O acolhimento como proposta de reorganização da assistência à saúde: uma análise bibliográfica

Carmem Lúcia Colomé Beck, Danielle Minuzzi

Resumo


Pesquisa bibliográfica que teve como objetivos identificar fatores positivos, dificuldades na implantação e resultados da operacionalização do acolhimento em instituições de saúde. Foram analisadas publicações de 1999 a 2005, com descritores "acolhimento, assistência á saúde e atenção primária à saúde". A pesquisa foi feita em periódicos impressos e eletrônicos nas bases de dados LILACS (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde) e SciELO (Scientif Eletronic Library Online). A análise envolveu onze artigos e os dados foram agrupados por semelhança e construídas categorias. Fatores positivos do acolhimento: universalidade do acesso; humanização da assistência; reorganização, maior resolutividade do processo de trabalho. Dificuldades: despreparo dos profissionais; modelo médico-centrado; falta de financiamento; inadequação de área física. Resultados da implantação do acolhimento: cultura em construção; organizador dos serviços; humanização da assistência. O acolhimento pode ser pilar da humanização, possibilitando vínculo e responsabilização entre trabalhadores e usuários.


Palavras-chave


Acolhimento; Assistência à saúde; Atenção primária à saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Constituição Federal de 1988. Constituição da República Federativa do Brasil, 1988. RS, Ed. da Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul.

Bueno WS; Merhy EE. Os equívocos da NOB 96: uma proposta em sintonia com os projetos neoliberalizantes? 1997. http://www.datasus.gov.br/cns/temas/NOB96/NOB96crit.htm (acessado

em 10/ AGO/2006).

Malta DC; Merhy, EE. Avaliação do projeto vida e do acolhimento no Sistema Único de Saúde de Belo Horizonte. REME. Revista Mineira de Enfermagem, Belo Horizonte, v. 8, n.2, p.259-267, 2004.

Malta DC; Ferreira, LM; Reis, AT dos et al. Mudando o processo de trabalho na rede pública: alguns resultados da experiência em Belo Horizonte. Saúde em Debate, Rio de Janeiro, v. 24, n. 56, p. 21-34, set./dez., 2001.

Silva Jr. AG. Modelos tecnoassistenciais em saúde: o debate no campo da Saúde Coletiva. São Paulo: Editora Hucitec, 1998.

Silva JAG. Programa saúde da família: bom para a população e para a enfermagem. Revista Nursing, Barueri, v. 62, n. 6, p. 16-17, jul., 2003.

Matumoto S. O acolhimento: um estudo sobre seus componentes e sua produção em uma unidade da rede básica de serviços de saúde Dissertação de Mestrado]. Ribeirão Preto: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, 1998.

Franco TB, Bueno, WS; Merhy EE. O acolhimento e os processos de trabalho em saúde: Betim, Minas Gerais, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.15, n. 2, p.345-353, 1999.

Unglert CVS. Territorialização em sistemas de saúde. In: Distrito Sanitário (E. V. Mendes, org.), p. 221-235, São Paulo: Editora Hucitec/Rio de Janeiro: ABRASCO, 1995.

Silva J. da; Santos, A da S. Opinião da População de Rio Grande da Serra sobre o Programa de Saúde da Família. Revista Nursing, Barueri, v. 64, n. 6, p. 21-26, set., 2003.

Carvalho SR; Campos, GWS. Modelos de atenção á saúde: a organização de equipes de referência na rede básica da Secretaria Municipal de Saúde de Betim, Minas Gerais. Cad. Saúde Pública, v.16, p. 507-515, 2000.

Paidéia 2001. Protocolo de Acolhimento da Secretaria Municipal de Saúde de Campinas. Maio 2002 http://www.campinas.sp.gov.br

Fracolli LA; Zoboli, ELCP. Descrição e análise do acolhimento: uma contribuição para o programa de saúde da família. Revista EEUSP, v.38, n.3, p.143-151, jun., 2004.

Merhy EE; Onocko R, (Org). Agir em saúde:um desafio para o público. São Paulo: Hucitec, 1997.

Solla JJSP. Acolhimento no sistema municipal de saúde. Rev. Bras. Saúde Mater. Infantil. Recife, v. 5, n. 4, 2005.

Hennington ÉA. Acolhimento como prática interdisciplinar num programa de extensão universitária. Cad. Saúde Pública. Rio de Janeiro, v. 21, n.1, 2005.

Silveira M de F de A. et al. Acolhimento no Programa Saúde da Família: um caminho para humanização da atenção á saúde. Cogitare Enfermagem, v. 9, n. 1, 2004.

Dytz JLG. O modo de vida da mãe e a saúde infantil. Rev. Bras.

Enf., Brasília, v. 53, n.esp.1, p.65-166, 2000.

Camelo SHH et al. Acolhimento à clientela: estudo em unidades básicas de saúde no município de Ribeirão Preto. Rev. Lat-am. Enfermagem. Ribeirão Preto, v.8, n.4, 2000.

Ramos DD; Lima, MADS. Acesso e acolhimento aos usuários em uma unidade de saúde de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19, n. 1, p. 27-34, jan./fev., 2003.

Leite JCA et al. Acolhimento: perspectiva de reorganização da assistência de enfermagem. Rev. Bras. de Enf. Brasília, v. 52, n. 2, p.161-168, 1999.




DOI: https://doi.org/10.5902/223658346496

Direitos autorais

______________________________________________________________

Peridiocidade: Fluxo Contínuo.


Qualis:


Interdisciplinar e Educação Física - B3

Ciências Ambientais, Enfermagem, Odontologia e Saúde Coletiva - B4

Medicina Veterinária - B5

Biotecnologia e Ciências Biológias II - C

  

 Licença Creative Commons 

Saúde (Santa Maria) ∴ revistasaude.ufsm@gmail.com

eISSN 2236-5834 ∴ DOI 10592/22365834

 

Acessos desde 08/08/2013.