REFLEXÕES SOBRE A TRANSPOSIÇÃO DIDÁTICA DOS CONCEITOS DE RURAL E URBANO EM LIVROS DIDÁTICOS DE GEOGRAFIA

Robson Souza, Lidiane Nunes Silveira, Guilherme Guimarães Leonel

Resumo


Este artigo traz algumas reflexões sobre a transposição didática dos conceitos de campo e cidade, rural e urbano, em três livros didáticos de Geografia adotados nos anos de 2010 e 2011 pelas escolas públicas municipais de Ouro Preto, Minas Gerais. Os livros foram avaliados a partir da abordagem de Chevallard (1991) sobre a transposição didática e das orientações dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) de Geografia. Notou-se, nos livros, a afinidade com a abordagem do rural e do urbano como categorias socioespaciais articuladas com as variáveis propriedade, natureza e trabalho, conforme recomendam os PCNs, e, além disso, a preponderância do rural e do urbano ora como opostos, ora sob a perspectiva das teorias da urbanização.

 

Palavras-chave: campo, cidade, rural, urbano, geografia, transposição didática.

 

DOI:10.5902/223649948590

 


Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMOVAY, Ricardo. Paradigmas do capitalismo agrário em questão. São Paulo: EDUSP, 2007.

ABRAMOVAY, Ricardo. O futuro das regiões rurais. 2ª ed. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2009.

BARROS, Afonso de. La sociologie rurale face à la problématique de l’espace. Dossier: Sociologie rurale, sociologie du rurale? Recherches Sociologiques, v. XX, n. 3, p. 277-285, 1989.

BIAZZO, Pedro Paulo. Campo e rural, cidade e urbano: distinções necessárias para uma perspectiva crítica em geografia agrária. 4º ENCONTRO NACIONAL DE GRUPOS DE PESQUISA. São Paulo: 2008. p. 132-150.

BITTENCOURT, Circe (Org.). O saber histórico na sala de aula. São Paulo: Contexto, 2009.

BOLIGIAN, Levon; ALMEIDA, Rosângela Doin de. A transposição didática do conceito de território no ensino de geografia. In: GERARDI, Lúcia Helena de Oliveira (Org.). Ambientes: estudos de Geografia. Rio Claro: Programa de Pós-Graduação em Geografia; Associação de Geografia Teorética, 2003. p. 235-248.

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Geografia. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CARNEIRO, Maria José. Ruralidade: novas identidades em construção. Estudos Sociedade e Agricultura, n. 11, out., 1998. p. 53-75.

CARNEIRO, Maria José. Ruralidades contemporâneas: modos de viver e pensar o rural na sociedade brasileira. Rio de Janeiro: Mauad X/FAPERJ, 2012.

CARVALHO, Marcos Bernardino de; PEREIRA, Diamantino Alves Correia. Geografias do Mundo. 7º Ano. São Paulo: FTD, 2009.

CHEVALLARD, Yves. La transposition didactique: du savoir savant au savoir enseigné. Grenoble: Ed. La Pensée Sauvage, 1991.

CHOPPIN, Allain. Manuels scolaires, États et Sociétés (XIXeme-XXeine siècles). Histoire de l’éducation. Paris: INRP, n.58, mai., 1993. p. 19.

DANELLI, Sonia Cunha de Souza. (Ed.) Projeto Araribá: Geografia. 2ª ed. São Paulo: Moderna, 2007. (Obra coletiva concebida e produzida pela Editora Moderna).

ENDLICH, Ângela Maria. Perspectivas sobre o urbano e o rural. In: SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão; WHITACKER, Arthur Magon. (Orgs.). Cidade e campo: relações e contradições entre urbano e rural. 2ª ed. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2010. p. 11-31.

JEAN, Bruno. La question rurale: la ruralité et sa sociologie. Dossier: Sociologie rurale, sociologie du rurale?. Recherches Sociologiques, v. XX, n. 3, p. 287-309, 1989.

KAYSER, Bernard. La renaissance rurale: sociologie des campagnes du monde occidental. Paris: Armand Colin,1990.

LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. São Paulo: Centauro, 2001.

LEFEBVRE, Henri. A revolução urbana. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

PERRENOUD, Philippe. Construir as competências desde a escola. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.

RAMBAUD, Placide. Société rurale et urbanisation. 2a ed. Paris: Éditions du Seuil, 1973.

REDFIELD, Robert. O mundo primitivo e suas transformações. Rio de Janeiro: USAID, 1964.

SAMPAIO, Francisco Coelho. Brasil: o despontar de uma grande potência. 6ª série. 2ª ed. Curitiba: Positivo, 2005.

SANTOS, Milton. A urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec, 1994.

SARACENI, Elena. O conceito de ruralidade: problemas de definição em escala europeia. PROGRAMA DE SEMINÁRIOS INEA SOBRE DESENVOLVIMENTO NAS ÁREAS RURAIS: MÉTODOS DE ANÁLISE E POLÍTICAS DE INTERVENÇÃO. Roma: 1996.

SILVA, José Graziano da. O novo rural brasileiro. Nova Economia, v. 1, n. 7, mai., 1997. p. 43-81.

SOBARZO, Oscar. O urbano e o rural em Henri Lefebvre. In: SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão; WHITACKER, Arthur Magon. (Orgs.). Cidade e campo: relações e contradições entre urbano e rural. 2ª ed. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2010. p. 53-64.

SOROKIN, Pitirim; ZIMMERMAN, Carlo; GALPIN, Charles. Diferenças fundamentais entre o mundo rural o e o urbano. In: MARTINS, José de Souza. Introdução Crítica à Sociologia Rural. 2ª ed. São Paulo: Editora HUCITEC, 1986. p. 198-224.

VEIGA, José Eli. Cidades Imaginárias: o Brasil é menos urbano do que se calcula. 2a ed. Campinas: Autores Associados, 2003.

VEIGA, José Eli da. A atualidade da contradição urbano-rural. Análise territorial da Bahia rural, v. 01, p. 01-22, 2004a.

VEIGA, José Eli da. Destinos da ruralidade no processo de globalização. Estudos Avançados, n. 18, v. 51, p. 51-67, 2004b.

VEIGA, José Eli da. Nascimento de outra ruralidade. Estudos Avançados, n. 20, v. 57, p. 333-353, 2006.

WANDERLEY, Maria de Nazareth Baudel. A ruralidade no Brasil moderno: por um pacto social pelo desenvolvimento rural. In: GIARRACA, Norma (Org.) ¿Una nueva ruralidad en América Latina? Buenos Aires: CLACSO, 2001. p. 31-44.

WANDERLEY, Maria de Nazareth Baudel. O mundo rural como um espaço de vida: reflexões sobre a propriedade da terra, agricultura familiar e ruralidade. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.




DOI: https://doi.org/10.5902/223649948590

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Indexações e Bases Bibliográficas