"Neo x neo": o papel da transnacionalização sindical nos debates teóricos das Relações Internacionais na década de 1970

Katiuscia Moreno Galhera Espósito

Resumo


O presente trabalho visa compreender e localizar historicamentealguns debates acadêmicos das Relações Internacionais emtorno do fenômeno da transnacionalização das relações de trabalhoocorridos a partir da década de 70.Especificamente, o exame será realizado sobre a transnacionalizaçãosindical, dentro de dois debates específicos: o (neo) realismo eo (neo) liberalismo, tendo como pano de fundo alguns acontecimentosmemoráveis, como o descongelamento das relações Leste-Oestesob a Guerra Fria, a Guerra do Vietnã, o Tratado de Não-ProliferaçãoNuclear, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo, BrettonWoods, os New Industrialized Countries (NICs) e a Comissão Econômicapara América Latina e Caribe (CEPAL).Tendo abordado os dois paradigmas, em um segundo momento,sob os auspícios da literatura neoliberal, abordaremos algumas questõesque problematizam e enriquecem este debate: universalidade vs.relatividade; spillover vs. exclusão e soberania vs. intervencionismo.

Ao final do artigo procuraremos demonstrar a efetiva internacionalizaçãodas demandas de trabalhadores, via estudo de caso(BASF), ocorrida justamente no período em questão (década de 70).O método utilizado será o indutivo. Partiremos da realidadeconcreta para formular conclusões que acreditamos parcialmente livresde preceitos prescritos.


Palavras-chave


Relações Internacionais; (neo) realismo; (neo) liberalismo; Sindicalismo; Anos 1970.

Texto completo:

PDF

Referências


BARRETO FILHO, Fernando P. de Mello. Os Sucessores do Barão:

Relações Exteriores do Brasil. 1964 a 1985. São Paulo: Paz e Terra, 2006.

BAYLIS, John; SMITH, Steve e OWENS, Patricia. Globalization Of

World Politics. Oxford, 2008.

COX, Robert W. Labor and Transnational Relations. In. KEOHANE,

Robert O. e NYE, Joseph. Transnational Relations and World Politics.

Massachusetts: World Peace Foundation, 1971.

DRUMMOND, José. Redes sindicais em empresas multinacionais

como resposta sindical à globalização econômica. Artigo produzido

para a Conferência Anual Internacional da Universidade Global do

Trabalho. Campinas, 2008.

HEIN, L. Lothar C. Guerra Fria: conceitos e problemas. Paper, 2000.

JACKSON, Robert e SORENSEN, Georg. Introdução às Relações

Internacionais. Rio de Janeiro: Zahar, 2007.

KEOHANE, Robert O. e NYE, Joseph. Transnational Relations and

World Politics: An Introduction. In: KEOHANE, Robert O. e NYE,

Joseph. Transnational Relations and World Politics. Massachusetts:

World Peace Foundation, 1971.

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior

(MDIC). Termo de referência: internacionalização de empresas

brasileiras. Brasília, 2009.

REDE DE TRABALHADORES NA BASF AMÉRICA DO SUL:

anos de Solidariedade Sindical e Diálogo Social. Revista Rede

BASF. Sindicato dos Químicos do ABC: Santo André, 2009.

ROOZENDAAL, Gerda von. Trade Unions & Global Governance: The

Debate on a Social Clause. 1ª. ed., Londres: Continuum, 2002.

SANTOS, Theotonio dos. “The structure of Dependence” Apud.

Merquior, José Guilherme. “Dependência.” In: BOTTOMORE, T.

Dicionário do Pensamento Social do Século XX. Rio de Janeiro, Editora

Jorge Zahar, 1996, pp. 187-189.

WALTZ, Kenneth N. Theory of international politics. New York:

Newbery Award Records, 1979.

ZACHER, Mark. Os pilares em ruína do templo de Vestfália:

implicações para a governança e a ordem internacional. In: James

Rosenau e Ernst Otto Czempiel (orgs). Governança sem governo:

ordem e transformação na política mundial. Brasília: Ed. UnB, 2000,

p.83-141.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2357797512727

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais