O QUE AINDA TEM A NOS DIZER BENVENISTE SOBRE LÍNGUA, LINGUAGEM E LINGUÍSTICA EM “VISTA D’OLHOS SOBRE O DESENVOLVIMENTO DA LINGUÍSTICA”?

Jomson Teixeira da SILVA FILHO

Resumo


Este texto tem como objetivo central apresentar uma (re)leitura  do artigo “Vistas d’olhos sobre o desenvolvimento da linguística” de Benveniste, publicado originalmente em 1963 - em comparação com outros textos sempre que necessário – problematizando e discutindo os conceitos presentes neste artigo sobre “língua”, “linguagem” e “linguística”. Para tanto, elegemos como chave de leitura o princípio epistemológico segundo o qual, para Benveniste, há uma relação constitutiva entre homem e linguagem, por isso, “sempre que fazemos linguística, fazemos uma reflexão antropológica”. (FLORES, 2013, 2020).

Palavras-chave


Benveniste; língua; linguagem; faculdade simbólica; linguística.

Texto completo:

PDF

Referências


ARRIVÉ, M. Préface. Linx (Émile Benveniste. Vingt ans après), Nanterre, n. 9, p. 15-21, 1997.

BENVENISTE, É. Da subjetividade na linguagem. In.: Problemas de Linguística Geral I. São Paulo: Companhia Editora Nacional, [1958] 1976.

BENVENISTE, É. “Estrutura” em linguística. In.: Problemas de linguística geral I. São Paulo: Companhia Editora Nacional, [1962] 1976.

BENVENISTE, É. Vista d’olhos sobre o desenvolvimento da linguística. In.: Problemas de linguística geral I. São Paulo: Companhia Editora Nacional, [1963] 1976.

BENVENISTE, É. Categorias de pensamento e categorias de língua. In.: Problemas de Linguística Geral I. São Paulo: Companhia Editora Nacional, [1966] 1976.

BENVENISTE, É. Estruturalismo e linguística. In.: Problemas de Linguística Geral II. Campinas, SP: Pontes, [1968] 2006.

COQUET, J. C; FENOGLIO, I. Introdução. In.: BENVENISTE, Émile. Últimas aulas no Collège de France. São Paulo: Editora Unesp, 2014.

CUNHA. R. B. A relação Significado e Significante em Saussure. ReVEL. Edição especial n. 2, 2008.

DESSONS, G. Émile Benveniste: l’invention du discours. Éditions in Press, Paris, 2006.

FIORIN, J. L. O projeto semiológico. In.: Saussure: a invenção da linguística / José Luiz Fiorin, Valdir Nascimento Flores e Leci Borges Barbisan (orgs). – São Paulo: Contexto, 2013.

FLORES, V. N. Introdução à teoria enunciativa de Benveniste. São Paulo: Parábola, 2013ª.

FLORES, V. N. Linguística como reflexão antropológica: a linguagem, as línguas e o falante. Conferência apresentada por Valdir Flores do Nascimento [s.l., s.n], 2020. 1 vídeo (2h 45min 14s). Publicado pelo canal da Associação Brasileira de Linguística. Disponível em: . Acesso em: 1 jun. 2020.

FLORES, V. N; TEIXEIRA, M. Introdução à Linguística da Enunciação, 2. ed., São Paulo: Contexto, 2013.

GODEL, R. Les sources manuscrites du Cours de Linguistique Genérale de F de Saussure. Genebra: Librarie Droz, 1969.

LYONS, J. Introdução à linguística teórica. Trad. De Rosa Virgínia Mattos e Silva e Hélio Pimentel. São Paulo: Nacional, 1979.

MILNER, J. C. Introduction à une science du langage. Paris: Seuil, 1989.

NEUMANN, D; ROSÁRIO, H. M. A relação entre língua/linguagem e cultura em Benveniste: uma contribuição para as ciências humanas. Revista Digital do Programa de Pós-Graduação em Letras da PUCRS, Porto Alegre, v. 9, n. esp. (supl.), s47-s57, nov. 2016. Disponível em: < https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/letronica/article/view/22367 >. Acesso em: 15 jun. 2020.

NEUMANN, D; ANJOS. A. G. Dos limites da redução do pensamento saussuriano ao movimento estruturalista. In. Novo Retorno a Saussure. Leitura, Maceió, v.1, n. 62, jan/jun. 2019.

NORMAND, C. Saussure. Trad. Ana de Alencar e Marcelo Diniz. São Paulo: Estação Liberdade, 2009.

ROBINS, R. H. Pequena história da linguística. Tradução de Luiz Martins Monteiro. Rio de Janeiro: Ao Livro Técnico, 1979.

SAUSSURE, F. de. Curso de Linguística Geral. Tradução Antônio Chelini et al. 26a edição. São Paulo: Cultrix, 2004[1916].

SAUSSURE. Escritos de Linguística Geral. BOUQUET, S.; ENGLER, R. (Orgs. e Eds.). São Paulo: Cultrix, 2004.

SEVERO, R. T. Língua e linguagem como organizadoras do pensamento em Saussure e Benveniste. Entretextos, Londrina, v. 13, n. 1, p. 80-96, jan./jun. 2013. Disponível em: < http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/entretextos/article/viewFile/14495/13156>. Acesso em: 02 mai. 2020.

SILVA FILHO, J. T. da. Linearização e hierarquia: retomando o paradoxo posicional a partir do programa minimalista. 2018. 146 f. Tese (doutorado em Letras e Linguística: Linguística) – Universidade Federal de Alagoas. Faculdade de Letras. Maceió, 2018.

SILVA FILHO, J. T. da. O signo linguístico entre Saussure e Benveniste: ainda de sua natureza “arbitrária” e “necessária” e sua relação com o sujeito falante/locutor. Revista Linguagem & Ensino, Pelotas, v. 23, n. 3, jul-set 2020. Disponível em: . Acesso em: 02 mai. 2020.

VITRAL, L. A antinomia sincronia/diacronia: formulação, recepção e atualidade. Revista GEL, São Paulo, v. 7, n. 2, p. 53-94, 2010. Disponível em: < https://revistas.gel.org.br/rg/article/view/63>. Acesso em: 28 jun.2020.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179219448261

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Versão Impressa: 1519-9894
ISSN Versão Digital: 2179-2194
DOI 10.5902/21792194
Endereço Eletrônico: www.ufsm.br/fragmentum

Fragmentum possui caráter público e gratuito, dessa forma, NÃO são cobrados custos ou taxas para submissão, processamento, publicação e leitura dos artigos.

Todo o conteúdo do periódico Fragmentum está licenciado com uma Licença Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

REDES SOCIAIS
Página da Revista no Facebook