Escala de inovatividade organizacional: evidências de validação para o contexto brasileiro

Renata Gonçalves Santos Silva, Patrícia Liebesny Broilo, Ricardo Saraiva Frio, Claudio Hoffmann Sampaio, Marcelo Gattermann Perin

Resumo


Frente à sobreposição de conceitualizações e mensurações de inovatividade organizacional, Ruvio et al. (2014) apresentam uma definição multidimensional do construto e validam uma escala para sua operacionalização. O presente estudo teve como objetivo validar esta escala para o contexto brasileiro. Adicionalmente, com enfoque na validade nomológica do construto, o estudo buscou verificar empiricamente a relação entre inovatividade organizacional em suas cinco dimensões e o grau de inovação da organização. Como método de pesquisa foi utilizado o levantamento, com a participação de 165 executivos de organizações de diferentes setores. Os resultados validam a escala para uso no contexto brasileiro e evidenciam ser a inovatividade organizacional uma variável preditora do grau de inovação, o qual tende a impactar o desempenho das empresas no longo prazo.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1983465918944

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

  

Revista de Administração da UFSM. Brazilian Journal of Management

Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil, eISSN 1983-4659