Agricultura familiar e as relações sociais de trabalho:um estudo sobre a pluriatividade na Vila Freire – Cerrito – RS

Cintia Helenice Loper Aires, Giancarla Salamoni

Resumo


Este artigo tem como objetivo geral analisar as relações entre a emergência da pluriatividade e as transformações na organização sócio produtiva da agricultura familiar. Inicialmente, é apresentada uma breve contextualização sobre a agricultura familiar brasileira, as mudanças ocorridas nas relações sociais de trabalho no campo e, especificamente tratando do tema da pluriatividade em um estudo de caso na Vila Freire, município de Cerrito/RS. Ressalta-se que a diversidade de formas de alocação da mão de obra converge para a ampliação das possibilidades e estratégias de reprodução social e permanência das famílias no espaço rural.

Texto completo:

PDF

Referências


ALENTEJANO, Paulo Roberto R. Pluriatividade: uma noção válida para a análise da realidade agrária brasileira. In: TEDESCO, João Carlos. Agricultura Familiar: realidades e perspectivas. 3ºed. Passo Fundo: Ed. UFP, 2001. p. 149 - 178.

ABRAMOVAY, Ricardo. O Futuro das Regiões Rurais. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 2003.

BLUM Rubens. Agricultura familiar: estudo preliminar da definição, classificação e problemática. In: TEDESCO, João Carlos. Agricultura Familiar: realidades e perspectivas. 3ºed. Passo Fundo: Ed. UFP, 2001. p. 57 - 106.

BONINI, Cristiane Vieira. A importância da mulher na agricultura familiar: o exemplo das trabalhadoras rurais na colônia Osório- Cerrito Alegre – Pelotas – RS. 2004, (Monografia de Conclusão de curso), UFPEL, Pelotas.

BRUMER, Anita. Qual a vocação produtiva da agricultura familiar? Globalização, produção familiar e trabalho na agricultura. In: TEDESCO, João Carlos. Agricultura Familiar: realidades e perspectivas. 3ºed. Passo Fundo: Ed. UFP, 2001. p. 223 - 254.

BRUMER, Anita. Mulher e Desenvolvimento Rural. In: PRESVELOU, C.; ALMEIDA, F.R.; ALMEIDA, A.A.(Orgs.). Mulher, família e desenvolvimento rural. Santa Maria: Ed. da UFSM, 1996. p. 39 – 58.

CALDAS, Pedro. Pedro Osório, Sim Senhor! Retrato de um município gaúcho. Pelotas: Saty, 1990. 124 p.

FEE- Fundação de Economia e Estatística. Dados de 2000, 2009, 2010 e 2011. Disponível em . Acesso em 11 de abril de 2012 e 30 de outubro de 2012.

GAZOLLA, M. O processo de mercantilização do consumo de alimentos na agricultura familiar. In: SCHNEIDER, S. (Org.). A diversidade da agricultura familiar. Porto Alegre: Editora da

UFRGS, 2006.

HEPP, Vera Enilda Pautz. A imigração alemã e as transformações culturais: O exemplo da Colônia Passo do Santana –Cerrito – RS. Pelotas, 2002. Monografia

IBGE- Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo demográfico; 2006; 2007 e 2008. Disponível em:< www.ibge.gov.br>. Acesso em: 11 de abril de 2012.

ILHA NETO, S. F. Da Sociologia rural à Sociologia do território. Revista Ciência e Ambiente, Santa Maria, n. 15, 1997. p. 17- 30.

LAMARCHE, H. A agricultura familiar. Campinas: UNICAMP, 1993. 336 p.

MDA- Ministério de Desenvolvimento agrário: Inserção da agricultura familiar na alimentação escolar. Disponível em: . Acesso em 11 de abril de 2012.

MONTOYA, Marco Antonio; GUILHOTO, Joaquim J. M. Mudança estrutural no agronegócio brasileiro e suas implicações na agricultura familiar. In: TEDESCO, João Carlos. Agricultura Familiar: realidades e perspectivas. 3ºed. Passo Fundo: Ed. UFP, 2001. p. 179 - 222.

PNAD 2008. Primeiras análises – o setor rural; 2010. V. 42. Disponível em: . Acesso em 11 de abril de 2012.

SACCO DOS ANJOS, Flavio. Agricultura Familiar, Pluriatividade e Desenvolvimento Rural no Sul do Brasil. Pelotas: EGUFPEL, 2003. 374 p.

SACCO DOS ANJOS, Flavio. A agricultura familiar em transformação: o caso dos colonos – operários de Massaranduba (SC). Pelotas: Ed.Universitária, 1995. 169 p.

SCHNEIDER, Sérgio. Agricultura familiar e industrialização; pluriatividade e descentralização industrial no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Ed. da UFRGS, 1999.

SCHNEIDER, Sérgio A Diversidade da Agricultura Familiar. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2006.

SCHNEIDER, Sérgio. A Pluriatividade na Agricultura Familiar. Porto Alegre: Ed. UFRGS, 2003.

SCHNEIDER, Sérgio. A pluriatividade como estratégia de reprodução social. Revista Estudos Sociedades e Agricultura, nº 16, p. 164 -184, 2001.

STROPASOLAS, Valmir Luiz. O mundo rural no horizonte dos jovens. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2006. 346 p.

TEDESCO, João Carlos. Contratualização e racionalidade familiar. In: TEDESCO, João Carlos. Agricultura Familiar: realidades e perspectivas. 3ºed. Passo Fundo: Ed. UFP, 2001. p. 107 – 148.

TREMEA, Odolir. Uma proposta para viabilizar a agricultura familiar: o pacto Novo Rio Grande. In: TEDESCO, João Carlos. Agricultura Familiar: realidades e perspectivas. 3ºed. Passo Fundo: Ed. UFP, 2001. p. 395 – 405.

WANDERLEY, Maria de Nazaré B. Raízes históricas do campesinato brasileiro. In: TEDESCO, João Carlos. Agricultura Familiar: realidades e perspectivas. 3ºed. Passo Fundo: Ed. UFP, 2001. p. 21 – 56.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/223649948738

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Indexações e Bases Bibliográficas