Experiência e percepção da natureza na infância

Jéssica Aparecida Porfirio da Silva Aparecida Porfirio da Silva, Jeani Delgado Paschoal Moura

Resumo


A sociedade moderna tem apresentado um movimento de afastamento em relação a natureza, levando a perda da conexão entre homem-natureza. Desde a sua primeira infância, a criança interage com o mundo em resposta a estímulos externos revelando, por meio da sua corporeidade, a singularidade com que interpreta o mundo ao seu redor. A natureza propicia um ambiente favorável para a criança desenvolver diversas habilidades, ampliando as suas memórias e sensações. O objetivo da pesquisa foi compreender a relação da criança com a natureza por meio de suas percepções e experiências numa fase decisiva do seu desenvolvimento corporal, pessoal e da construção de valores. Fundamentada pela Fenomenologia da experiência e da imaginação, esta pesquisa qualitativa apresenta experimentações de interação da criança na natureza. Como resultado, observou-se que as crianças necessitam manter um contato com a natureza fora delas, criando laços com o seu eu/natural e enxergando-se como parte da natureza. Conclui-se que a valorização das experiências da criança em relação ao mundo em si e com a natureza, é um caminho possível para o seu desenvolvimento humano e altruísta.


Palavras-chave


Criança; Corporeidade; Homem-natureza

Texto completo:

PDF

Referências


ECHEVERRI, A. P.N: El Reencantamiento del mundo. Programa de las Naciones Unidas para el Medio Ambiente – PNUMA – Oficina Regional para América Latina y el Caribe: Manizales, 2004.

FREINET, C. As técnicas Freinet da Escola Moderna. Trad. Silva Letra. Lisboa: Editorial Estampa, 1973.

LONDRINA. Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos - Jardim Botânico de Londrina. Disponível em: http://www.meioambiente.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=137 Acesso em: 10 jan. 2019.

LOUV, Richard. A última criança na natureza. São Paulo: Aquariana, 2016.

LOWENTHAL, D. Geography, Experience, and Imagination: Towards a Geographical epistemology. Annals of the Association of American Geographers, v.51. n.3, 1961.

MERLEAU-PONTY, Maurice: A natureza: curso do Collége de France; texto estabelecido e anotado por Dominique Séglard. Trad. Álvaro Cabral. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

MERLEAU-PONTY, Maurice: Fenomenologia da percepção. Tradução Carlos Alberto Ribeiro de Moura. 4ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Psicologia e pedagogia da criança. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

MERLEAU-PONTY, Maurice. Vida e Obra. São Paulo: Nova Cultura Ltda, 1989. (Coleção Os Pensadores).

MOURA, J. D. P, Educação Ambiental na Infância: práticas e reflexões. In: PASCHOAL, Jaqueline Delgado. Trabalho pedagógico na educação infantil. Londrina: Humanidades, 2007.

OLIVIER, Giovanina Gomes de Freitas. Um olhar sobre o esquema corporal, a imagem corporal, a consciência corporal e a corporeidade. 1995. Dissertação (Mestrado em Educação Física). Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de I Educação Física. Campinas, SP.

SILVA, Jéssica Aparecida Porfirio da. Corporeidade e natureza: experiência e percepção na infância. 2019. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Estadual de Londrina/UEL, Londrina, 2019.

TELLES, T. C. B. A infância na fenomenologia de Merleau-Ponty: contribuições para a psicologia e para a educação. Revista do Nufen, Belém, v. 6, n. 2, p. 4-13, 2014.

TIRIBA, Lea. Desemparedamento da infância: A escola como lugar de encontro

com a natureza. 2. ed. Rio de Janeiro: Criança e natureza e Alana, 2018.

TUAN, Yi-Fu. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. Trad. Lívia de Oliveira. Londrina: Eduel, 2012.

REZENDE, Antonio Muniz. Concepção fenomenológica da educação. Cortez Editora, 1990.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236499447022

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexações e Bases Bibliográficas