Papel semente: uma alternativa para inserção da Educação Ambiental na escola

Cadidja Coutinho, Thaís do Canto Dorow

Resumo


A Educação Ambiental é herdeira direta do debate ecológico e está entre as alternativas que visam construir novas maneiras de os grupos sociais se relacionarem com o meio ambiente. O presente trabalho teve como objetivo demonstrar a importância do reaproveitamento do papel como uma atividade vinculada ao processo de ensino e aprendizagem da Educação Ambiental, proporcionando a transversalidade e buscando desenvolver cidadãos conscientes da sua ação sobre o ambiente natural. A atividade consistiu em uma oficina de reciclagem de papel, realizada com alunos de oitava série do Ensino Fundamental, e produção de papel-semente através do reaproveitamento do material descartado numa escola pública de Santa Maria, RS. Para coleta de dados foi utilizado um questionário e a análise consistiu na aplicação da técnica do Discurso do Sujeito Coletivo. As ideias centrais apresentadas pelos estudantes revelaram suas concepções sobre Educação Ambiental e reciclagem, além da relevância da aplicação do projeto como mecanismo de incentivo à sensibilização ambiental. Dessa forma, a construção de práticas inovadoras não se dá pela reprodução, mas pela criação, pela readaptação e, sobretudo, no caso do papel-semente, por novas relações na organização do trabalho pedagógico.


Palavras-chave


Educação Ambiental; Reciclagem; Discurso do Sujeito Coletivo; Escola; Oficina

Texto completo:

PDF

Referências


AGUILAR, T. M., REIS, J. E., CASTILHO, V. M., RIBEIRO, F., & LINS, L. V. Oficinas de educação ambiental do Projeto pato aqui, água acolá em Escolas de São Roque de Minas, MG. e-Scientia, v.6, n.1, 2013.

ASSAD, L. G., BERARDINELLI, L. M. M., DA SILVA, D. P. P., DE OLIVEIRA JUNIOR, A. A. B., & RODRIGUES, T. G. Reciclagem de papel: uma experiência de ensino, extensão e pesquisa. Interagir: pensando a extensão, n.16, p. 53-57, 2011.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CELULOSE E PAPEL - BRACELPA. Considerações gerais sobre

a atividade de reciclagem de papel no Brasil. São Paulo, BRACELPA. Palestra, III Seminário de Avaliação de Experiências Brasileiras de Coleta Seletiva de Lixo, 1998.

BARBOSA JÚNIOR, J. S. Reciclagem de papel? Iv. 35p, il. Gráfs. Fots, 2006.

BASTIANELLO, S. F. Desenvolvimento de embalagens a partir de papel reciclado reforçado com fibras naturais: uma proposta ambientalmente amigável. Dissertação de mestrado apresentada ao Programa de Mestrado em Saúde e Meio Ambiente. Universidade da Região de Joinville, 2005.

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental, Parâmetros Curriculares Nacionais: meio ambiente, saúde. Brasília: Secretaria de Educação Fundamental, 1997.

BRASIL. Ministério da Educação do Brasil. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ensino Médio. Brasília: Secretaria de Educação Média e Tecnológica, 1999.

BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. Orientações curriculares para o

ensino médio- Ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasilia: MEC/Semtec, 2006.

CAMPOS, S.S.P.; CAVASSAN, O. A oficina de materiais recicláveis no ensino de ciências e nos

programas de educação ambiental: refletindo sobre a prática educativa. Anais do VI Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências (ENPEC). Disponível em: http://www.fae.ufmg.br/abrapec/viempec/viempec/entrar.html. Acesso em: 10 out 2013.

CARVALHO, I. C. M. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico / Isabel Cristina de Moura Carvalho - 6. ed. – São Paulo: Cortez, 2012.

DIAS, G. F. Educação Ambiental: princípios e praticas. 9º Ed. São Paulo: Gaia; 2004.

FRACALANZA, H. As pesquisas sobre educação ambiental no Brasil e as escolas: alguns comentários preliminares. In: TAGLIEBER, J. E.; GUERRA, A. F. S. (Orgs.) Pesquisa em educação ambiental: pensamentos e reflexões; I Colóquio de Pesquisadores em Educação Ambiental. Pelotas: Ed. Universitária, UFPel, 2004.

GONÇALVES e SÁ, Á. K., PEREIRA, C. D. A., & MOURA, R. C. G. Relação entre a teoria e a prática da educação ambiental na EJA do SESC–Petrolina/PE. Revista de Educação, Ciências e Matemática, v. 2, n.1, 2012.

GUADAGNIN, M.R. Gerenciamento de Resíduos de Saúde: É possível minimizar? Disponível em: www.unesc.net/noticias/index.php?ver=arquivo. Acesso em: 17 out. 2010.

LATINI, R. M.; SOUSA, A. C. Ensino de química e ambiente: as articulações presentes na Revista

Química Nova na escola (QNEsc). Investigações em Ensino de Ciências, v.16, n.1, p. 143-159, 2011.

LEFÈVRE, F.; LEFÈVRE, A. M. C. O discurso do sujeito coletivo: um novo enfoque em pesquisa qualitativa (desdobramentos). Caxias do Sul: EDUSC, 2003.

LUDKE, M.; ANDRÉ, M.E.D. A Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: E.P.U. 1986.

MENEZES, M.G., BARBOSA, R.M.N, JÓFILI, Z.M.S.; MENEZES, A.P.A.B. Lixo, cidadania e

ensino: entrelaçando caminhos. Química Nova na Escola. 2005. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc22/a08.pdf. Acesso em: 10 out. 2013.

NEIMAN, Z; RABINOVICI. O cerrado como instrumento para educação ambiental em atividades

de ecoturismo. In: NEIMAN, Zysman (Org). Meio ambiente, educação ambiental e ecoturismo. São

Paulo: Manole, 2002.

NETO, A.L.G.C; AMARAL, E.M.R. Ensino de ciências e educação ambiental no nível fundamental:

análise de algumas estratégias didáticas. Ciência & Educação (Bauru) v.17, n.1, 2011.

NEVES, J.L. Pesquisa Qualitativa: características, usos e possibilidades. Caderno de Pesquisa em Administração, São Paulo, v.1, n.3, 1996.

REIGADA, C., & REIS, M. F. C. T. Educação ambiental para crianças no ambiente urbano: uma

proposta de pesquisa-ação. Ciência & Educação, v. 10, n. 2, p.149-159, 2004.

SANTA MARIA, L.C.; LEITE, M.C.A.M.; AGUIAR, M.R.M.P.; OLIVEIRA, R.O.; ARCANJO, M.E.; CARVALHO, E.L. Coleta seletiva e separação de plásticos. Química Nova na Escola. 2003. Disponível em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc17/a08.pdf. Acesso em: 10 out. 2013.

SANTOS, P. T. A., DIAS, J., LIMA, V. E., OLIVEIRA, M. J., NETO, L. J. A., & CELESTINO,

V. Q. Lixo e reciclagem como tema motivador no Ensino de Química. Eclética Química, v. 36, n. 1, p. 78-92, 2011.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236130812641

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.