CARACTERIZAÇÃO DOS INDICADORES GEOMORFOLÓGICOS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO VERDE, PONTA GROSSA – PR

Karla Thais Barreto, Maria Ligia Cassol Pinto

Resumo


O presente artigo tem por objetivo caracterizar os indicadores geomorfológicos na bacia hidrográfica do rio Verde, localizado no município de Ponta Grossa, Campos Gerais do Paraná. Essa bacia faz parte da borda oriental da Bacia Sedimentar do Paraná, no setor mais afetado pelo Arco de Ponta Grossa, cujo relevo decorrente pode limitar os usos do solo, devido a presença de cânions. Neste trabalho foram utilizadas as cartas topográficas da DSG, em escala 1:50.000, e as imagens da missão SRTM, para obtenção dos índices de declividade, formas, orientações das vertentes e lineamentos estruturais. Os resultados apontaram que, observado em campo e imagens orbitais: a drenagem tem forte controle tecto-litoestrutural, advindo do Arco de Ponta Grossa, representado pelos vales fluviais em V; a forma da bacia hidrográfica - sentido NE-SW, o canal principal encaixado num dos lineamentos de mesma orientação. As vertentes com formas convexas curtas, divergente-retilínea apresentando orientação N/NW, mas com declividades predominantemente nas classes plano a suave ondulado. Tais características são, tanto reflexo da influência tecto-litoestrutural, quanto condicionantes da presença de processos erosivos do tipo lineares: ravinas e sulcos.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSINE, M. L. Aspectos da estratigrafia das sequências pré-carboníferas da Bacia do Paraná no Brasil. 1996. 207 p. Tese (Doutorado) - Universidade de São Paulo, São Paulo, 1996.

ASSINE, M.L.; Fácies, Icnofósseis, Paleocorrentes e sistemas deposicionais da Formação Furnas no Flanco Sudeste da Bacia do Paraná. Revista Brasileira de Geociências 29(3):357-370, 1999.

BIGARELLA, J. J. Estrutura e Origem das Paisagens Tropicais e Subtropicais. Volume 3. Editora UFSC, Florianópolis, 2003.

CRUZ, G.C.F. Clima urbano de Ponta Grossa-PR: uma abordagem da dinâmica climática em cidade media subtropical brasileira. Tese (Doutorado em Geografia). Universidade Estadual de São Paulo, 2009.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA – EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema brasileiro de classificação de solos. Rio de Janeiro, 2006. 306p.

GUASSELLI, Laurindo Antonio; EVERS, Henrique; OLIVEIRA, Mateus Gleiser; SUERTEGARAY, Dirce Maria Antunes. “Definição de padrões de formas das vertentes relacionadas com a ocorrência de areais, através de dados geomorfométricos, em sub-bacias da Bacia Hidrográfica do Rio Ibicuí – RS” In: XIV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 2009, Natal. Anais de artigo. INPE, 2009.p. 3867-3874.

GUERRA, A. J.T. Geomorfologia e Meio Ambiente, Bertrand, 4°ed., 2003.

IPARDES – INSTITUTO PARANAENSE DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. Relação dos municípios do estado ordenados segundo as mesorregiões e as microrregiões geográficas do IBGE - Paraná – 2012. Disponível em: Acesso em 28/02/2016.

MAACK, R. Geografia física do Estado do Paraná. 3.ed. Curitiba: Imprensa Oficial, 2002.

MARÇAL, M. S e GUERRA, A. J. T. Indicadores Ambientais Relevantes para a Análise da Suscetibilidade à Erosão dos Solos em Açailândia (MA). Revista Brasileira de Geomorfologia, 2000.

MELO, M.S.; Aquífero Furnas - Urgência na Proteção de Mananciais Subterrâneos em Ponta Grossa, PR. In: Seminário Internacional “Experiências de Agendas 21: Os desafios do nosso tempo. Ponta Grossa, 2009.

MELO, M.S.; GUIMARÃES G.B.; PONTES, H.S.; MASSUQUETO, L.L.; PIGURIM, I.; BAGATIM, H.Q.; GIANNINI, P.C.F.; Carste em rochas não-carbonáticas: o exemplo dos arenitos da Formação Furnas, Campos Gerais do Paraná/ Brasil e as implicações para a região. Espeleo-Tema, v. 22, n.1, p. 79-95, 2011.

MELO, M.S.; Perfurações de cupins e geomorfogênese em arenitos paleozoicos da região dos Campos Gerais do Paraná. Quaternary and Environmental Geosciences; 04:25-33, 2013.

MINEROPAR – Minerais do Paraná S.A. Atlas geológico e geomorfológico do estado do Paraná: escala base 1:250.000, Curitiba: MINEROPAR/UFPR, 2006.

OLIVEIRA, K. A., CASSOL PINTO, M.L. Correlação morfoestrutural da rede de drenagem na bacia do Alto curso do rio Pitangui – Paraná. Revista Geoingá, v. 7, n. 1, p. 25-41, 2015.

PEREIRA, D.C., OLIVEIRA FILHO, R., CARNEIRO, M. M., LIMA, D., CASSOL PINTO, M.L. Lineamentos estruturais da borda oriental da Bacia Sedimentar do Paraná: um estudo entre Carambeí e Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná. Revista Geonorte, 2015.

PONTES, H.S.; Espacialização de feições cársticas da Formação Furnas: ferramenta para Gestão do Território no Município de Ponta Grossa (PR). 2014, 165f. Dissertação (Mestrado em Gestão do Território). Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná, 2014.

TOPODATA – Banco de dados Geomorfométricos do Brasil. Disponível em:. Acesso em: 02 de outubro de 2015.

ZALÁN, P. V. Bacia do Paraná. In: G.P.R. GABAGLIA & E.J. MILANI (Coords.) Origem e evolução de bacias sedimentares. Rio de Janeiro, PETROBRAS, p.135-168. 1990.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2236499424088

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexações e Bases Bibliográficas