Tic’s governamentais de navegabilidade na gestão de resíduos sólidos no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/2316882X55239

Palavras-chave:

Comunicação, Governo, Meio Ambiente, Políticas Públicas

Resumo

O estudo teve por objetivo analisar de que maneira as tecnologias de informação e comunicação (Tic’s) são adotadas para auxiliar na busca por informação pelo cidadão sobre a gestão de resíduos sólidos nas unidades federativas brasileiras. Para tanto, foi realizada uma pesquisa documental nas plataformas de governo eletrônico desenvolvidas pelas secretarias ambientais destas unidades com relação a sua navegabilidade.

Biografia do Autor

Lucas Braga da Silva, Faculdade São Marcos, Porto Nacional, TO

Doutorando em Desenvolvimento Regional e Agronegócio pela Universidade Federal do Tocantins. Professor da Faculdade São Marcos (FASAMAR).

Verônica Dantas Meneses, Universidade Federal do Tocantins, Palmas, TO

Doutora em comunicação pela Universidade de Brasília. Professora da Universidade Federal do Tocantins.

Lia de Azevedo Almeida, Universidade Federal do Tocantins, Palmas, TO

Doutora em Administração pela Universidade de Brasília. Professora da Universidade Federal do Tocantins.

Referências

ALMEIDA, L de A.; GOMES, R. C. Discurso e Poder na Formulação de Políticas Públicas Ambientais O Caso da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Desenvolvimento em questão, v. 16, n. 44, jul./set. 2018.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE LIMPEZA PÚBLICA E RESÍDUOS ESPECIAIS. Panorama dos resíduos sólidos no Brasil 2018/2019, 2019. Disponível em: <http://abrelpe.org.br/panorama/>. Acesso em 22 nov. 2019.

BRASIL, Presidência da república do. Lei nº 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Brasília, 2010.

BRASIL, Presidência da república. Lei n° 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5º, no inciso II do § 3º do art. 37 e no § 2º do art. 216 da Constituição Federal; altera a Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei nº 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Brasília 2011.

CARNIELLO, M. F. Proposta metodológica de avaliação de comunicação governamental digital. Revista Observatório, Palmas, v. 1, n. 2, p. 101-116, Set./Dez. 2015.

CARVALHO, J. L. F.; VERGARA, S. C. A fenomenologia e a pesquisa dos espaços de serviços. Revista de Administração de Empresas, v. 42, n. 3, p. 78-91, 2002.

CASTELLS, M. Internet e sociedade em rede. In: MORAES, Denis de (Org.). Por uma outra comunicação: mídia, mundialização cultural e poder. 5. ed. Rio de Janeiro: Record, 2010. p. 255-288

CEZAR, L. C.; BARBOSA, T. R. DA C. G.; REIS, M. C. T. Interfaces da comunicação pública e governamental na divulgação da política nacional dos resíduos sólidos. Revista de C. Humanas, Viçosa, v. 13, n. 1, p. 102-120, jan./jun. 2013.

CORTEZ, A. T. C. Aplicação de métodos e técnicas sustentáveis na gestão de resíduos sólidos. GeoGraphos, v. 7, n. 87, p. 1-27, jun. 2016.

COSTA, L. A.; OLIVEIRA, P. C. de.; DANDOLINI, G. A.; SOUZA, J. A de. Adoção de tecnologias de serviços de governo eletrônico: análise de estudos quantitativos no âmbito internacional. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p. 398-414, mai. 2014.

CUNHA, M. A. V. C da.; FREGA, J. R.; LEMOS, I. S. Portais de serviços públicos e de informação ao cidadão no Brasil: uma descrição do perfil do visitante. Revista eletrônica de sistemas de informação, v. 10, n. 1, p. 1-19, jan./jun. 2011.

CUNHA, M. A. V. C.; MIRANDA, P. R. M. O uso de TIC pelos governos: uma proposta de agenda de pesquisa a partir da produção acadêmica e da prática nacional. Organizações & Sociedade, v. 20, n. 66, p. 543-566, 2013.

FACHIN, J.; ROVER, A. J. Governo eletrônico – E-GOV: análise dos serviços disponíveis no portal do governo do estado da Bahia. Navus, Florianópolis, v. 5, n. 2, p. 40-50, abr./jun. 2015.

FERRARI, P. Jornalismo Digital. 3 ed. São Paulo: Contexto, 2008. 120p.

GOUVEIA, N. Resíduos sólidos urbanos: impactos socioambientais e perspectiva de manejo sustentável com inclusão social. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 17, n. 6, p. 1503-1510, jun. 2012.

GUIMARÃES, T. de A.; MEDEIROS, P. H. R. A relação entre governo eletrônico e governança eletrônica no governo federal brasileiro. Cadernos EBAPE.BR, v. 3, n. 4, Dez., 2005.

JACOBI, P. R.; BESEN, G. R. Gestão de resíduos sólidos em São Paulo: desafios da sustentabilidade. Estudos avançados, v. 25, n. 71, p. 135-158, 2011.

KLEIN, F. B.; GONÇALVES-DIAS, S. L. F.; JAYO, M. Gestão de resíduos sólidos urbanos nos municípios da Bacia Hidrográfica do Alto Tietê: uma análise sobre o uso de TIC no acesso à informação governamental. Revista Brasileira de Gestão Urbana, v. 10, n. 1, p. 140-153, jan./abr., 2018.

MAIELLO, A.; BRITTO, A. L. N de P.; VALLE, T. F. Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Revista de administração pública, v. 52, n. 1, p. 24-51, jan./fev. 2018.

MEDEIROS, F. L. F.; ALBUQUERQUE, L. A Política Nacional de Resíduos Sólidos e o desenvolvimento sustentável. In: Bühring, M. A.; Medeiros, F. L. F. de. (Orgs.). Reflexões sobre direito ambiental e sustentabilidade. Porto Alegre: Fi, 2017. p. 28-45.

MENDONÇA, F. G.; ZULIANI, C. S. A construção de um governo eletrônico eficiente pelo poder executivo no Brasil: um olhar sobre o portal “RS Móvel” do Rio Grande do Sul. Direito Mackenzie, v. 9. n.2, p. 74-100, 2015.

SANTOS, P. M.; ROVER, A. J. Processos de gestão do conhecimento fomentados pelos portais de governo. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 6, n. 2, p. 48-79, jul./dez. 2016.

SILVA, L. B. DA.; LUZ, N. V. A DA.; GLORIA, L. P. Transparência pública e acesso à informação sobre resíduos sólidos urbanos. Temática, v. 16, n. 4, abr. 2020.

SILVINO, A. M. D.; ABRAHÃO, J. I. Navegabilidade e inclusão digital: usabilidade e competência. RAE-eletrônica, v. 2, n. 2, jul-dez/2003.

Downloads

Publicado

2021-10-29

Como Citar

Silva, L. B. da, Meneses, V. D., & Almeida, L. de A. (2021). Tic’s governamentais de navegabilidade na gestão de resíduos sólidos no Brasil. Cadernos De Comunicação, 25(2). https://doi.org/10.5902/2316882X55239

Edição

Seção

Artigos