TECHNOLOGY APPLIED TO ENVIRONMENTAL MANAGEMENT AND PROCESSING OF VEGETABLE OIL RESIDUAL IN THE STATE OF RIO DE JANEIRO

Sérgio Thode Filho, Aline Santiago da Silva Santos, Thuanny Moraes de Almeida, Elmo Rodrigues da Silva

Abstract


One of the questions on the National Policy on Solid Waste – PNRS is related to the vegetable oil frying generated in homes and commercial establishments. In Brazil, production is estimated at three billion liters of edible vegetable oil per year. Of this total, only 2.5% is reused for any purpose, while the rest is discarded improperly, by the people and industries in soils, lakes, rivers, seas, sewer, or even incinerated. The purpose of this study was to provide, through a literature review, an overview of the chain of recycling waste vegetable oil in the State of Rio de Janeiro. Understanding the reasons not yet formed a productive arrangement to take advantage of this residue. Questions were raised regarding the production of vegetable oil and impacts associated with improper disposal, the Program of Reuse of Vegetable Oils of the State of Rio de Janeiro, the foment of waste of the Federation of Industries of the State of Rio de Janeiro and the formation of local productive arrangement.


Keywords


Production chain, vegetable oil, recycling, local productive arrangement.

References


ABIOVE. Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais. 2012. Disponível em: . Acesso em: 18/01/2013.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE LIMPEZA PÚBLICA E RESÍDUOS ESPECIAIS. Panorama dos resíduos sólidos no Brasil. São Paulo: ABRELPE, 2009.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO. Governo abre no BNDES debate sobre apoio a Arranjos Produtivos, 2013. Disponível em Acesso em: 04/04/2013.

BARBIERI, J. C. Gestão Ambiental Empresarial: conceitos, modelos e instrumentos. São Paulo: Saraiva, 2004.

BARROS, V. A.; PINTO, J. B. M (2008) Reciclagem: trabalho e cidadania. In: KEMP, V. H. e H. M. T. Crivellari(orgs.). Catadores na cena urbana: construção de políticas socioambientais. Belo Horizonte: Autêntica Editora, p.65-82.

BESEN, G. R. Coleta seletiva com inclusão de catadores: Construção participativa de indicadores e índices de sustentabilidade [Tese de doutorado]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade Estadual de São Paulo, 2011.

BORGES, M.S.; CONCEIÇÃO, R.J. Tecnologia Ambiental aplicada ao Gerenciamento e Processamento de resíduos industriais no Estado do Paraná. Revista Economia & Tecnologia. ano 02, vol. 05, 2006

BRASIL. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências.

BRASIL. Resolução nº 430 de 13 de maio de 2011. Dispõe sobre as condições e padrões de lançamentos de efluentes, complementa e altera a Resolução nº 357, de 17 de março de 2005, do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA.

CASSIOLATO, J.E.; LASTRES, H.M.M. O foco em arranjos produtivos e inovativos locais de micro e pequenas empresas. MACIEL, M.L. (Org.). Pequena empresa: cooperação e desenvolvimento local. Rio de Janeiro: Relume Dumará; UFRJ/Instituto de Economia, 2003. Cap. 1, p. 21-34.

CARVALHO, I. C. M. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Cortez, 2004.

CHAVES, G. de L. D. e M. O. Batalha (2006) Os consumidores valorizam a coleta de embalagens recicláveis? Um estudo de caso da logística reversa em uma rede de hipermercados. Revista Gestão e Produção, v, 13, n.3, p.449-461.

CULLINANE, Sharon; EDWARDS, Julia.Assessing the environmental impacts of freight transport. In: MCCKINNON, Alan et al. (Orgs.). Green logistics: improving the environmental sustainability of logistics. London: Kogan Page, p. 3- 30, 2010.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Bolsa de Resíduos, 2013. Disponível em: < http://www.firjan.org.br/data/pages/2C908CE9215B0D C401217714A A7

D5.htm>. Acesso em: 04/04/2013.

FIGUEIREDO, P. M. A sociedade do lixo: os resíduos, a questão energética e a crise ambiental. São Paulo: Unimep, 1995.

FOLHA DO AMAPÁ. Óleo de cozinha usado contamina solo água e atmosfera, 2007. Disponível em: . Acesso em: 21/07/2012.

FOLHA DO CENTRO. Esgoto não é lugar de óleo de cozinha. 2009. Disponível em: . Acesso em: 20/07/2012.

FRYLITE, 2013, Free Waste oil collection service and Free Equipment.Disponível em: . Acesso em: 26 jul 2013.

GALBIATI, A. F. O gerenciamento integrado de resíduos sólidos e a reciclagem. 2005. Minas Gerais, Disponível em: . Acesso em: 21 jul. 2012.

GONÇALVES, M. E. e F. A. S. MARINS (2006) Logística Reversa numa empresa de laminação de vidros: um estudo de caso. Revista Gestão e Produção, v.13, n.3, p.397- 410.

GONÇALVES, P. Gestão de Resíduos Sólidos: Conceitos, Experiências e Alternativas, 2006. In: Seminário Cadeia Produtiva da Reciclagem e Legislação Cooperativista, Juiz de Fora, MG.

JUNIOR, O.; NETO, M.; SACOMANO, J.; LIMA, A. Reciclagem do óleo de cozinha usado: uma contribuição para aumentar a produtividade do processo. 2009. Disponível em: http://www.advancesincleanerproduction.net/second/files/sessoes/4b/2/M.%20S.%20Nogueira%20-%20Resumo%20Exp.pdf. Acesso em: 25 julho 2013.

KAHAN RIBEIRO, S.; KOBAYASHI, S. Transport and its infrastructure. In: Fourth

Assessment Report: Climate Change 2007 – mitigation of climate change, Intergovernmental Panel on Climate Change, Genebra, 2007.

LEITE, P. R. Logística Reversa: meio ambiente e competitividade. 1. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2003.

LEITE, P. R. (2009). Logistica Reversa: meio ambiente e competitividade. São Paulo: Pearson.

LISSANDRO O, P., Toledo, P. F., Furtado O, N., & Victer, W. (06 de 10 de 2012). Meio Ambiente não é um problema. XXII ENBRA. Rio de Janeiro, Brasil: CRA-RJ.

MEIRELES, M. E. F.; ALVES, J. C. M. Gestão de resíduos: As possibilidades de construção de uma rede solidária entre associações de catadores de materiais recicláveis. In. VII Congresso Nacional de Excelência em Gestão, 2011.

MONTEIRO, J. H. P.; ZVEIBIL, V. Z. Manual de gerenciamento integrado de resíduos sólidos. Rio de Janeiro: IBAM, 2001.

NETO, T. J. P. A Política Nacional de Resíduos Sólidos: Os Reflexos nas Cooperativas de Catadores e a Logística Reversa. Revista Diálogo, v. 18, 2011, p. 77-96.

NOGUEIRA, G. R.; BEBER, J. Proposta de metodologia para o gerenciamento de óleo vegetal residual oriundo de frituras. Tese de Mestrado em Bioenergia. Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná, Irati. 2009. Disponível em: . Acesso em: 14/04/2012.

OLSON, C. Arranjos produtivos. Disponível em: Acesso em: 05/04/2007.

PROVE, 2007, Estruturação e Modelagem Funcional. Programa de Reaproveitamento de Óleos Vegetais do Estado do Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

QI, D.; WANG, Q.; WANG, QI.; HUANG, Q.; YIN, P. Study on Saponification Technology of Waste Edible Oil. In Bioinformatics and Biomedical Engineering, 2009. ICBBE 2009. 3rd International Conference on, pp. 1-4. IEEE, 2009.

RABELO, R. A.; FERREIRA, O. M. Coleta seletiva de óleo residual de fritura para aproveitamento industrial, 2008. Disponível em: . Acesso em 14/04/2012.

RODRIGUES, L. F. O. Saneamento e cooperativas de catadores de materiais recicláveis. Revista do Curso de Direito da UNIABEU, v. 1, n. 1, 2011.

SABESP. Reciclagem de óleo de cozinha, 2011. Disponível em: . Acesso em: 14/04/2012.

SILVA, E. R.; CARMO, E. C. L.; GONÇALVES, P.; BENTO, R. F. P.; MATTOS, U. A. O. Planejamento participativo para a implantação da coleta seletiva solidária no estado do Rio de Janeiro, RJ: Ações e resultados. In. VI Congresso Nacional de Excelência em Gestão, 2010.

SEBRAE. O que é um apl? 2009 Disponível em: Acesso em: 22/06/2013.

SOUZA, M. T. S.; PAULA, M. B.; SOUZA-PINTO, H. O papel das cooperativas de reciclagem nos canais reversos pós-consumo. Revista de Administração de Empresas, v. 52, n. 2, p. 246-262, 2012.

STEVEN, Marion. Networks in reverse logistics. In: DICKOFF, Harold; LACKES, Richard; REESE, Joachim (Orgs). Supply chain and reverse logistics. Berlin: Springer-Verlag, 2004, p. 163-180.

THODE-FILHO, S. CALDAS, M. A. F. O uso da tecnologia da informação que integra a cadeia produtiva nas pequenas empresas do comércio varejista do município do Rio de Janeiro. In: IV Congresso Nacional de Excelência em Gestão, 2008a.

THODE-FILHO, S. CALDAS, M. A. F. O gerenciamento da informação nas micro e pequenas empresas. In: Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, 2008b.

VARANDA, A. P. M.; BOCAYUVA, P. C. C. Tecnologia Social, Autogestão e Economia Solidária. Rio de Janeiro: FASE, 2009.

WILDNER, L. B. A.: HILLIG, C. Reciclagem de óleo comestível e fabricação de sabão como instrumentos de educação ambiental. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, v. 1, 2012, p. 813-824.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236117010815



DEAR AUTHORS,

PLEASE, CHECK CAREFULLY BEFORE YOUR SUBMISSION:

- IF ALL AUTHORS "METADATA" (ORCID, LINK TO LATTES, SHORT BIOGRAPHY, AFFILIATION) WERE ADDED,

- THE CORRECT IDIOM YOUR SECTION,

- IF THE HIGHLIGHTS WERE ADDED,

- IF THE GRAPHIC ABSTRACTS WAS ADDED,

- IF THE REVIEWERS INDICATION WAS DONE,

- IF THE REFERENCES FORMAT ARE CORRECT(ABNT)

- IF THE RESOLUTION YOUR FIGURES (600 DPI) ARE SUITABLE

*******************************

PREZADOS AUTORES,

POR FAVOR, VERIFIQUE ATENTAMENTE ANTES DA SUBMISSÃO: 
- SE OS METADADOS (ORCID, LINK PRO LATTES, CURTA BIOGRAFIA E AFILIAÇÃO) DE "TODOS" OS AUTORES FORAM ADICIONADOS, 
- IDIOMA, 
- SE OS HIGHLIHTS FORAM ADICIONADOS, 
- SE O GRAPHICAL ABSTRACT FOI ADICIONADO, 
- SE A INDICAÇÃO DOS REVISORES FOI FEITA, 
- SE O FORMATO DAS REFERÊNCIAS ESTÁ ADEQUADO (ABNT) 
- SE A RESOLUÇÃO SUAS FIGURAS (600 DPI) ESTÁ ADEQUADA.

 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

 

**************************************************

WE ARE ON FACEBOOK! (You are our guest!)

 

Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/22361170

Contact: reget.ufsm@gmail.com

...................................................................................


Accesses since 19/06/2012

...................................................................................

Sponsors: