Insatisfação com a imagem corporal em professores de Educação Física atuantes na Educação Infantil

Gaia Salvador Claumann, André de Araújo Pinto, Andreina Medeiros Costa, Mateus Augusto Bim, Andreia Pelegrini

Resumo


Introdução: as condições de trabalho atuais podem ter inúmeras repercussões na saúde física e mental, destacando-se a imagem corporal de professores. Objetivo: analisar a insatisfação com a imagem corporal em professores de Educação Física atuantes na Educação Infantil. Método: participaram 38 professores (30 mulheres) da rede municipal de ensino de Florianópolis/SC, com média de idade de 35,7(9,0) anos. Foram coletadas informações demográficas, laborais, sobre imagem corporal (escala de silhuetas) e medidas antropométricas (massa corporal e estatura autorreferidas). Resultados: a insatisfação com a imagem corporal foi verificada em 68,4% dos professores. Aqueles que atuavam há dez anos ou mais no magistério (p= 0,040) e que trabalhavam até 40 horas por semana (p= 0,005) foram os mais insatisfeitos com a imagem corporal. Quanto ao status do peso, independentemente de apresentarem peso normal ou sobrepeso (p= 0,027), os professores estavam insatisfeitos. Conclusão: a maioria dos professores de Educação Física estava insatisfeita com sua imagem corporal, sendo que os mais insatisfeitos foram aqueles que atuavam na profissão há mais tempo, com maior carga horária semanal de trabalho e, independentemente, do status de peso.


Palavras-chave


Docentes; Educação infantil; Imagem corporal

Texto completo:

PDF

Referências


Neves MYR, Silva, ES. A dor e a delícia de ser (estar) professora: trabalho docente e saúde mental. Estudos e Pesquisas em Psicologia. 2006 Ago; 6(1): 63-75.

Meira TRM, Cardoso JF, Vilela ABA, Amorim CR, Rocha SV, Andrade NA, et al. Percepções de professores sobre trabalho docente e repercussões sobre sua saúde. Revista Brasileira em Promoção da Saúde. 2014 abr./jun; 27(2): 276-282.

Alves T, Pinto JMR. Remuneração e características do trabalho docente no Brasil: um aporte. Cadernos de Pesquisa. 2011 maio/ago; 41(143): 606-639.

Barbosa A. Salários docentes, financiamento e qualidade da educação no Brasil. Educação e Realidade. 2014 abr./jun; 39(2): 511-532.

Assunção AA, Oliveira DA. Intensificação do trabalho e saúde dos professores. Educação e Sociedade. 2009 maio/ago; 30(107): 349-372.

Silva AC, Lüdorf SMA. Envelhecendo como professor de Educação Física: um olhar sobre o corpo e a profissão. Revista da Educação Física/UEM. 2010 trim.; 21(4): 645-654.

Cruz J, Matos MG, Marques A, Diniz JA. Como percecionam os professores a sua imagem corporal. Boletim Sociedade Portuguesa de Educação Física. 2018; (41), 27-39.

Fantin M. Conhecimento estético, tecnologia da sensibilidade e experiências formativas de crianças, jovens e professores. Revista tempos e espaços em educação. 2018 jul./set; 11(26): 39-45.

Castelo-Branco MCASH, Pereira AMS. A auto-estima, a satisfação com a imagem corporal e o bem-estar docente. Psicologia, Educação e Cultura. 2001; (2) :335-245.

Rech CR, Araújo EDS, Vanat JR. Autopercepção da imagem corporal em estudantes do curso de educação física. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. 2010 abr./ jun; 24(2): 285-292.

Ferrari EP, Silva DAS, Petroski EL. Associação entre percepção da imagem corporal e estágios de mudança de comportamento em acadêmicos de educação física. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. 2012 jul; 14(5): 535-544.

Claumann GS, Pareira EF, Inácio S, Santos MC, Martins AC, Pelegrini A. Satisfação com a imagem corporal em acadêmicos ingressantes em cursos de educação física. Revista da Educação Física/UEM. 2014 trim.; 25(4): 575-583.

Frank R, Claumann GS, Pinto AA, Cordeiro PC, Felden EPG, Pelegrini, A. Fatores associados à insatisfação com a imagem corporal em acadêmicos de Educação Física. Jornal Brasileiro de Psiquiatria. 2016 março; 65(2): 161-7.

Vilhena LM, Santos TM, Palma A, Murão L. Avaliação da imagem corporal em professores de educação física atuantes no fitness na cidade do Rio de Janeiro. Rev. Bras. Ciênc. Esporte. 2012 abr./jun; 34(2): 449-464.

Lüdorf SMA. The body and training for physical education teachers. Interface Comunic., Saúde, Educ. 2009 jan./mar; 13(28): 99-110.

Rosa JTV, Assis MR. A expectativa dos frequentadores de academia em relação ao corpo do professor de educação física. Corpus et Scientia. 2013 jan; 9(1) : 79-88.

Yager Z, O'dea J. Body image, dieting and disordered eating and activity practices among teacher trainees: implications for school-based health education and obesity prevention programs. Health Education Research, 2009 jun; 24 (3): 472-82.

Nascimento JV, Graça A. A evolução da percepção de competência profissional de professores de Educação Física ao longo da carreira docente. In: Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa. 1998; 6 : 320-335.

World Health Organization. Obesity: preventing and managing the global epidemic: report of a WHO consultation on obesity. Geneva 1998.

Stunkard, AJ, Sorensen, T, Schulsinger, F. Use of the Danish Adoption Register for the study of obesity and thinness. Res Publ Assoc Res Nerv Ment Dis. 1983; 60: 115‐ 120.

Scagliusi FB, Alvarenga M, Polacow VO, Coedás TA, Queiroz GKO, Coelho D, et.al. Concurrent and discriminant validity of the Stunkard's figure rating scale adapted into Portuguese. Appetite, 2006;47(1):77-82.

Silva TR, Saenger G, Pereira EF. Fatores associados à imagem corporal em estudantes de Educação Física. Motriz. 2011 out./dez.; 17(4):630-639.

Neves AN, Hirata KM, Tavares MCGCF. Imagem corporal, trauma e resiliência: reflexões sobre o papel do professor de Educação Física. Psicologia Escolar e Educacional. 2015 janeiro/abril ;19(1):97-104.

Lemos CAF, Nascimento JV, Borgatto AF. Parâmetros individuais e sócio-ambientais da qualidade de vida percebida na carreira docente em Educação Física. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. 2007 abril/jun;21(2):81-93.

Both J, Nascimento JV. Intervenção profissional na Educação Física escolar: Considerações sobre o trabalho docente. Movimento. 2009 abril/junho; 15(2):169-186.

Silva JVP, Nunez PRM. Qualidade de vida, perfil demográfico e profissional de professores de educação física. Pensar a prática. 2009; 12(2).

Saur AM, Pasian SR. Satisfação com a imagem corporal em adultos de diferentes pesos corporais. Avaliação Psicológica. 2008; 7(2):199-209.

Martins CR, Gordia AP, Silva DAS, Quadros TMB, Ferrari EP, Teixeira DM, et. al. Insatisfação com a imagem corporal e fatores associados em universitários. Estudos de Psicologia. 2012 maio/ago; 17(2):241-246.

Coqueiro RS, Borges LJ, Araújo VC, Pelegrini A, Barbosa AR. Medidas auto-referidas são válidas para avaliação do estado nutricional na população brasileira? Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. 2009; 11(1):113-119.

Knightsmith P, Sharpe H, Breen O, Treasure J, Schmidt U. ‘My teacher saved my life’ versus ‘Teachers don’t have a clue’: an online survey of pupils’ experiences of eating disorders. Child Adolesc Ment Health. 2014;19(2):131–137.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236583437628

Direitos autorais 2019 Saúde (Santa Maria)

Acessos desde 08/08/2013.

   

 

Saúde (Santa Maria) ∴ revistasaude.ufsm@gmail.com

ISSN 0103-4499 ∴ eISSN 2236-5834 ∴ DOI 10592/22365834

Licença Creative Commons