Acidente vascular encefálico: desafio para os gestores na rede de atenção à saúde

Camila Pinno, Jucelaine Arend Birrer, Aline Amaral dos Santos, Ana Paula Flores Colpo, Andréia Claro Tavares, Fernanda Vianna Schmitt

Resumo


Doi: 10.5902/2179769213768

Objetivo: esse estudo possui como objetivo identificar a rede de atenção à saúde dos usuários acometidos por acidente vascular encefálico em um município da região central do estado do Rio Grande do Sul/Brasil. Método: Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, exploratória. Definiram-se como sujeitos da pesquisa seis (6) gestores atuantes em serviços públicos de saúde do município em estudo. A coleta de dados foi realizada no período de outubro a dezembro de 2013 e deu-se por meio de entrevista semiestruturada. Resultados: A partir da análise dos dados foram definidas duas categorias não a priori: Redes de Atenção à Saúde e Integralidade da Assistência. Conclusão: Os achados demonstram a não utilização de ferramentas ou dispositivos para a efetivação da linha de cuidado ao usuário acometido por AVE decorrente do desconhecimento dos processos de trabalho por parte dos gestores, lavando a fragmentação da assistência e a gestão não compartilhada.


Palavras-chave


acidente vascular cerebral, integralidade em saúde, gestão em saúde

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769213768



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.