Práticas educativas em saúde sobre responsabilidades pelo cuidado do idoso dependente

Karla Ferraz dos Anjos, Rita Narriman Silva de Oliveira Boery, Tânia Maria de Oliva Menezes, Maria do Rosário de Menezes, Vanessa Cruz Santos, Darci de Oliveira Santa Rosa

Resumo


Objetivo: descrever as perspectivas de enfermeiros, agentes comunitários de saúde e cuidadores familiares integrantes de práticas educativas em saúde sobre responsabilidades pelo cuidado do idoso dependente. Método: estudo qualitativo, descritivo e exploratório, realizado em 2016 com dois enfermeiros, oito agentes comunitários de saúde e seis cuidadores familiares vinculados a duas estratégias saúde da família, a partir do desenvolvimento de práticas educativas em saúde. A análise dos dados foi feita de acordo com a técnica da configuração triádica, humanista-existencial-personalista. Resultados: cada envolvido no cuidado ao idoso tem responsabilidades diferenciadas, singulares e complementares. Para os profissionais, suas ações desenvolvidas não estão sendo efetivadas na prática e/ou tendo efeito positivo esperado, sendo influenciadas por questões cultural, de valores e estrutural. Conclusão: as responsabilidades pelo cuidado dos idosos são de todos e precisam ser compartilhadas entre a família, os profissionais da saúde, a comunidade e o Estado.


Palavras-chave


idoso; cuidadores; enfermeiros; agentes comunitários de saúde; educação.

Referências


BRASIL. Ministério da Saúde (BR). Portaria GM/MS nº 2.528, de 19 de outubro de 2006. Aprova a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa [Internet]. 2006 [acesso 2019 fev 18]. Disponível em: http://www.saude.mg.gov.br/images/documentos/Portaria_2528.pdf

Bagnato MHS, Renovato RD. Práticas educativas em saúde: um território de saber, poder e produção de identidades. In: Deitos RA, Rodrigues RM, organizadores. Estado, desenvolvimento, democracia & políticas sociais. Cascavel: Edunioeste; 2006. p.87-104.

Lopes EM, Anjos SJSB, Pinheiro AKB. Tendência das ações de educação em saúde realizadas por enfermeiros no Brasil. Rev Enferm UERJ. 2009;17(2):273-7.

Galavote HS, Prado TN, Maciel ELN, Lima RCD. Desvendando os processos de trabalho do agente comunitário de saúde nos cenários revelados na Estratégia Saúde da Família no município de Vitória (ES, Brasil). Ciênc Saúde Coletiva. 2011;16(1):231-40. doi: https://doi.org/10.1590/S1413-81232011000100026

Faller JW, Zilly A, Alvarez AM, Marcon SS. Filial care and the relationship with the elderly in families of different nationalities. Rev Bras Enferm. 2017;70(1):22-30. doi: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2015-0050

Fernández MB, Herrera MS. El efecto del cuidado informal en la salud de los cuidadores familiares de personas mayores dependientes en Chile. Rev Méd Chile. 2020;148(1):30-6. doi: https://doi.org/10.4067/S0034-98872020000100030

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Capítulo VII - Da família, da criança, do adolescente, do jovem e do idoso. Brasília, DF: Presidência da República, [1988]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituicao.htm. Acesso em: 25 fev. 2019.

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. Brasília, DF: Presidência da República, 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/L10.741.htm. Acesso em: 07 dez. 2019.

Flores González E, Seguel Palma F. Functional social support in family caregivers of elderly adults with severe dependence. Invest Educ Enferm. 2016;34(1):68-73. doi: https://doi.org/10.17533/udea.iee.v34n1a08

Day CB, Bierhals CCBK, Santos NO, Mocellin D, Predebon ML, Dal Pizzol FLF, et al. Nursing home care educational intervention for family caregivers of older adults post stroke (SHARE): study protocol for a randomised trial. Trials. 2018;19(96):2-9. doi: https://doi.org/10.1186/s13063-018-2454-5

Lino VTS, Pereira SRM, Camacho LAB, Ribeiro Filho ST, Buksman S. Adaptação transcultural da escala de independência em atividades da vida diária (Escala de Katz). Cad Saúde Pública. 2008;24(1):103-12. doi: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2008000100010

Vietta EP. Configuração triádica, humanista-existencial-personalista: uma abordagem teórica - metodológica de aplicação nas pesquisas de enfermagem psiquiátrica e saúde mental. Rev Latinoam Enferm [Internet]. 1995 [acesso 2018 dez 22];3(1):31-43. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v3n1/v3n1a04.pdf

Kebian LVA, Acioli S. A visita domiciliar de enfermeiros e agentes comunitários de saúde da Estratégia Saúde da Família. Rev Eletrônica Enferm. 2014;6(1):161-9. doi: https://doi.org/10.5216/ree.v16i1.20260

Magalhães KA, Giacomin KC, Santos WJ, Firmo JOA. A visita domiciliária do agente comunitário de saúde a famílias com idosos frágeis. Ciênc Saúde Colet. 2015;20(12):3787-96. doi: https://doi.org/10.1590/1413-812320152012.07622014

Willemse E, Anthierens S, Farfan-Portet MI, Schmitz O, Macq J, Bastiaens H, et al. Do informal caregivers for elderly in the community use support measures? A qualitative study in five European countries. BMC Health Serv Res. 2016;16(270):2-10. doi: https://doi.org/10.1186/s12913-016-1487-2

Nunes DP, Brito TRP, Duarte YAO, Lebrão ML. Caregivers of elderly and excessive tension associated to care: evidence of the Sabe Study. Rev Bras Epidemiol. 2019;21(Suppl 2):e180020. doi: https://doi.org/10.1590/1980-549720180020.supl.2

Ugur HG, Erci B. The effect of home care for stroke patients and education of caregivers on the caregiver burden and quality of life. Acta Clin Croat. 2019;58(2):321–32. doi: https://doi.org/10.20471/acc.2019.58.02.16

Silva MS, Beuter M, Benetti ERR, Bruinsma JL, Donati L, Girardon-Perlini NMO. Situações vivenciadas por cuidadores familiares de idosos na atenção domiciliar. Rev Enferm UFSM. 2019;9(e10):1-21. doi: https://doi.org/10.5902/2179769232528

Anjos KF, Boery RNSO, Bacelar K, Rosa DOS. Responsibilities for the care with the dependent elderly in the household. Rev Baiana Enferm. 2020;34:e34893. doi: https://doi.org/10.18471/rbe.v34.34893

Schenker M, Costa DH. Advances and challenges of health care of the elderly population with chronic diseases in Primary Health Care. Ciênc Saúde Colet. 2019;24(4):1369-80. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232018244.01222019

Souza EN, Oliveira NA, Luchesi BM, Gratão ACM, Orlandi FS, Pavarini SCI. Relationship between hope and spirituality of elderly caregivers. Texto Contexto Enferm. 2017;26(3):e6780015. doi: https://doi.org/10.1590/0104-07072017006780015

Motta LB, Aguiar AC, Caldas CP. Estratégia Saúde da Família e a atenção ao idoso: experiências em três municípios brasileiros. Cad Saúde Pública. 2011;27(4):779-86. doi: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2011000400017

Silva RM, Brasil CCP, Bezerra IC, Figueiredo MLF, Santos MCL, Gonçalves JL, et al. Desafios e possibilidades dos profissionais de saúde no cuidado ao idoso dependente. Ciênc Saúde Coletiva. 2021;26(1):89-98. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232020261.31972020

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2017. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2017/prt2436_22_09_2017.html. Acesso em: 20 fev. 2021.

Melo POC, Rozendo CA, Sobral JPCP, Brito FMM. Formação para atuar com a pessoa idosa: percepção de enfermeiras da atenção primária à saúde. Enferm Foco [Internet]. 2019 [acesso 2020 jul 14];10(2):103-9. Disponível em: http://revista.cofen.gov.br/index.php/enfermagem/article/view/1948/529

Coelho LP, Mota LB, Caldas CP. Rede de atenção ao idoso: fatores facilitadores e barreiras para implementação. Physis (Rio J). 2018;28(4):e280404. doi: https://doi.org/10.1590/s0103-73312018280404

Minayo MCS. The imperative of caring for the dependent elderly person. Ciênc Saúde Coletiva. 2019;24(1):247-52. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232018241.29912018

Rocha KB, Conz J, Barcinski M, Paiva D, Pizzinato A. A visita domiciliar no contexto da saúde: uma revisão de literatura. Psicol Saúde Doenças. 2017;18(1): 170-85. doi: https://doi.org/10.15309/17psd180115

Costa JB, Furtado LGS, Girard CCP. Saberes e práticas do enfermeiro na consulta com o idoso na estratégia saúde da família. Rev Atenção Saúde. 2019; 17(62):24-30. doi: https://doi.org/10.13037/ras.vol17n62.6182

Damaceno MJCF, Chirelli MQ. The Implementation of senior health care in the family health strategy: the view of professionals and managers. Ciênc Saúde Colet. 2019;24(5):1637-46. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232018245.04342019




DOI: https://doi.org/10.5902/2179769248228

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.