Desenvolvimento social na Amazônia Ocidental: uma análise a partir dos municípios do estado Acre

Catharine Neves Fernandes, Francisco Dietima da Silva Bezerra

Resumo


O objetivo do presente trabalho consiste em aferir o nível de desenvolvimento social dos municípios do Estado do Acre no período entre 2000 e 2010. Para tanto, foi criado o Índice de Desenvolvimento Social do Acre (IDSA), composto pelas dimensões habitação, renda, trabalho, saúde e segurança, e educação. Por meio da análise de componentes principais ficou constatado que somente cinco municípios apresentaram breve melhoria no IDSA, sendo fortemente influenciada pela dimensão saúde, reflexo da queda na taxa de mortalidade infantil. Já a dimensão habitação apresentou o pior desempenho, demonstrando a necessidade de políticas mais efetivas no Estado no sentido de melhorar as condições habitacionais dos domicílios.


Palavras-chave


Desenvolvimento Social; Componentes Principais; Estado do Acre

Texto completo:

PDF

Referências


FURTADO, C. O mito do desenvolvimento econômico. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1974.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Censo Demográfico - 2010. Disponível em: www.ibge.gov.br. Acesso em: 10 Fev. 2018.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Sistema de Contas Regionais (SCR) - 2010. Disponível em: www.ibge.gov.br. Acesso em: 10 Fev. 2018.

FÁVERO, L. P. L. et al. Análise de Dados: Modelagem Multivariada para Tomada de Decisões. 1. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

JANNUZZI, P. M. Indicadores Sociais no Brasil: conceitos, fontes de dados e aplicações. Campinas: Editora Alínea, 2004.

MINGOTI, S. A. Análise de dados através de métodos de estatística multivariada. Belo Horizonte: UFMG, 2007.

PEREIRA, R. H. et. al. Análise da dinâmica do desenvolvimento socioeconômico na Amazônia nos anos de 2000 e 2010. Revista de Desenvolvimento Econômico, v. 1, n. 33, p. 251-270, 2016.

RIBEIRO, F. A. N. Parcerias Comunidade-Empresa na Amazônia Brasileira. 2004. 73f. Monografia (Graduação em Economia) – Universidade de São Paulo. São Paulo, 2004.

ROSADO, P. L; ROSSATO, M. V.; LIMA, J. E. Análise do Desenvolvimento Socioeconômico das Microrregiões de Minas Gerais. Revista Econômica do Nordeste, v. 40, n. 02, p. 297-310, Abr./Jun. 2009.

SACHS, I. Ecodesenvolvimento: crescer sem destruir. São Paulo: Vértice, 1986.

SACHS, I. Rumo à Ecossocioeconomia: teoria e prática do desenvolvimento. São Paulo: Cortez, 2007.

SACHS, I. Desenvolvimento: includente, sustentável, sustentado. Rio de Janeiro: Garamond, 2004.

SEN, A. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

SOARES JUNIOR, J. S.; QUINTELLA, R. H. Instrumentalização do desenvolvimento: teorias, conceitos e indicadores. Organizações & Sociedade, v. 45, p. 61-78, 2008.

SOUZA, A. P. et al. Indicador Social de Desenvolvimento dos Municípios – ISDM. São Paulo: Escola de Economia de São Paulo, FGV, 2012.

SOUZA, E. F. de. Os Polos Agroflorestais como Política de Desenvolvimento Rural Sustentável em Rio Branco no Acre: da proposição à realidade. Viçosa: DED/UFV, 2008. 180p. Dissertação (Mestrado em Economia Doméstica) – Universidade Federal de Viçosa, 2008.

VEIGA, J. E. Desenvolvimento é sinônimo de crescimento econômico? Valor Econômico, São Paulo, 11 mar. 2003. Disponível em: http://www.fea.usp.br/feaecon//media/fck/File/007-2003-03-11.pdf. Acesso em: 10 jan. 2015.

VEIGA, J. E. Desenvolvimento sustentável: o desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Ed. Garamond, 2005.

VEIGA, J. E Entender a Sustentabilidade. Valor Econômico, São Paulo, 28 out. 2014. Disponível em: http://www. valor.com.br/. Acesso em: 10 jan. 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1414650931824

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.