“ATÉ O FIM DE SUA VIDA”: DESIGNAÇÃO E SIGNIFICAÇÃO EM BENVENISTE

Gabriela BARBOZA

Resumo


Este artigo tem por objetivo geral o de verificar e discutir o papel ocupado pela dupla designação-significação na teoria da linguagem de Émile Benveniste. Para atingir nosso objetivo, sistematizamos um aparato metodológico que permitisse a observação e a discussão das ocorrências das palavras pesquisadas.  Selecionados os contextos discursivos, operou-se com os movimentos de compreensão lato e stricto sensu para a discussão do valor do par em cada contexto. Com isso, chegamos à compreensão de que designação e significação assumem papel operador no processo de análise semântica, quando empregados em textos relativos a estudos de comparação de línguas.


Palavras-chave


designação; significação, teoria da linguagem; Benveniste

Texto completo:

PDF

Referências


BARBOZA, Gabriela. Entre designar e significar, o que há? Em busca de uma semântica em Benveniste. Porto Alegre: UFRGS, 2018. 141f. Tese (Programa de Pós-Graduação em Letras - Doutorado em Letras). Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Instituto de Letras, Porto Alegre, 2018.

BENVENISTE, Émile. Problemas de linguística geral I. Campinas, SP: Pontes, 1995a .

BENVENISTE, Émile. O vocabulário das instituições indo-europeias – economia, parentesco, sociedade. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 1995b.

BENVENISTE, Émile. O vocabulário das instituições indo-europeias – poder, direito, religião. Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 1995c.

BENVENISTE, Émile. Problemas de linguística geral II. Campinas, SP: Pontes, 2006.

BENVENISTE, Émile. Últimas aulas no Collège de France – 1968 e 1969. Trad. Daniel Costa da Silva. São Paulo: Editora Unesp, 2014.

BENVENISTE, Émile. Langues, cultures, réligions. Limoges : Lambert-Lucas, 2015.

BENVENISTE, Émile. La traduction, la langue et l’intelligence. In: FENOGLIO, Irène (org.) et al. Autour d’Émile Benveniste sur l’écriture. Paris: Éditions du Seuil, 2016. p. 37–44.

COQUET, Jean Claude. Note sur Benveniste et la phénomenologie, Linx, n. 26, p. 4-48, 1992.

D’OTTAVI, Giuseppe. Designer et signifier le “savoir”: pour une nouvelle entrée du Vocabulaires des institutions indo-européennes d’Émile Benveniste. Fragmentum, n. 41, p.31-50, abr./jun. 2014.

DUFOUR, Dany-Robert. Os mistérios da trindade. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2000.

FENOGLIO, Irène. Introduction. In : FENOGLIO, Irène et al. (orgs.). Autour d’Émile Benveniste : sur l’écriture. Paris: Éditions du Seuil, 2016a, p.11-34.

FENOGLIO, Irène. L’écriture au fondement d’une « civilisation laïque ». In : ______. Autour d’Émile Benveniste : sur l’écriture. Paris: Éditions du Seuil, 2016b, p.153-236.

FENOGLIO, Irène. La linguistique générale d’Émile Benveniste : une épistemologie méthodique et continue. In: D’OTTAVI, Giuseppe & FENOGLIO, Irène. (orgs.). Émile Benveniste, 50 ans après les Problèmes de Linguistique Générale. Paris: Éd. Rue d’Ulm, 2019a, p. 17-51.

FENOGLIO, Irène. Proposition, phrase, énonce chez Émile Benveniste. In: NEVEU, Franck. Proposition, phrase, énoncé – linguistique et philosophie. London: ISTE Editions, 2019b, p. 183–204.

FIORIN, José Luiz. As astúcias da enunciação: as categorias de pessoa, espaço e tempo. São Paulo: Ática, 2008.

FLORES, Valdir do Nascimento. Introdução à teoria enunciativa de Benveniste. São Paulo: Parábola, 2013.

FLORES, Valdir do Nascimento. Apresentação à edição brasileira. In: BENVENISTE, Émile. Últimas aulas no Collège de France – 1968 e 1969. Trad. Daniel Costa da Silva. São Paulo: Editora Unesp, 2014.

FLORES, Valdir do Nascimento. O falante como etnógrafo da própria língua: uma antropologia da enunciação. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 50, n. esp. (supl.), p. 90-95, dez. 2015.

FLORES, Valdir do Nascimento. L’anthropologie d’Émile Benveniste. Remarques d’un indianiste. In : FENOGLIO, Irène. Autour d’Émile Benveniste : sur l’écriture. Paris: Éditions du Seuil, 2016a, p.237-266.

FLORES, Valdir do Nascimento. Saussure e Benveniste no Brasil: quatro aulas na École Normale Supérieure. São Paulo: Parábola Editorial, 2016b.

FLORES, Valdir do Nascimento. Problemas gerais de linguística. Petrópolis, Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2019.

FLORES, Valdir do Nascimento; TEIXEIRA, Marlene. Introdução à Linguística da Enunciação. São Paulo: Contexto, 2005.

FLORES, Valdir do Nascimento; TEIXEIRA, Marlene. Linguística da Enunciação: uma entrevista com Marlene Teixeira e Valdir Flores. In: ReVEL, v. 9, n. 16, 2011. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2018.

MALAMOUD, Charles. L’oeuvre d’Émile Benveniste : une analyse linguistique des institutions indo-européennes. Annales. Économies, Sociétés, Civilisations, 26, n. 3-4, 1971, p. 653-663.

MALAMOUD, Charles. L’anthropologie d’Émile Benveniste-Remarques d’un indianiste. In : FENOGLIO, Irène et al. (orgs.). Autour d’Émile Benveniste : sur l’écriture. Paris: Éditions du Seuil, 2016, p.237-266.

MOÏNFAR, Mohammad Djafar. Bibliographie des travaux d’Émile Benveniste. In:BADER, Françoise ; MOÏNFAR, Mohammad Djafar. Mélanges linguistiques offerts à Émile Benveniste, Paris-Louvain, Société de linguistique de Paris et Peeters, 1975, p. VII-LII.

NORMAND, Claudine. Émile Benveniste: quelle sémantique? Linx, n. 8, p. 221-240, 1996.

NORMAND, Claudine. Leituras de Émile Benveniste: algumas variantes sobre um itinerário demarcado. Letras de hoje. Porto Alegre, PUCRS, v. 44, p. 12-19, jan./mar. 2009.

ONO, Aya. La notion d’énonciation chez Émile Benveniste. Limoges: Lambert Lucas, 2007.

PINAULT, Georges-Jean. Benveniste et les études indo-européennes. In: D’OTTAVI, Giuseppe & FENOGLIO, Irène. (orgs.). Émile Benveniste, 50 ans après les Problèmes de Linguistique Générale. Paris: Éd. Rue d’Ulm, 2019, p. 63-88.

TEIXEIRA, T. L. M. O estudo dos pronomes em Benveniste e o projeto de uma ciência geral do homem. Desenredo, Passo Fundo, v. 8, n. 1, p. 71-83, jan./jun. 2012.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179219447969

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN Versão Impressa: 1519-9894
ISSN Versão Digital: 2179-2194
DOI 10.5902/21792194
Endereço Eletrônico: www.ufsm.br/fragmentum

Fragmentum possui caráter público e gratuito, dessa forma, NÃO são cobrados custos ou taxas para submissão, processamento, publicação e leitura dos artigos.

Todo o conteúdo do periódico Fragmentum está licenciado com uma Licença Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

REDES SOCIAIS
Página da Revista no Facebook