, G. C. (1997). Permanência e mudança: desejo de cientificidade nas relações entre Ciência e Escola. Revista Perspectiva, 15(27), 121-133. Retrieved from

CUNHA, E. O., & DAZZANI, M. V. M. (2016). Da repulsão da escola à diferença: historicizando raízes, perspectivando saída. In: M. V. M. Dazzani & V. L. T. de Souza (Orgs), Psicologia Escolar Crítica: Teoria e Prática nos contextos educacionais. (pp. 57-73). Campinas: Alínea.

DUBET, F. (2003). A escola e a exclusão. Revista Cadernos de Pesquisa, 119, 29-45. Retrieved from

FACCI, M. G. D., TESSARO, N. S., LEAL, Z. F. DE. R. G., SILVA, V. G. DA., & ROMA, C. G. (2007). Psicologia histórico-cultural e avaliação psicológica: o processo ensino aprendizagem em questão. Psicologia Escolar e Educacional, 11(2), 323-338. Retrieved from

FERRARO, A. R. (1999). Diagnóstico da escolaridade no Brasil. Revista Brasileira de Educação, 12, 22-47. Retrieved from

FLACH, S. F. (2012). Contribuições para o debate sobre a qualidade social da educação na realidade brasileira. Revista Contexto & Educação,87, p. 4-25. Retrieved from

FORGIARINI, S. A. B., & SILVA, J. C. (2008). Fracasso escolar no contexto da escola pública: entre mitos e realidades. Secretaria de Educação do Paraná. Retrieved from

FOUCAULT, M. (1999). Vigiar e Punir: a história da violência nas prisões. Petrópolis: Vozes.

GADOTTI, M. (2004). História da Ideias pedagógicas. São Paulo, SP: Ática.

GOUVÊA, M. C. S. (2007). A escolarização da criança brasileira no século XIX: Apontamentos para uma re-escrita. Revista Educação em Questão, 28(14), 121-146. Retrieved from

LEITE, F. M., PESSOA, M. C. B., SANTOS, D. P. DOS., ROCHA, G. F., & ALBERTO, M. de. F. P. (2016). O sentido da escola: Concepções de estudantes adolescentes. Psicologia Escolar e Educacional, 20(2), 339-348. Retrieved from

LEITE, S. A. S., & KAGER, S. (2009). Efeitos aversivos das práticas de avaliação da aprendizagem escolar. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação 17(62), 109-134. Retrieved from

. MIGUEL, M. E. B. (1999). O significado da educação pública no Império (Paraná província). In: L. M. Faria Filho (Org.), Pesquisa em história da educação: Perspectivas de análise, objetos e fontes (pp. 87-94). Belo Horizonte: HG Edições.

PAN, M. A. G. S., & ZUGMAN, M. J. (2015). Psicologia e políticas inclusivas na Educação: contribuições de uma leitura Bakhtiniana. Revista Estudos e Pesquisa em Psicologia, 15(1), 135-154. Retrieved from

PEZZI, F. A. S., & MARIN, A. H. (2016). "Seguindo em frente!": O fracasso escolar e as classes de aceleração. Psicologia Escolar e Educacional, 20(2), 219-227. Retrieved from

RACY, P. M. P. de B. (2001). Psicologia da educação: origem, contribuições, princípios e desdobramento. Curitiba: Ibpex.

RAMOS-DE-OLIVEIRA, N. (2001). Do ato de ensinar numa sociedade administrada. Cadernos CEDES, 21(54), 19-27. Retrieved from

ROMANELLI, O. de O. (1978). História da Educação no Brasil. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes Ltda.

SAVIANI, D. (2005). História da escola pública no Brasil: questões para pesquisa. In: J. C. Lombardi, D.Saviani & M. I. Nascimento (Orgs.), A escola pública no Brasil: história e historiografia. (pp. 1029). Campinas: Autores Associados.

SAVIANI, D. (2008). História da história da educação no brasil: um balanço prévio e necessário. Revista Científica EccoS, 10, 147-167. Retrieved from

SCHWERTNER, S. F., & MUNHOZ, A. V. (2017). Imagens da escola e suas funções na contemporaneidade: o discurso de estudantes concluintes do ensino médio. Revista Imagens da Educação, 7(1), 58-69. Retrieved from

SZYMANSKI, H. (1997). Encontros e desencontros na relação família-escola. Idéias, 25, 213-225. Retrieved from

TENÓRIO, N. C. (2009). O Ensino no Brasil: da República Velha à Reforma Francisco Campos - uma releitura. Revista Espaço Acadêmico, 92, 1-7. Retrieved from

VIRÃES, M. B. A. R. de A. (2013). O Papel da Escola na Educação de Valores. (Dissertação, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias Instituto de Educação, Lisboa. Retrieved from

VIVEIROS, K. F. M. de (2006). A criança negra no Maranhão: uma leitura a partir da infância afro-descendente no Brasil. In: Congresso Brasileiro de História da Educação, 6. Goiânia: Sociedade Brasileira de História da Educação. Retrieved from




DOI: https://doi.org/10.5902/2317175837574

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

 

Revista Sociais e Humanas (ISSN online 2317-1758)

Universidade Federal de Santa Maria | Centro de Ciências Sociais e Humanas

Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil.

E-mail: revistaccsh@gmail.com | Telefone: (55) 32208522


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.