Uso de investigação multidisciplinar para diagnóstico de processos erosivos lineares urbanos em uma voçoroca no bairro do Bequimão – São Luís - MA

Felipe Ferreira Oliveira, Rodrigo da Cruz de Araujo

Resumo


Processos erosivos lineares têm se mostrado eficazes modificadores da paisagem urbana da ilha de São Luís, em um fenômeno que é fruto da erosão acelerada relacionada à ação antrópica. Devido a sua complexidade, o estudo desse fenômeno exige uma investigação multidisciplinar. O objetivo deste trabalho é verificar a eficiência de uma proposta de diagnóstico multidisciplinar da suscetibilidade à erosão de uma área. Para tanto, foi utilizada como área de referência uma voçoroca localizada no bairro Bequimão, em São Luís (MA). Além disso, busca-se também colaborar para a melhor compreensão em relação à gênese e evolução de um processo erosivo em estágio de voçoroca. A metodologia adotada consiste no estudo multidisciplinar do processo erosivo considerando os seguintes aspectos: caracterização geotécnica, caracterização do meio físico, uso do solo e cobertura vegetal. Os resultados da pesquisa apontam que todos os fatores condicionantes do processo erosivo considerados colaboram para a evolução do fenômeno, podendo-se confirmar que os parâmetros selecionados para a análise multidisciplinar são bons indicativos do processo e, quando tomados em conjunto, permitem identificar com boa confiabilidade áreas suscetíveis à erosão.

Palavras-chave


Erosão; Erodibilidade; Solo; Voçoroca

Texto completo:

HTML PDF

Referências


ALMEIDA FILHO, Gerson Salviano de et al. Impacto da expansão urbana no desenvolvimento de processos erosivos lineares no Município de Bauru, SP. In: XXI CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL, IV

FEIRA INTERNACIONAL DE TECNOLOGIAS DE SANEAMENTO AMBIENTAL. João Pessoa Anais... ABES, 2001. p. 1-16.

ANGULO, R. J. Relações entre a erodibilidade e algumas propriedades de solos brasileiros. 1983. 168p. Dissertação (Mestrado em Conservação dos Solos) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. Determinação do limite de liquidez. NBR 6459, outubro. 1984a.

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. Determinação do limite de plasticidade. NBR 7180, outubro. 1984b.

ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. Peneiras para ensaio - especificação. NBR 5734, outubro. 1984c.

ARAUJO, Rodrigo da Cruz; CAMPOS, Tácio Mauro Pereira. Uso dos ensaios de penetração de cone, desagregação, sucção e resistência à tração para avaliar a erodibilidade. GEOTECNIA. São Paulo. n. 128, p. 67-85, 2013.

BARROS, Wanderbilt Duarte de. A erosão no Brasil. Coleção Mauá-Ministério da Viação e Obras públicas, 1956.

BERTONI, J. O planejador e a utilização dos recursos naturais. Boletim da Federação dos Engenheiros-Agrônomos do Brasil (FEAB), Campinas, 23.p. 1968.

BERTONI, J.; LOMBARDI NETO F. Conservação do solo. Ed. Ícone, São Paulo, SP, 2.ed, 355p. 2008.

BOUYOUCOS, G. J. The clay ratio as a criterion of susceptibility of soils to erosion. Agronomy journal, v. 27, n. 9, p. 738-741, 1935.

CAPUTO, Homero Pinto. Mecânica dos solos e suas aplicações. São Paulo: Livros Técnicos e Científicos Editora Ltda, 6. Ed. vol. 1, 1988.

CASSETI, Valter. Geomorfologia. Fundação de Apoio a Pesquisa–FUNAPE/UFG, 2005.

DREW, David; DOS SANTOS, João Alves. Processos interativos homem-meio ambiente. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1994.

FÁCIO, J.A. Proposição de uma metodologia de estudo da erodibilidade dos solos do Distrito Federal. 1991. Dissertação (Mestrado em Geotecnia) – Universidade de Brasília, Brasília, DF.

FONSECA, AMMCC; FERREIRA, C. S. M. Metodologia para determinação de um índice de erodibilidade de solos. In:

SIMPÓSIO BRASILEIRO DE SOLOS TROPICAIS. Rio de Janeiro. Anais... vol. 1, p. 646-667, 1981.

GOOGLE. Google Earth website. http://earth.google.com/, 2017.

GRAY, Donald H. et al. Biotechnical slope protection and erosion control. Van Nostrand Reinhold Company Inc., 1982.

GUERRA, A.J.T. Processos Erosivos nas Encostas. In: GUERRA, A.J.T.; CUNHA, S.B. (Eds.). Geomorfologia: uma atualização de bases e conceitos. 2.ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.

GUERRA, Antonio José Teixeira; BOTELHO, Rosangela Garrido Machado. Características e propriedades dos solos relevantes para os estudos pedológicos e análise dos processos erosivos. Anuário do Instituto de Geociências. Rio de Janeiro, vol. 19, p. 93-114, 1996.

IWASA, O.Y.; FENDRICH, R. Controle de Erosão Urbana. In: OLIVEIRA, A. M. S., BRITO, S. N. A. (Orgs.). Geologia de Engenharia. São Paulo: Associação Brasileira de Geologia de Engenharia – ABGE 1998. p. 271-282.

JESUS, Andrelisa Santos de. Investigação Multidisciplinar de Processos Erosivos Lineares: Estudo de Caso da Cidade de Anápolis - GO. 2013. 340p. Tese (Doutorado em Engenharia Civil) - Universidade de Brasília, Brasília, DF, 2013.

JORGE, Francisco Nogueira; UEHARA, Kokei. Águas de superfície. In: OLIVEIRA, ANTÔNIO M. DOS SANTOS E BRITO,

SÉRGIO N. ALVES DE. (Orgs.). Geologia de Engenharia. São Paulo: Associação Brasileira de Geologia de Engenharia, 1998. p. 101-109.

JUNIOR, INFANTI. N.; FORNASARI FILHO, N. Processos de Dinâmica Superficial. In: OLIVEIRA, A. MS; BRITO, SNA. (Orgs). Geologia de engenharia. São Paulo: Associação Brasileira de Geologia de Engenharia, p. 131-152, 1998.

LIMA, M.C. Contribuição ao Estudo do Processo Evolutivo de Boçorocas na Área Urbana de Manaus. 1999. Dissertação (Mestrado em Geotecnia) – Universidade de Brasília, Brasília, DF.

LISBOA, G. Serra et al. Análise morfológica das áreas degradadas por voçorocamento na bacia do Rio Bacanga–São Luís/MA. REVISTA GEONORTE, Manaus. vol. 5 n. 14, p. 15-20, 2015.

MAGALHÃES, Ricardo Aguiar et al. Erosão: definições, tipos e formas de controle. In: VII Simpósio Nacional de Controle de Erosão, Goiânia-GO. Anais... Goiânia-GO, vol. 3, p. 1-11, maio de 2001.

MANNIGEL et al. Fator erodibilidade e tolerância de perda dos solos do Estado de São Paulo. Acta Scientiarum. Maringá, vol. 24, n. 5, p. 1335-1340, abr. 2002.

MARÇAL, M. S. Suscetibilidade à erosão dos solos no alto curso da bacia do rio Açailândia–Maranhão. 2000. 208p. Tese (Doutorado em Geografia) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

MEIRELES, J. M. F. Erosão de taludes de estradas. In: JORNADAS LUSO–BRASILEIRAS DE ENGENHARIA CIVIL. Anais... São Paulo –Rio de Janeiro. vol. 2, p. 204-211, 1967.

MOREIRA, C.V.R.; PIRES NETO A.G. Clima e Relevo. Oliveira. In: OLIVEIRA, A. MS; BRITO, SNA. (Orgs). Geologia de Engenharia. São Paulo: Associação Brasileira de Geologia de Engenharia - ABGE, 1998.

MORTARI, Diógenes. Caracterização geotécnica e análise do processo evolutivo das erosões no Distrito Federal. 1994. 200p. Dissertação (Mestrado em Geotécnica) – Universidade de Brasília, Brasília.

MOTA, S. Planejamento Urbano e Preservação Ambiental. Edições UFC, Fortaleza. 1991.

NUCLEO GEOAMBIENTAL; Laboratório de meteorologia-UGEO/LABMET/UEMA. Informativo climático disponível em: www.nugeo.uema.br, acesso em 15 de novembro de 2017.

PASTORE, E.L. Contribuição ao Tema Geotecnia e Meio Ambiente: Erosão. In: VIII CONGRESSO BRASILEIRO DE

MECÂNICA DOS SOLOS E ENGENHARIA DE FUNDAÇÕES, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre, vol. 8, p. 43-54, 1986.

SALOMÃO, Fernando Ximenes T.; IWASA, Oswaldo Yujiro. Erosão e a ocupação rural e urbana. In: BITAR, O.Y. (Org.). Curso de geologia aplicada ao meio ambiente. São Paulo: ABGE/IPT, 1995. p. 31-57.

SANTOS, C. A. Comportamento hidrológico superficial, subsuperficial e a erodibilidade dos solos da região de Santo Antônio do Leite, distrito de Ouro Preto – Minas Gerais. 2001. 107p. Dissertação (Mestrado em Geologia) – Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, MG.

SANTOS, Roberto Márcio Macedo dos. Caracterização Geotécnica e Análise do Processo Evolutivo das Erosões no Município de Goiânia. 1997. Dissertação (Mestrado em Geotecnia) – Universidade de Brasília, Brasília, DF.

SATHLER, Rafael et al. Caracterização de voçorocas na ilha do Maranhão. Anuário do Instituto de Geociências, Rio de Janeiro, vol. 32 n. 1, p. 34-45, 2009.

SILVA, Antonio Soares da. Análise morfológica dos solos e erosão. In: GUERRA, A. J. T.; SILVA, A. S; BOTELHO, R. G. M. (Orgs.). Erosão e conservação dos solos: conceitos, temas e aplicações. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 3. ed. 2007.

SILVA, T. Pereira et al. Análise morfológica dos solos nas voçorocas araçagy I e II no município de São José de Ribamar. REVISTA GEONORTE, Manaus, vol. 5 n. 14, p. 21-27, 2015.

TROEH, FREDERICK R. Landform equations fitted to contour maps. American Journal of Science, v. 263. n. 7, p. 616-627, 1965.

VILAR, O.M.; PRANDI, E.C. Erosão dos solos. In: Ferreira, A. A., Negro Júnior, A., Albiero, J. H., & Cintra, J. C. A. (Orgs.). Solos do interior de São Paulo. São Carlos: ABMS/ EESC–USP, 1993. p.177–206.

VILLELA, Swami Marcondes; MATTOS, Arthur . Hidrologia Aplicada. McGraw-Hill, 1975.

WISCHMEIER, W. H.; SMITH, D. D. Predicting rainfall erosion losses – a guide to conservation planning. Washington, USDA, Agricultural Handbook, (537). 1978.58p.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236499437160

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexações e Bases Bibliográficas