PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE ALUNOS DAS “SALAS DE INCLUSÃO” NA ESCOLA LICEU PARAIBANO, JOÃO PESSOA – PB, NO CONTEXTO DO PARADIGMA DA EDUCAÇÃO INCLUSIVA

Hermes de Oliveira Machado Filho, Juliana dos Santos Severiano, Silvana Barbosa de Azevedo, Icaro Arcênio de Alencar Rodrigues

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/2236130812951

O presente artigo tem como objetivo provocar uma reflexão sobre o paradigma da educação inclusiva, a partir do estudo da concepção de meio ambiente levantada na escola Liceu Paraibano em João Pessoa - PB. Esta pesquisa foi desenvolvida com o intuito de realizar uma caracterização da percepção ambiental dos alunos, porém tornou-se um polêmico debate sobre a problemática da inclusão pedagógica de portadores de necessidades especiais no ensino regular. O processo de inclusão deve ser entendido como um posicionamento político e social em prol da educação especial, e que vem crescendo no ambiente escolar, de forma a alcançar relações mais igualitárias para todos. Porém, a pesquisa se deparou com o contexto real dessas “salas de aula de inclusão”. Percebeu-se que para se evitar que alguém esteja em risco de ser excluído de um dado contexto na sala de aula, acaba excluindo outro sujeito do processo de ensino-aprendizagem, transcorrendo de toda forma em situações de desvantagem, seletividade e preconceitos.


Palavras-chave


educação, meio ambiente

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130812951

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.