PERFIL E PERCEPÇÕES DOS FEIRANTES EM RELAÇÃO A FEIRA LIVRE DOS MUNICÍPIOS DE SÃO PEDRO DO SUL (RS) E SANTO AUGUSTO (RS).

Gustavo Pinto da Silva, Julio Cesar Paris, Tarcísio Samborski, Andrea Cristina Döor

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/2236130812654

O objetivo deste estudo foi identificar e compreender como se manifestam as cadeias curtas de abastecimento através das feiras livres, as relações com outros mercados, o perfil socioeconômico e percepções dos feirantes em relação a feira e sua participação em São Pedro do Sul (RS) e Santo Augusto (RS).  A coleta de dados ocorreu no mês de outubro de 2013 por meio da técnica de entrevista estruturada. A tabulação e análise dos dados foi realizada através do software SPSS Statistics Versão 22.0. Os resultados mostram que os feirantes possuem idade média de 39,5 anos em Santo Augusto e 55,45 anos em São Pedro do Sul. A maioria utiliza mão de obra familiar e uma área média de produção de 12,75 hectares em São Pedro do Sul e 10,17 hectares em Santo Augusto. Além da feira livre os agricultores possuem outras formas de participação nos mercados, mas caracterizadas como de cadeias curtas de abastecimento. Verificou-se que os feirantes valorizam atributos diferentes tanto em relação a condição geral da feira livre, como em relação ao seu próprio preparo para a participação nesses espaços de comercialização. Conclui-se que há similitudes no aspecto organizacional entre as feiras, são empreendimentos familiares que apresentam dificuldades de sucessão e possibilitaram o acesso dessas famílias a comercialização e o aprendizado para conquistarem outros mercados.


Palavras-chave


Cadeias curtas de abastecimento; feira livre; alimentação; agricultura familiar.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236130812654

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.