Razões da ausência de associação entre sucesso escolar e capital social na Escola Judith Bezerra de Melo - Natal/RN

Weber Soares, Rejane Maria Soares, Sergio Donizete Faria

Resumo


A literatura registra uma associação positiva entre o sucesso escolar e o capital social de alunos da educação básica. Causa estranheza a inferência, lastreada em parte dos achados empíricos resultantes de pesquisa realizada na Escola Estadual Professora Judith Bezerra de Melo – Natal/RN, de que não haveria associação entre o bom desempenho em língua portuguesa dos alunos da 2ª série do ensino médio dessa escola e o capital social existente na rede pessoal deles. Para realizar uma espécie de crítica interna aos inusitados achados empíricos dessa pesquisa, o arcabouço teórico e metodológico da análise de redes sociais mostrou-se o mais apropriado. As repostas mais prováveis para essa ausência de associação entre sucesso escolar e capital social admitem a seguinte discriminação: i) o sucesso escolar depende da natureza da relação que o aluno mantém com o saber; ii) as métricas de capital social podem ser insuficientes para captar, em sua plenitude, a associação entre as duas variáveis; iii) a singularidade, a diversidade, a incerteza, as trajetórias inesperadas que afloram do campo das possibilidades individualizantes, tecido pelas conexões entre espaço e redes pessoais, sinalizam certos fatores de ordem socioespacial que condicionam e singularizam as distintas formas de sociabilidade; e iv) as pesquisas referentes à aplicação dos princípios educativos da nova pedagogia em alguns países europeus revelam como principais fatores do sucesso escolar a pedagogia do esforço e a qualidade do professor.


Palavras-chave


Análise de redes sociais; Desejo; Habitus; Sociologia da educação; Singularidades socioespaciais

Texto completo:

HTML PDF

Referências


BOURDIEU, P. Distinction: a social critique of the judgment of taste. Cambridge: Harvard University Press, 1984.

BOURDIEU, P. Sociologia. (Organizado por Renato Ortiz) São Paulo: Ática, 1983.

BOURDIEU, P. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 1987.

BOURDIEU, P. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 1990.

BOURDIEU, P. O poder simbólico.Rio de Janeiro: Bertrand, 1989.

BOURDIEU, P. Razões práticas: sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus, 2011.

BOURDIEU, P; PASSERON, J. La reproducción: elementos para uma teoria del sistema del enseñanza. México: Distribuiciones Fontamara S. A., 1996.

BRASIL: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP. 2009. Disponível em: http://ideb.inep.gov.br/. Acesso em 15 nov. 2015.

BURT, R. Structural holes. Chicago: University of Chicago Press, 1992.

BURT, R.. The network structure of social capital. Research in Organizational Behavior, Greenwich, 2000, vol. 22, p. 345-423. 2000.

CHARLOT, B. Da relação com o saber e com a escola entre estudantes da periferia. Cadernos de Pesquisa: São Paulo, nº 97, p. 47-63, maio. 1996.

CHARLOT, B. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed, 2000.

CHARLOT, B. Relação com o saber, formação de professores e globalização: questões para a educação hoje. Porto Alegre: Artmed, 2005.

COLEMAN, J. S. Foundations of social theory. Harvard University Press: Cambridge, 1990.

COSTA, W. M. da. Análise das relações pessoais e da relação com o saber na escola pública: investigação na escola estadual professora Judith Bezerra de Melo. 2015. 130p. Dissertação (Mestrado em Programa de Pós-Graduação em Demografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN.

ENKVIST, I. Educación: guía para perplejos. Encuentro: Madrid, 2014.

ENKVIST, I. La buena y la mala educación. Encuentro: Madrid, 2011.

FARJADO, V.; FOREQUE, F. 7 de cada 10 alunos do ensino médio têm nível insuficiente em português e matemática, diz MEC. Ago. 2018. Disponível em: https://g1.globo.com/educacao/noticia/2018/08/30/7-de-cada-10-alunos-do-ensino-medio-tem-nivel-insuficiente-em-portugues-e-matematica-diz-mec.ghtml. Acesso em: 25 dez. 2018.

FAZITO, D.; SOARES, W. Capital social, análise de redes e os mecanismos intermediários. In: DIAS, L. C.; FERRARI, M. (Orgs.). Territorialidades Humanas e Redes Sociais. Florianópolis: Insular, 2011. p. 219-241.

FOUCAULT, M. A Arqueologia do Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

GRANOVETTER, Mark The strengh of weak ties. American Journal of Sociology, 1973, 78: 1360-80.

KNOKE, D.; KUKLINSKY, J. Network analysis. Sage Publications, Series: Quantitative Applications in the Social Sciences. Newsbury, 1982.

LAHIRE, B. Sucesso escolar nos meios populares: as razões do improvável. São Paulo: Editora Ática, 2004.

LEWIS, T. G. Network Science: theory and practice. Wiley & Hoboken: New Jersey, 2009.

LIN, N. Building a network theory of social capital. In; Nan Lin et al. (Eds.) Social capital: theory and research. New York: Aldine de Gruyter Editors, 2001 p. 3-29.

MARQUES, E. et al. Redes pessoais e pobreza em São Paulo. In: DIAS, L. C.; FERRARI, M. (orgs.). Territorialidades Humanas e Redes Sociais. Florianópolis: Insular, 2011.

McCARTY, C., BERNARD, H.R., KILLWORD, P.D.,SHELLEY, G.A., JOHNSEN, E.C., Eliciting representative simples of personal networks. Social Networks, vol. 19, p. 303-323. 1997.

McCARTY, C. Structure in personal networks. Journal of Social Structure (JoSS), vol. 3, n.1, 2002.

NOGUEIRA, C. M. M.. A Abordagem de Bernard Lahire e suas contribuições para a sociologia da educação. 2013. Disponível em: https://pt.scribd.com/document/260872396/NOGUEIRA-Claudio-a-Abordagem-de-Bernard-Lahire-e-Suas-Contribuicoes-Para-a-Sociologia-Da-Educacao. Acesso em: 6 jun. 2014.

OCDE. Organisation for Economic Co-operation and Development. Programme for International Student Assessment - PISA. 2015. Disponível em: https://www.oecd.org/pisa/PISA-2015-Brazil-PRT.pdf. Acesso em: 10 nov. 2018.

PHILO, Chris. História, Geografia e o Mistério ainda Maior da Geografia Histórica. In: GREGORY, Dereck et al. (Orgs.). Geografia Humana: sociedade, espaço e ciência social. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1996. Cap. 9, p.269-298.

SIMMEL, G. Conflict and the web of group affiliations. New York and Glencoe, Free Press, 1955.

SIMMEL, G. The Sociology of Georg Simmel. Ed. K. Wolff, New York and Glencoe, Free Press, 1950.

SOARES, W. Para além da concepção metafórica de redes sociais: fundamentos teóricos da circunscrição topológica da migração internacional In; Anais (CD-ROM) do XIII Encontro Nacional de Estudos Populacionais, ABEP, Ouro Preto, Brasil, 2002.

WELLMAN, B. The network community. In; Barry Wellman (Ed.) Networks in the global village: life in contemporary communities. Canada: Westview Press, 1999.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236499437147

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexações e Bases Bibliográficas