Análise das interações medicamentosas e perfil epidemiológico de indivíduos com diabetes mellitus na atenção primária

Leila Zanatta, Fernanda Norbak Dalla Cort, Nathalya Silva Mathias, Carla Argenta

Resumo


Objetivo: analisar as interações medicamentosas e o perfil epidemiológico de indivíduos com diabetes mellitus (DM). Método: estudo quantitativo com aplicação de questionário a 42 pacientes com DM pertencentes a um Centro de Saúde da Família (CSF). Os dados foram coletados em 2018, em três etapas: encontro no CSF, visitas domiciliares e busca em prontuário eletrônico; seguido de análise das interações medicamentosas nas bases Drug Interactions Checker Drug Information e DrugBank. Resultados: a idade média dos pacientes foi de 68,36 anos. O número total de associações entre fármacos foi de 1355 (média de 32,26/paciente). O total de medicações que interagem foi de 479 (11,40 interações/paciente). Em 65% as combinações não interagiram, 4% foram interações leves, 26,05% moderadas e 1,70% graves. Conclusão: a quantidade de interações medicamentosas é expressiva, predominando as de grau moderado. A idade dos pacientes e presença de comorbidades podem estar associadas à polimedicação, contribuindo para ocorrência dessas interações.


Palavras-chave


Diabetes mellitus; Hipoglicemiantes; Enfermagem; Polimedicação

Referências


Sociedade Brasileira de Diabetes. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2017-2018. São Paulo (SP): Clannad; 2017 [acesso em 2019 abr 22]. Disponível em: https://www.diabetes.org.br/profissionais/images/2017/diretrizes/diretrizes-sbd-2017-2018.pdf

Ribeiro Neto LM, Costa Junior VL, Crozara MA. Interações medicamentosas potenciais em pacientes ambulatoriais. Mundo da Saúde (Online). 2017;41(1):107-15. doi: http://dx.doi.org/10.15343/0104-7809.20174101107115

Santos AM, Carneiro LS, Chaud LCS, Urias GMPC, Brum HCC. Estudo do perfil farmacoterapêutico de pacientes idosos portadores de diabetes tipo II. Rev Ciênc Saúde [Internet]. 2016 dez [acesso em 2019 abr 05];1(3):24-33. Disponível em: http://revistaeletronicafunvic.org/index.php/c14ffd10/article/view/42/61

Secoli SR. Polifarmácia: interações e reações adversas no uso de medicamentos por idosos. Rev Bras Enferm. 2010 jan-fev;63(1):136-40. doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672010000100023

Oliveira IF, Sousa KMO, França EMDM, Lima CB, Barreto MA. Contribuição do enfermeiro na assistência à pessoa idosa com diabetes mellitus. Rev Temas Saúde [Internet]. 2016 [acesso em 2020 fev 13];16(2):518-34. Disponível em: http://temasemsaude.com/wp-content/uploads/2016/08/16229.pdf

Hair JF Jr, Black WC, Babin BJ, Anderson RE, Tathan RL. Análise multivariada de dados. 6ª ed. Porto Alegre: Bookman; 2009.

Dresch AP, Amador TA, Heineck I. Conhecimento dos pacientes sobre medicamentos prescritos por odontólogos no sul do Brasil. Ciênc Saúde Colet. 2016;21(2):475-84. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232015212.17732014

Lima ML. Avaliação da prevalência da automedicação no município de Nova Olinda– CE [monografia]. Nova Olinda: Escola de Saúde Pública do Ceará; 2007 [acesso em 2020 fev 13]. Disponível em: https://studylibpt.com/doc/1464255/avalia%C3%A7%C3%A3o-da-preval%C3%AAncia-da-automedica%C3%A7%C3%A3o-no-munic%C3%ADpio-de...

Lima TAM, Furini AAC, Atique TSC, Done PD, Machado RLD, Godoy MF. Análise de potenciais interações medicamentosas e a reações adversas a anti-inflamatórios não esteroidais em idosos. Rev Bras Geriatr Gerontol. 2016 Jun;19(3):533-44. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1809-98232016019.150062

Hospital Sírio Libanês. Diabetes é mais comum nas mulheres do que em homens [Internet]. São Paulo; 2017 [acesso em 2017 abr 23]. Disponível em: https://hospitalsiriolibanes.org.br/sua-saude/Paginas/diabetes-mais-comum-nas-mulheres-que-nos-homens.aspx

Moretto MC, Fontaine AM, Garcia CAMS, Neri AL, Guariento ME. Associação entre cor/raça, obesidade e diabetes em idosos da comunidade: dados do Estudo FIBRA. Cad Saúde Pública. 2016;32(10):e0081315. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00081315

Costa LJSL, Machado ALG, Silva AZ, Braga CR, Costa JN, Formiga LMF. Self-care of young adults with type 2 diabetes mellitus. Rev Enferm UFPE On Line [Internet]. 2016 Nov [cited 2019 Oct 09];10(11):3875-82. Available from: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/11468

Flor LS, Campos MR. Prevalência de diabetes mellitus e fatores associados na população adulta brasileira: evidências de um inquérito de base populacional. Rev Bras Epidemiol. 2017 Mar;20(1):16-29. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1980-5497201700010002

May M, Schindler C. Clinically and pharmacologically relevant interactions of antidiabetic drugs. Ther Adv Endocrinol Metab. 2016;7(2):69-83. doi: https://doi.org/10.1177/2042018816638050

Alvarenga CF, Lima KMN, Mollica LR, Azevedo LO, Carvalho C. Uso de plantas medicinais para o tratamento do diabetes mellitus no vale do Paraíba-SP. Rev Ciênc Saúde [Internet]. 2017 [acesso em 2019 abr 22];2(2):36-44. Disponível em: http://revistaeletronicafunvic.org/index.php/c14ffd10/article/view/84/73

Xavier AT, Nunes JS. Tratamento de diabetes mellitus com plantas medicinais. Rev Cient FAEMA. 2018 jun;9(N Esp):603-9. doi: https://doi.org/10.31072/rcf.v9iedesp.616

Tian S, Tang M, Zhao B. Current anti-diabetes mechanisms and clinical trials using Morus alba L. J Tradit Chin Med. 2016 Jan;3(1):3-8. doi: https://doi.org/10.1016/j.jtcms.2016.04.001

Lima RF, Machado AV, Rabelo FM, Naves JOS, Lavich TR, Dulliu J. Interações medicamentosas potenciais em diabéticos tipo 2 participantes de um programa de educação em saúde. Infarma [Internet]. 2015 jul [acesso em 2020 fev 16];27(3):160-7. Disponível em: http://revistas.cff.org.br/?journal=infarma&page=article&op=view&path%5B%5D=747&path%5B%5D=pdf

Prado MAMB, Francisco PMSB, Barros MBA. Diabetes em idosos: uso de medicamentos e risco de interação medicamentosos. Ciênc Saúde Colet. 2016;21(11):3447-58. doi: https://doi.org/10.1590/1413-812320152111.24462015

Ikäheimo I, Karjalainen M, Tiihonen M, Haanpää M, Kautiainen H, Saltevo J, et al. Clinically relevant drug-drug interactions and the risk for drug adverse effects among home-dwelling older persons with and without type 2 diabetes. J Clin Pharm Ther. 2019;44(5):735-41. doi: https://doi.org/10.1111/jcpt.12854

Costa MA, Tasca RS, Apolinário APA, Borghi L. Caracterização do uso de sinvastatina pelos pacientes da terceira idade. Rev Cient Ágape [Internet]. 2018 [acesso em 2019 abr 22];1(1):1-13. Disponível em: http://www.revistaagape.com.br/index.php/revistaagape/article/view/4/6

Rempel C, Goettert MI, Strohschoen AAG, Carreno I, Manfroi M, Moreschi C. Análise da medicação utilizada por diabéticos e hipertensos. Cad Pedagóg [Internet]. 2015 [acesso em 2020 maio 11];12(1):241-52. Disponível em: http://www.univates.br/revistas/index.php/cadped/article/viewFile/948/936

Cruz HL, Mota FKC, Araújo LU, Bodevan EC, Seixas SRS, Santos DF. The utility of the records medical: factors associated with the medication errors in chronic disease. Rev Latinoam Enferm. 2017;(25):e2967:1-10. doi: http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.2406.2967

Arrais PSD, Fernandes MEP, Pizzol TSD, Ramos LR, Mengue SS, Luiza VL, et al. Prevalência da automedicação no Brasil e fatores associados. Rev Saúde Pública. 2016;50(Suppl 2):13s. doi: http://dx.doi.org/10.1590/s1518-8787.2016050006117




DOI: https://doi.org/10.5902/2179769240175

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.