DIFUSÃO DO AGRONEGÓCIO E URBANIZAÇÃO NO NORDESTE: AS REGIÕES PRODUTIVAS DO AGRONEGÓCIO DA SOJA NO OESTE DA BAHIA E DA FRUTICULTURA NO BAIXO CURSO DO RIO AÇU/JAGUARIBE (CE/RN)

Camila Dutra dos Santos, Maria Lucenir Jerônimo Chaves

Resumo


As transformações na atividade agropecuária brasileira, nas quatro últimas décadas, ensejaram profundos impactos sobre a reorganização do território e proporcionaram uma intensificação da urbanização em espaços urbanos não metropolitanos (SPOSITO et al., 2007). Este artigo trata da difusão do agronegócio no Nordeste a partir da expansão da soja no oeste baiano e da fruticultura no baixo curso dos rios Açu/Jaguaribe, enfocando como esse processo contribui para a (re)produção de espaços urbanos como Barreiras (BA), Luís Eduardo Magalhães (BA), Mossoró (RN) e Limoeiro do Norte (CE).

 

Palavras-chave: agronegócio; urbanização; região; oeste baiano; baixo Açu/Jaguaribe.

 

DOI: 10.5902/2236499413277

 


Texto completo:

PDF

Referências


ALBANO, Gleydson Pinheiro. Globalização da agricultura e concentração fundiária no município de Ipanguaçu-RN. Recife: Editora Universitária da UFPE, 2008.

ANDRADE, Manoel Correia de. A produção do espaço Norte-rio-grandense. Natal: UFRN, 1981.

ARAÚJO, Tânia Bacelar de. Herança de diferenciação e futuro de fragmentação. Estudos Avançados, São Paulo, IEA/USP, vol. 2, nº. 29, p. 7-36, 1997. Disponível em: . Acesso em: 22 out. 2007.

BENKO, Georges. Economia, espaço e globalização na aurora do século XXI. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 2002.

BEZERRA, Juscelino Eudâmidas. A fruticultura no Nordeste semiárido: internacionalização, conflitos territoriais e a precarização do trabalho. 2012. 376p. Tese (Doutorado em Geografia) – Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 2012.

BRANDÃO, Paulo Roberto Baqueiro. A formação territorial do Oeste Baiano: a constituição do “Além São Francisco” (1827-1985). GeoTextos, vol. 6, n. 1, jul. 2010. p. 35-50.

BRASIL. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Censos Demográficos. Rio de Janeiro: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, vários anos. Disponível em: . Acesso em: 27 ago. 2013.

BRASIL. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Regiões de Influência das Cidades (REGIC) 2007. Rio de Janeiro: 2008. Disponível em: . Acesso em: 27 ago. 2013.

BRASIL. MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO – MTE. Relação Anual de Informações Sociais (RAIS). Brasília: MTE, vários anos.

CALDART et al. (Orgs.). Dicionário da educação do campo. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012.

CASCUDO, Luiz da Câmara. História do Rio Grande do Norte. 2. ed. Natal: Fundação José Augusto. 1984.

CHAVES, Maria Lucenir Jerônimo. O processo de formação territorial e a urbanização do baixo Jaguaribe: do século XIX aos anos de 1960. In: HOLANDA, Virginia C. Cavalcante; AMORA, Zenilde Baima. Leituras e saberes sobre o urbano: cidades do Ceará e Mossoró no Rio Grande do Norte. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2010. p. 189 -220.

ELIAS, Denise. Regiões produtivas do agronegócio: notas teóricas e metodológicas. In: BERNARDES, Julia Adão; Silva, Cátia Antônia da;

ARRUZZO, Roberta Carvalho. (Org.). Espaço e energia: mudanças no paradigma sucroenergético. Rio de Janeiro: Lamparina Editora, 2013. p. 201-220.

______. Agronegócio e novas Regionalizações no Brasil. Revista Brasileira de Estudos Urbanos e Regionais, v. 13, n. 12, p. 153-170, 2011.

______. Agronegócio e desigualdades socioespaciais. In: ELIAS, Denise; PEQUENO, Renato (Orgs.). Difusão do agronegócio e novas dinâmicas socioespaciais. Fortaleza: Banco do Nordeste, 2006. p. 25-82.

ELIAS, Denise; PEQUENO, Renato. Agronegócio e novas dinâmicas socioespaciais. In: SPOSITO, M. E. Beltrão; ELIAS, Denise; SOARES, Beatriz Ribeiro (Orgs.). Agentes econômicos e reestruturação urbana e regional: Passo Fundo e Mossoró. São Paulo: Expressão Popular, 2010. p. 101-273.

FREDERICO, Samuel. O novo tempo do cerrado: expansão dos fronts agrícolas e controle do sistema de armazenamento de grãos. São Paulo: Annablume, 2010.

FURTADO, Celso. Dialética do Desenvolvimento. Rio de Janeiro, Fundo de Cultura, 1964.

HAESBAERT, Rogério. Regional-Global: dilemas da região e da regionalização na geografia contemporânea. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

MARIZ, Marlene da Silva; SUASSUNA, Luiz E. Brandão. História do rio Grande do Norte. Natal: Sebo vermelho, 2002.

OLIVEIRA, Francisco de. Elegia para uma re(li)gião: Sudene, Nordeste, planejamento e conflito de classes. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1993.

RIBEIRO, Wagner Costa. Globalização e geografia em Milton Santos. In: Maria de Azevedo Brandão. (Org.). Milton Santos e o Brasil. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2004, v. , p. 165-178.

SANTOS, Camila Dutra dos. Difusão do consumo produtivo na economia urbana de Mossoró (RN). Fortaleza (CE). 2010. 265f. Dissertação (Mestrado em Geografia). Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Estadual do Ceará.

SANTOS FILHO, Milton. O processo de urbanização no oeste baiano. Recife: SUDENE, 1989.

SANTOS, Milton. Metamorfose do espaço habitado: fundamentos teóricos e metodológicos da Geografia. 5. ed. São Paulo, Hucitec, 1997.

______. A urbanização brasileira. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 1996.

______. O espaço dividido. Os dois circuitos da economia urbana dos países subdesenvolvidos. Rio de Janeiro: Francisco Alves Editora S.A., 1979.

SILVA, José Borzacchiello da. O baixo Jaguaribe: uma região em processo de mudanças. In: 3º ENCONTRO NACIONAL DE GEÓGRAFOS: Metodologia e Estudo da Geografia, 1978, Fortaleza. Anais... Fortaleza: AGB, 1978. p. 148-170. (mimeo).

SOARES. Hidelbrando dos Santos. Agricultura e modernização socioespacial em Limoeiro do Norte. In: ELIAS, Denise; SAMPAIO, Jose L. Furtado. Modernização excludente. Fortaleza: Demócrito Rocha, 2002. p. 85, 108.

SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão et. al. O estudo das cidades médias brasileiras: uma proposta metodológica. In: SPOSITO, Maria Encarnação Beltrão; et. al. (Org.). Cidades médias: espaços em transição. São Paulo: Expressão Popular, 2007. p. 35-67.




DOI: https://doi.org/10.5902/2236499413277

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Indexações e Bases Bibliográficas