O TRADUTOR BENVENISTE: UMA REFLEXÃO A PARTIR DE “LA TRADUCTION, LA LANGUE ET L’INTELLIGENCE”.

Sara Luiza HOFF, Valdir do Nascimento FLORES

Resumo


Este artigo discorre sobre a relação de Émile Benveniste com a tradução, tanto enquanto objeto teórico quanto como prática. Para tanto, primeiramente, apresenta-se e avalia-se o manuscrito inédito “La traduction, la langue et l’intelligence”, publicado em 2016, em que a tradução tem papel de destaque. Em seguida, consideram-se as escolhas feitas por Benveniste em uma tradução de um trecho de Moby Dick no texto “L’eau virile”, de 1945. Demonstra-se, assim, a função de operador desempenhado pelo fenômeno tradutório na reflexão sobre a linguagem de Benveniste.


Palavras-chave


Benveniste; tradução; valor de designação; linguagem.

Texto completo:

PDF

Referências


BADER, Françoise. Une anamnèse littéraire d’Émile Benveniste. Incontri linguistici, Pisa/Roma, n. 22, p. 11-55. 1999.

BARBOZA, Gabriela. Entre designar e significar, o que há? Em busca de uma semântica em Benveniste. 2018. 140 f. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

BENVENISTE, Émile. Problemas de linguística geral I. 4. ed. Tradução de Maria da Glória Novak e Maria Luisa Neri. Campinas: Pontes/Editora da Unicamp, 1995.

BENVENISTE, Émile. Problemas de linguística geral II. 2. ed. Tradução de Eduardo Guimarães et al. Campinas: Pontes, 2006.

BENVENISTE, Émile. Baudelaire. Limoges: Malbert-Lucas, 2011.

BENVENISTE, Émile. L’eau virile. In: BENVENISTE, Émile. Langues, cultures, religions. Organização de Chloé Laplantine e Georges-Jean Pinault. Limoges: Lambert-Lucas, 2015. p. 167-169.

BENVENISTE, Émile. La traduction, la langue et l’intelligence. In: FENOGLIO, Irène et al. Autour d’Émile Benveniste sur l’écriture. Paris: Seuil, 2016. p. 37-44.

DELAS, Daniel. Saussure, Benveniste et la littérature. Langages, Paris, v. 3, n. 159, p. 56-73. 2005. Disponível em: https://www.cairn.info/revue-langages-2005-3-page-56.htm. Acesso em: 01 jul. 2020.

ECO, Umberto. Quase a mesma coisa: experiências de tradução. Tradução de Eliana Aguiar. Rio de Janeiro: BestBolso, 2011.

FENOGLIO, Irène. Traces. Langue. Écriture. In: FENOGLIO, Irène (org.) et al. Autour d’Émile Benveniste sur l’écriture. Paris: Éditions du Seuil, 2016. p. 11–34.

FENOGLIO, Irène. Émile Benveniste: a gênese de um pensamento. Organização de Valdir do Nascimento Flores, Verónica Galindez e Heloisa Monteiro Rosário. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2019.

FLORES, Valdir do Nascimento. Introdução à teoria enunciativa de Benveniste. São Paulo: Parábola, 2013.

FLORES, Valdir do Nascimento. Problemas gerais de linguística. Petrópolis: Vozes, 2019.

FLORES, Valdir do Nascimento. Saussure e a tradução. Brasília: Editora UnB, [2020]. No prelo.

FLORES, Valdir do Nascimento; HOFF, Sara Luiza. O tempo como fator de opacidade da tradução. Translatio: revista do Núcleo de Estudos de Tradução Olga Fedossejeva, Porto Alegre, n. 14, p. 2-23, dez. 2017.

HOFF, Sara Luiza. A nota “La traduction, la langue et l’intelligence”: o fenômeno tradutório na e a partir da reflexão sobre a linguagem de Benveniste. 2018. 210 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

LAPLANTINE, Chloé; PINAULT; Georges-Jean. Introduction. In: BENVENISTE, Émile. Langues, cultures, religions. Organização de Chloé Laplantine e Georges-Jean Pinault. Limoges: Lambert-Lucas, 2015. p. XI-XLIII.

MELVILLE, Herman. Moby Dick or The Whale. Hertfordshire: Wordsworth Editions, 1993.

MELVILLE, Herman. Moby Dick, ou, A baleia. Tradução de Irene Hirsch e Alexandre Barbosa de Souza. São Paulo: Cosac Naify, 2013.

SALAMANDRE. Fonds Émile Benveniste, Paris, 2007. Disponível em: https://salamandre.college-de-france.fr/archives-en-ligne/ead.html?id=FR075CDF_00CDF0028-1&c=FR075CDF_00CDF0028-1_e0000018. Acesso em: 25 out. 2017.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179219448213

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Versão Impressa: 1519-9894
ISSN Versão Digital: 2179-2194
DOI 10.5902/21792194
Endereço Eletrônico: www.ufsm.br/fragmentum

Fragmentum possui caráter público e gratuito, dessa forma, NÃO são cobrados custos ou taxas para submissão, processamento, publicação e leitura dos artigos.

Todo o conteúdo do periódico Fragmentum está licenciado com uma Licença Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

REDES SOCIAIS
Página da Revista no Facebook