Imagens e narrativas da África: desmistificando as teorias de Relações Internacionais

Xaman Korai Minillo

Resumo


Procura-se questionar as imagens que temos e as narrativasque conhecemos acerca da África e, a partir disso, questionaralguns mitos que construímos acerca do continente no campodas Relações Internacionais. É feita breve levantamentoacerca do espaço que o continente tem nas teorias de RelaçõesInternacionais e um questionamento acerca da adequação dopanorama com que nos confrontamos, de narrativasincompletas e enviesadas privilegiando um olhareurocêntrico. Finaliza-se com uma proposta de pluralismoteórico e epistemológico.

Palavras-chave


África; imagens; narrativas; poder; Teorias de Relações internacionais.

Texto completo:

PDF

Referências


ADICHIE, Chimamanda. “O Perigo de uma única história”.

Palestra de julho de 2009. Disponível em

chimamanda_adichie_the_danger_of_a_single_story.html

>, acessado em 16/12/2013.

CLAPHAM, Christopher. “Review Article: Africa’s

International Relations”. African Affairs, 86(345): 111-116. 1987

_____________. Africa and the International System: The Politics

of State Survival.Cambridge, Cambridge University Press.

CLARK, John F. “Realism, Neo-Realism and Africa’s

International Relations in the Post Cold War Era”. In: DUNN,

Kevin C.; SHAW, Timothy M. (Eds.). Africa’s challenge to

International Relations Theory. New York, Palgrave Macmillan,

, p. 85-102.

DUNN, Kevin C. “Introduction: Africa and International

relations Theory”. In: DUNN, Kevin C.; SHAW, Timothy M.

(Eds.). Africa’s challenge to International Relations Theory. New

York, Palgrave Macmillan, 2001, p. 1-10.

FOUCAULT, M. História da sexualidade I: A vontade de saber.

Rio de Janeiro, Edições Graal. 1988.

GELDENHUYS, D. Deviant Conduct in World Politics. Nova

Iorque: Palgrave Macmillan. 2004. p. 17

JACKSON, Robert H.; ROSBERG, Carl G. “Sovereignty and

Underdevelopment: Juridical Statehood in the African

Crisis”. J. of Modern African Studies, 24(1), 1986, p 1-31.

KRASNER, Stephen D. Sovereignty: Organized Hypocrisy.

Princeton, Princeton University Press. 1999.

MAHMUD, Sakah. “Controlling African States’ Behavior:

International Relations Theory and International Sanctions against Libya and Nigeria”. In: DUNN, Kevin C.; SHAW,

Timothy M. (Eds.). Africa’s challenge to International Relations

Theory. New York, Palgrave Macmillan, 2001, p. 129-145.

MINILLO, Xaman Korai. Enfrentando o norte - discursos e

ideologia como fontes de poder para o regime de Robert

Mugabe. Dissertaçãod e Mestrado. Brasília: UNB, 2011.

Disponível em

amanKoraiPinheiroMinillo.pdf>. Acessado em 10 de Janeiro,

_____________. A importância do estudo das Relações

Internacionais africanas para o campo das Relações

Internacionais. Monções: Revista de Relações Internacionais

da UFGD, v. 1, p. 156-181, 2012a.

_____________. Solidariedade, Discursos e Ideologia como

fontes de poder nas Relações Internacionais Africanas: o caso

de Robert Mugabe. Século XXI : revista de relações

internacionais / Escola Superior de Propaganda e Marketing

do Rio Grande do Sul., v. 3, p. 41-58, 2012b.

NKIWANE, Tandeka. “The End of History? African

Challenges to Liberalism in International Relations”In:

DUNN, Kevin C.; SHAW, Timothy M. (Eds.). Africa’s

challenge to International Relations Theory. New York, Palgrave

Macmillan, 2001, p. 103-111.

NOGUEIRA, J. P.; MESSARI, N. Teoria das Relações

Internacionais – Correntes e Debates. Rio de Janeiro, Elsevier.

QUIJANO, Anibal. “Colonialidade do poder, eurocentrismo e

América Latina”. In:A colonialidade do saber: eurocentrismo e

ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Edgardo Lander

(org). Colección Sur Sur, CLACSO, Ciudad Autónoma de

Buenos Aires, Argentina. setembro 2005. pp.227-278.

SANTOS, Boaventura de Sousa. “Para além do pensamento

abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes”. Novos

estud. - CEBRAP, São Paulo , n. 79, Nov. 2007 . Disponível

em

=S0101-33002007000300004&lng=en&nrm=iso>. Acessado em

de Janeiro, 2014.

_____________. Toward a New Common Sense: Law, Science and

Politics in the Paradigmatic Transition. New York: Routledge.

SODUPE, Kepa. La teoría de las Relaciones Internacionales a

comienzos del siglo XXI. País Vasco: Universidad del País

Vasco, 2003.

WAINAINA, B. “How to Write About Africa”, Granta,

Edição 92, 2005. Disponível em

Africa/Page-1>, acessado em 16/12/2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2357797513375

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais