Os desafios na prática do pacto nacional pela alfabetização na idade certa

Claudia Maria dos Santos Machado, Sebastião Ailton da Rosa Cerqueira Adão

Resumo


O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa aprovado em 2012, busca contribuir para a alfabetização de todas as crianças até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do ensino fundamental. O Ministério da Educação em 2013 passa a contemplar ações que contribuam para a alfabetização em linguagem e matemática, apresentando também como uma das metas principais, a formação dos professores para este novo momento. Este artigo teve como objetivo caracterizar os desafios enfrentados por professores do 1º ao 3º Ano da Escola Estadual de Ensino Médio João Pedro Nunes do município de São Gabriel/RS. Para desenvolver este estudo, foram realizadas entrevistas semi estruturadas e aplicados questionários abordando mais especificamente a não retenção, ludicidade, interdisciplinaridade e a importância da participação dos pais na educação dos filhos na escola. Diante dos resultados obtidos acredita-se que alguns professores precisam rever suas práticas e conceitos em relação a estas questões, sugere-se que sejam abordadas com ênfase na formação continuada dos professores alfabetizadores. Para a escola sugere-se a elaboração de estratégias que incentivem a participação da família, a fim de que esta cumpra efetivamente seu papel enquanto base da formação de qualquer criança.


Palavras-chave


PNAIC; Interdisciplinaridade; Ludicidade; Não retenção; Escola; Família

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, Celso. As inteligências múltiplas e seus estímulos. Campinas: Papirus, 2000.

BRASIL. Constituição Federal da República. Brasília: Presidência da República, 1988.

BRASIL. Ministério de Educação e Cultura. LDB - Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

BRASIL. PCN - Parâmetro Curricular Nacional da Língua Portuguesa. Brasília: MEC, 1997.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: introdução aos Parâmetros Curriculares Nacionais/Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997. 126p.

GARDNER, Howard. Estruturas da mente: a Teoria das Múltiplas Inteligências. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2008.

GODOY A.S.(1995).Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas.

http://pacto.mec.gov.br/index.php Acesso em 20/07/2015

http://portalsme.prefeitura.sp.gov.br/Documentos/pme/Entendendo_Pacto.pdf. Acesso em 21/08/2015

http://www.direcionaleducador.com.br/edicao-80-set/11/reprovacao-escolar-uma-questao-muitas-facetas. Acesso em 22/08/2015.

http://citacoesacademicas.blogspot.com.br/2011/08/interdisciplinaridade-parametros.html. Acesso em 22/08/2015

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2009.

MARQUES, Vera Regina Beltrão. História da Educação. Curitiba: IESDE Brasil, 2008.

Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. Pacto nacional pela alfabetização na idade certa: formação de professores no pacto nacional pacto nacional pela alfabetização na idade certa. Brasília: MEC-SEB, 2012.

MORESI, E. (Organizador), Metodologia de Pesquisa. Universidade Católica de Brasília, 2003.

SARTORI, Jerônimo. Formação do professor em serviço. Da (re)construção teórica e da ressignificação da prática. Passo Fundo. UPF, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130820637

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.