Fatores de riscos relacionados ao infarto agudo do miocárdio: revisão integrativa da literatura

Suellen Rodrigues de Oliveira Maier, Anna Beatriz Kétsia Ribeiro Moreira Bazzano, Wanmar de Souza Oliveira, Carla Regina de Almeida Corrêa, Joaquim Rosa Soares Júnior, Mayara Rocha Siqueira Sudré, Gelson Aguiar da Silva Moser, Denise Consuelo Moser Aguiar, Graciano Almeida Sudré

Resumo


Analisar evidencias cientificas, relacionado aos fatores de riscos para o ocorrência de Infarto do Miocárdio na literatura. Método: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura realizada em bases de dados: LILACS, MEDLINE/PubMed, SCOPUS, BDENF e Web of Science, tendo como critérios de elegibilidade artigos de pesquisa publicados entre os anos de 2013 e 2017, nos idiomas português, inglês e espanhol, disponíveis na íntegra e que respondessem a questão norteadora, sendo selecionados nove artigos. Resultados: ao témino das buscas, nove artigos foram selecionados. Foram evidenciados como fatores de risco: diabetes mellitus, tabagismo e hipertensão arterial. Em contrapartida, a periodontite, o lúpus eritematoso sistêmico, a Doença do Refluxo Gastroesofágico, a menor secreção de melatonina, a depressão, a enxaqueca e os aspectos emocionais são fatores de risco relevantes. Conclusão: Atráves deste estudo sugere-se que as vítimas de infarto do miocárdio apresentam fatores de riscos análogos, por exemplo, diabetes mellitus, tabagismo e hipertensão arterial. Todavia, outros estudos apresentaram outras comorbidades cardíacas ou não cardíacas, como favoráveis ao desenvolvimento do infarto.

Palavras-chave


Fatores de risco; Infarto do miocárdio; Unidades de Terapia Intensiva; Prevenção & Controle; Doenças Cardiovasculares

Texto completo:

PDF

Referências


Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde. Doenças cardiovasculares. [acesso em: 16 de agosto de 2018]. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5253:doencas-cardiovasculares&Itemid=839.

Gus I, Ribeiro RA, Kato S, Medina C, Zazlavsky C, et al. Variações na prevalência dos fatores de risco para doença arterial coronariana no Rio Grande do Sul: uma análise comparativa entre 2002-2014. ArqBrasCardiol. 2015; 105(6): 573-579. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5935/abc.20150127.

Brunori EHFR, Lopes CT, Cavalcante AMRZ, Santos VB, Lopes JL, Barros ALBL. Associação de fatores de risco cardiovasculares com as diferentes apresentações da síndrome coronariana aguda. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2014; 22(4): 538-46. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0104-1169.3389.2449.

Ribeiro KRA, Silva LP, Lima MLS. Conhecimento do infarto agudo do miocárdio: implicações para assistência de enfermagem. RevEnferm UFPI [internet]. 2016; 5(4): 63-8. Disponível em: http://www.ojs.ufpi.br/index.php/reufpi/article/view/5546/pdf.

Smeltzer SC, Bare BG, Hinkle JL, Cheever KH. Brunner&Suddarth, tratado de enfermagem médico-cirúrgica Volume 2. 12ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2014.

Medeiros TLF, Andrade PCNS, Davim RMB, Santos NMG. Mortalidade por infarto agudo do miocárdio. Revista de Enfermagem UFPE Online, Recife. 2018, fev; 12(2): 565-572. Disponível em: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v12i2a230729p565-572-2018.

Soares CB, Hoga LAK, Peduzzi M, Sangaleti C, Yonekurra T, Silva DRAD. Revisão integrativa: conceitos e métodos utilizados na enfermagem. RevEscEnferm USP, São Paulo. 2014; 48(2): 335-345. Disponívelem: https://doi.org/10.1590/S0080-6234201400002000020.

The Ottawa Hospital Research Institute [Internet]. The Newcastle-Ottawa Scale (NOS) for assessing the quality if nonrandomized studies in meta-analyses. Disponível em: http://www.ohri.ca/programs/clinical_epidemiology/oxford.htm. Acesso em: 17 jun. 2019

Moher D, Liberati A, Tetzlaff J, Altman DG, The PRISMA Group. Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses: The PRISMA Statement. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília. 2015, abr-jun; 24(2). DOI: 10.5123/S1679-49742015000200017.

Cortés JTA, Hernández VB, Hechavarría GAP, Duany OA, Carrión MEB. Factores de riesgo coronarios asociados al infarto agudo del miocardio en el adulto mayor. MEDISAN. 2013 [citado 11 de Feb 2013]; 17(1): 54-60. Disponível em: http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S102930192013000100008&lng=es.

Górski B, Nargiello E, Grabowska E, Opolski G, Gorska R. The Association Between Dental Status and Risk of Acute Myocardial Infarction Among Poles: Case-control Study. AdvClinExpMed, Polônia. 2016; 25(5), 861–870. Disponível em: http://dx.doi.org/10.17219/acem/58866.

Aviña-zubieta A, Fergus T, Vostretsova K, Vera M, Sayre E, Esdaile J. Risk of Myocardial Infarction and Stroke in Newly Diagnosed Systemic Lupus Erythematosus: A General Population-Based Study. Arthritis Care Res, Hoboken. 2017 Jun; 69(6): 849-856. Disponívelem: http://dx.doi.org/10.1002/acr.23018.

Lei W-Y, Wang J-H, Wen S-H, Yi C-H, et al. Risk of acute myocardial infarction in patients with gastroesophageal reflux disease: A nationwide population-based study. PLoS ONE, Germany. 2017; 12(3): 1-12. Disponível em: https://doi.org/10.1371/journal.pone.0173899.

McMullan C J, Rimm E B, Schernhammer E S, Forman J P.A nested case-control study of the association between melatonin secretion and incident myocardial infarction. Heart. 2017, May; 103(9): 694-701. Disponívelem: https://doi.org/10.1136/heartjnl-2016-310098.

Jernberg T, Hasvold P, Henriksson M, Hjelm H, Thuresson M, Janzon M. Cardiovascular risk in post-myocardial infarction patients: nationwide real world data demonstrate the importance of a long-term perspective. Eur Heart J. 2015, May 14;36(19):1163-70. Disponívelem: https://doi.org/10.1093/eurheartj/ehu505.

Sundbøll J, Schmidt M, Adelborg K, et al. Impact of pre-admission depression on mortality following myocardial infarction. Br J Psychiatry. 2017; 210:356–361. Disponívelem: 10.1192/bjp.bp.116.194605.

Adelborg K, Szépligeti SK, Holland-Bill L, et al. Migraine and risk of cardiovascular diseases: Danish population based matched cohort study. BMJ 2018; 360:k96.Disponível em: http://dx.doi.org/10.1136/bmj.k96.

Ghiasmand M, Moghadamnia MT, Pourshaikhian M, Kazemnejad Lili E. Acute triggers of myocardial infarction: A case-crossover study. Egypt Heart J. 2017; 69(4): 223–228. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.ehj.2017.03.003.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236583443062

Direitos autorais 2020 Saúde (Santa Maria)

______________________________________________________________

Peridiocidade: Fluxo Contínuo.


Qualis:


Interdisciplinar e Educação Física - B3

Ciências Ambientais, Enfermagem, Odontologia e Saúde Coletiva - B4

Medicina Veterinária - B5

Biotecnologia e Ciências Biológias II - C

  

 Licença Creative Commons 

Saúde (Santa Maria) ∴ revistasaude.ufsm@gmail.com

eISSN 2236-5834 ∴ DOI 10592/22365834

 

Acessos desde 08/08/2013.