Fatores associados à circunferência abdominal em idosos participantes de grupos de convivência

Dalilana Barreto Vieira, Maykon dos Santos Marinho, Luana Araújo dos Reis, Thaiza Teixeira Xavier Nobre, Luciana Araújo dos Reis

Resumo


O presente estudo teve por objetivo identificar os fatores associados à circunferência abdominal em idosos participantes de grupos de convivência. Trata-se de uma pesquisa do tipo analítica com delineamento transversal e abordagem quantitativa. O local de estudo foi um grupo de convivência de idosos, no município de Vitória da Conquista/BA, com amostra de 110 idosos. O instrumento foi composto pelas variáveis sociodemográficas, condições de saúde e medidas antropométricas (índice de massa corporal e circunferência abdominal aumentada). Os dados foram analisados por meio da distribuição de frequência e aplicação do teste de Qui-Quadrado (χ2), sendo utilizado o Programa Estatístico SPSS versão 20.0. Constatou-se diferença estatística entre Circunferência Abdominal Aumentada e as variáveis do estudo: Hipertensão Arterial (p=0,043), Etilismo (p=0,000), Presença de doença (p=0,019) e Sexo feminino (p=0,000). Os idosos investigados têm níveis de gordura corporal que refletem em riscos à saúde, sendo necessários a realização de medidas preventivas contra a obesidade.


Palavras-chave


Saúde do idoso; Circunferência abdominal; Fatores de risco

Texto completo:

PDF

Referências


IBGE. Instituto Brasileiro de Geográfico e Estatística. Resultados do censo 2010. [Acesso em 2017 jun.].

Disponível em: .

Lima PV, Duarte SFP. Prevalência de obesidade em idosos e sua relação com hipertensão e diabetes.

InterScientia. 2013; 1(3):80-92.

Vieira CE, Sousa SZ. A Revista Brasileira de Educação e a difusão da pesquisa educacional (2007-

. Revista Brasileira de Educação. 2012; 17(50):463-482.

Souza AS. As profissionais de enfermagem e os modos de cuidar de pessoas idosas hospitalizadas:

estudo etnográfico. [Tese]. Salvador: Escola de Enfermagem, Universidade Federal da Bahia; 2015.

Souza R, Fraga JS, Gottschall CBA, Busnello FM, Rabito EI. Avaliação antropométrica em idosos:

estimativas de peso e altura e concordância entre classificações de IMC. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol, 2013; 16(1): 81-90.

David CN. Associação de sobrepeso e obesidade abdominal com mortalidade geral e cardiovascular em

idosos de 80 anos ou mais: Um estudo de coorte. [Dissertação]. Porto alegre: Ciências da saúde, Universidade Federal

do rio Grande do Sul; 2015.

Magalhães FJ, Mendonça LBA, Rebouças CBA, Lima FET, Custódio IL, Oliveira SC. Fatores de risco

para doenças cardiovasculares em profissionais de enfermagem: estratégias de promoção da saúde. Revista Brasileira

de Enfermagem. 2014; 67(3), 394-400.

Melo DM, Barbosa AJG. O uso do Mini-Exame do Estado Mental em pesquisas com idosos no Brasil:

uma revisão sistemática. Ciência & Saúde Coletiva. 2015; 20(12):3865-3876.

Lawton MP, Brody EM. Assessment of older people: self-maintaining and instrumental activities of daily

living. Gerontologist 1969; 9:179-186.

Katz S, Ford AB, Moskowitz RW, Jackson BA, Jaffe MW. Studies of illness in the aged. The index of ADL:

a standardized measure of biological and psychosocial function. JAMA 1963; 185(12):914-919.

Souza R, Fraga JS, Gottschall CBA, Busnello FM, Rabito EI. Avaliação antropométrica em idosos:

estimativas de peso e altura e concordância entre classificações de IMC. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia

, 16 (1).

Oliveira GBVP, Nunes IFOC, Carvalho LR, Figuerêdo RG, Oliveira MCB, Carvalho CMRG. Perfil

antropométrico e níveis séricos de vitamina D de idosos participantes do programa saúde da família de Teresina. Rev.

Inderd. Ciên. Saúde. 2014; 1(1):48-55.

Souza R, Fraga JS, Gottschall CBA, Busnello FM, Rabito EI. Avaliação antropométrica em idosos:

estimativas de peso e altura e concordância entre classificações de IMC. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol. 2013; 16(1): 81-90.

Marinho MS, Reis LA. Velhice e aparência: a percepção da identidade de idosas longevas. Kairós

gerontologia. 2016; 19(1):145-160.

Almeida AV, Mafra SCT, Silva EP, Kanso S. A Feminização da Velhice: em foco as características

socioeconômicas, pessoais e familiares das idosas e o risco social. Textos & Contextos. 2015; 14(1):115-131.

Santos DV, Moreira MAA, Cerveny C. Velhice: considerações sobre o envelhecimento: imagens no

espelho. Nova Perspectiva Sistêmica. 2015; 23(48):80-94.

Magalhães BS, Ibiapina DF, Carvalho DR. Avaliação nutricional e prevalência de diabetes e hipertensão

em idosos. R. Interd. 2014; 7(4):131-138.

Pimenta FB, Pinho L, Silveira MF, Botelho ACC. Fatores associados a doenças crônicas em idosos

atendidos pela Estratégia de Saúde da Família. Ciênc. saúde coletiva. 2015; 20(8):2489-2498.

Instituto Brasileiro de Geográfico e Estatística. Pesquisa Nacional de Saúde 2013. [Acesso em 2017 jun].

Disponível em: < http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/pns/2013/>.

Pinto WJ. A função endócrina do tecido adiposo. Rev. Fac. Ciênc. Méd. Sorocaba. 2014; 16(3):111-120.

Correia MLG. Papel dos principais componentes na gênese da hipertensão arterial: sobrepeso e

obesidade. In: Brandão AA, Amodeo C, Nobre F. Hipertensão. Rio de Janeiro: Elsevier; 2012. p.71-89.

Lima LM, Souza RJS, Cunha MRH, Leopoldo AS, Leopoldo APL. Prevalência de Sobrepeso e Obesidade

em Idosas do Centro de Convivência para a Terceira Idade de Vitória/ES. Rev Bras Cien Saúde. 2017; 21(2):119-126.

Lima RPA, Asciutti LSR, Costa MJC. Influência dos fatores demográficos, socioeconômicos e de estilo

de vida no sobrepeso e obesidade em todas as faixas etárias. BRASPEN J. 2016; 31(3):263-8.

Assunção WAC, Prado WL, Oliveira LMFT, Falcão APST, Costa MC, Guimarães FJSP. Comportamento

da gordura abdominal em mulheres com avanço da idade. Rev. Educ. Fis/UEM. 2013; 24(2):287-294.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236583428064

Direitos autorais 2018 Saúde (Santa Maria)

______________________________________________________________

Peridiocidade: Fluxo Contínuo.


Qualis:


Interdisciplinar e Educação Física - B3

Ciências Ambientais, Enfermagem, Odontologia e Saúde Coletiva - B4

Medicina Veterinária - B5

Biotecnologia e Ciências Biológias II - C

  

 Licença Creative Commons 

Saúde (Santa Maria) ∴ revistasaude.ufsm@gmail.com

eISSN 2236-5834 ∴ DOI 10592/22365834

 

Acessos desde 08/08/2013.