AS REVISTAS CIENTÍFICAS E A DISCIPLINARIZAÇÃO DOS ESTUDOS LINGUÍSTICOS NO BRASIL

Caroline Mallmann Schneiders

Resumo


No presente estudo, refletimos sobre a importância das revistas científicas para a produção, circulação e legitimação do conhecimento linguístico no Brasil. Para nós, nas revistas, não há apenas a divulgação do conhecimento, mas também a relação entre o conhecimento e a comunidade científica, e esta contribui para a legitimação do saber entre seus pares. Nesta reflexão, mobilizamos a Revista Brasileira de Filologia, analisando a sua contribuição para a legitimação do domínio de saber da Linguística. Para tanto, filiamo-nos aos pressupostos da História das Ideias Linguísticas e da Análise de Discurso. Assim, partindo da relação entre circulação e legitimação, a qual, por sua vez, instaura as filiações de sentidos, entendemos que são, sobretudo, essas filiações que fazem os saberes se institucionalizarem e circularem em dada conjuntura sócio histórica e ideológica.


Palavras-chave


Circulação; Legitimação; Conhecimento linguístico; Filiações de sentido.

Texto completo:

PDF

Referências


ALTMAN, C. A pesquisa lingüística no Brasil (1968-1988). 2. ed. São Paulo: Humanitas, 2004.

AUROUX, S. A revolução tecnológica da gramatização. Trad. Eni P. Orlandi. Campinas: UNICAMP, 1992.

COELHO, O. F. Serafim da Silva Neto (1917-1960) e a Filologia Brasileira. Um Ensaio Historiográfico sobre o Papel da Liderança na Articulação de um Paradigma em Ciência da Linguagem. 1998. 184f. Dissertação de Mestrado (Mestrado em Letras) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. São Paulo, 1998.

CHEVALIER, J.-C. Places dês revues dans La constituition d’une iscipline; La Linguistique Française (1945-1997). Langue Française 117. Paris: Larouse, p. 68-71, 1998.

CHISS, J-L.; PUECH, C. Le langage et ses disciplines (XIX-XX siècles). Paris, Bruxelles: De Boeck & Larcier s.a, 1999.

ELIA, S. Ensaios de filologia e lingüística. 2. ed. Rio de Janeiro: Grifos, 1975.

GUIMARÃES, E. História da Semântica: Sujeito, Sentido e Gramática no Brasil. Campinas: Pontes, 2004.

LAGAZZI-RODRIGUES, S. A língua portuguesa no processo de institucionalização da lingüística. In: ORLANDI, E.; GUIMARÃES, E. (orgs.). Institucionalização dos estudos da linguagem: a disciplinarização das idéias lingüísticas. Campinas, Pontes, 2002. p.13-22.

LAGAZZI-RODRIGUES, S. O político na Lingüística: Processos de representação, legitimação e institucionalização. In: ORLANDI, E.; GUIMARÃES, E. (orgs.). Política Lingüística no Brasil. Campinas: Pontes, 2007. p. 11-18.

ORLANDI, E. Ir ao congresso: fazer a história das idéias linguísticas? In: GUIMARÃES, E; ORLANDI, E. (orgs.). Institucionalização dos estudos da linguagem: a disciplinarização das idéias lingüísticas. Campinas: Pontes, 2002. p. 41-62.

ORLANDI, E. Discurso e Texto: formulação e circulação de sentidos. Campinas: Pontes, 2005.

PAIM, Z. V. O texto de apresentação nas revistas acadêmicas: da singularização a inscrição no lugar de uma falta. Interfaces, vol. 6, n. 3, dez., p. 88-100, 2015.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. 4. ed. brasileira. Trad. Eni Orlandi et al., SP: Campinas, Editora da Unicamp, 2009 [1975].

PUECH, C. Antinomies (V. Henry) et Dichotomies (F. De Saussure) l’idée d’une – science double – dans la linguistique générale de la fin du XIX siècle. Linguistique et partages disciplinaires à la charnières des XIX et XX siècles: Victor Henry (1850-1907). Louvain, Paris: Editions Peeters, Bibliothèque de l’Information Grammaticale, n. 55, p. 125-150, 2004.

Revista Brasileira de Filologia, Vol. 1, Tomo I, junho, 1955.

Revista Brasileira de Filologia, Vol. 1, Tomo II, dezembro, 1955.

Revista Brasileira de Filologia, Vol. 2, Tomo I, junho, 1956.

Revista Brasileira de Filologia, Vol. 2, Tomo II, dezembro, 1956.

RODRIGUES, A. D. A Obra Científica de Mattoso Câmara Jr. Estudos da Língua(gem). Mattoso Câmara e os Estudos Linguísticos no Brasil, Vitória da Conquista, vol. 2, n. 1, p. 11-28, dez., 2005.

SCHERER, A. E. Lingüística no sul: estudos das idéias e organização da memória. In: GUIMARÃES, E.; BRUM DE PAULA, M. (orgs.). Sentido e memória. Campinas, Editora Pontes, p. 9-26, 2005.

SCHERER, A. E. Dos domínios e das fronteiras: o lugar fora do lugar em outro e mesmo lugar. In: SARGENTINI, V.; GREGOLIN, M. do R. (org.) Análise do Discurso: heranças, métodos e objetos. São Carlos: Clara Luz, 2008. p.131-141.

SCHERER, A. E; PETRI, V. Discours ou discourse: invention, configuration, transmission et disciplinarisation au Brésil. In: Revista Letras: Língua, Sujeito e História, nº 37, v. 18, n.2, jul./dez., p. 9-18, 2008.

SCHNEIDERS, C. M. Serafim da Silva Neto: entre a constituição e a circulação do conhecimento linguístico. 2014. 218f. Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Maria, Centro de Artes e Letras, Programa de Pós-Graduação em Letras. Santa Maria, RS, 2014.

SCHNEIDERS, C. M. A circulação do conhecimento linguístico na Revista Brasileira de Filologia. Fórum linguístico, Florianópolis, v. 14, n. 4, out,/dez., p. 2756-2770, 2017.

SERIOT, Patrick. Structure et totalité: les origines intellectuelles du structuralisme en Europe Centrale et Orientale. Paris: Presses Universitaires de France, 1999.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179219436814



ISSN Versão Impressa: 1519-9894
ISSN Versão Digital: 2179-2194
DOI 10.5902/21792194
Endereço Eletrônico: www.ufsm.br/fragmentum

Fragmentum possui caráter público e gratuito, dessa forma, NÃO são cobrados custos ou taxas para submissão, processamento, publicação e leitura dos artigos.

Todo o conteúdo do periódico Fragmentum está licenciado com uma Licença Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

REDES SOCIAIS
Página da Revista no Facebook