A estrutura do vínculo familiar na adoção tardia

Marcel Pereira Pordeus, Rosemary Abreu Viana

Resumo


O presente estudo tem por objetivo discutir a construção dos laços afetivos familiares na adoção tardia. Por metodologia, utilizamos a revisão sistemática de literatura em artigos científicos. Como resultado, percebemos que é significante que adotante e adotado queiram construir os vínculos afetivos. A vinculação amorosa entre integrantes de uma mesma família é a chave para respostas e a harmonia familiar.


Palavras-chave


Adoção tardia; Laços afetivos; Vínculo familiar.

Texto completo:

PDF

Referências


ADOÇÃO TARDIA. Nossa origem. Disponível em: https://www.adocaotardia.com/sobre-nos. Acesso em: 18 jan. 2021.

ALVES, Jéssika Rodrigues; HUEB, Martha Franco Diniz; SCORSOLINI-COMIN, Fabio. Desenvolvimento emocional de crianças que vivenciaram o processo adotivo: revisão integrativa da literatura. Contextos Clínicos, v. 10, n. 2, Jul./Dez. 2017. Disponível em: . Acesso em: 30 abr. 2020.

ALVARENGA, Lidia Levy de; BITTENCOURT, Maria Inês Garcia de Freitas. A delicada construção de um vínculo de filiação: o papel do psicólogo em processos de adoção. Pensando fam., Porto Alegre, v. 17, n. 1, p. 41-53, jul. 2013. Disponível em: . Acesso em: 05 abr. 2020.

ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS BRASILEIROS. Cartilha da adoção de crianças e adolescentes no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 05 abr. 2020.

BICCA, Amanda; GRZYBOWSKI, Luciana Suárez. Adoção tardia: percepções dos adotantes em relação aos períodos iniciais de adaptação. Contextos Clínic., São Leopoldo, v. 7, n. 2, p. 155-167, dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 mar. 2020.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF: Presidência da República, [2016]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Constituicao/Constituiçao.htm. Acesso em: 16 jan. 2021.

BRASIL. Lei Federal n. 8069, de 13 de julho de 1990. ECA _ Estatuto da Criança e do Adolescente.

BRAGANÇA, Renata Resende; JUNIOR, Antônio Alexandre Pereira. Crianças institucionalizadas, a demora na adoção. v. 23, n. 3, p. 89-97, Jul./Set. 2015. Disponível em: . Acesso em: 25 maio 2020.

CADASTRO NACIONAL DE ADOÇÃO (CNA). Disponível em: . Acesso em: 30 maio 2020.

CAMARGO, Mário Lázaro. A adoção tardia no Brasil: desafios e perspectivas para o cuidado com crianças e adolescentes. In: SIMPOSIO INTERNACIONAL DO ADOLESCENTE, 2., 2005, São Paulo. Proceedings online... Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2020.

COUTO, Olímpia Helena Costa. Os caminhos cruzados da adoção: do abandono precoce à última esperança. Reverso, Belo Horizonte, v. 36, n. 68, p. 63-69, dez. 2014. Disponível em: . Acesso em: 24 maio 2020.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação & Sociedade, v. 23, n. 79, Ago./2002. Disponível em: . Acesso em: 02 jun. 2020.

FREITAS, Caroline. Criança institucionalizada: a importância da preparação na vivência do processo de adoção. Abril, 2017. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2018.

MACHADO, Rebeca Nonato; FERES-CARNEIRO, Terezinha; MAGALHAES, Andrea Seixas. Parentalidade adotiva: contextualizando a escolha. Psico (Porto Alegre), Porto Alegre, v. 46, n. 4, p. 442-451, dez. 2015. Disponível em: . Acesso em: 22 jun. 2020.

MACHADO, Letícia Víer; FERREIRA, Rodrigo Ramires; SERON, Paulo César. Adoção de crianças maiores: sobre aspectos legais e construção do vínculo afetivo. Estudos interdisciplinares em Psicologia, Londrina, v. 6, n. 1, p. 65-81, jun. 2015. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2020.

MAESTRI, Caroline Fátima Rodrigues; RAMOS, Jéssica; CAMASSOLA, Ketllyn; SILVA, Luanda Pessoa da; SILVESTRE, Raquel Brizola de Oliveira;

MAZZOTTI, Silvia Maria Pedrotti. Os desafios da família contemporânea na adoção tardia de crianças e adolescentes. Caxias do Sul – RS, de 02 a 04 de outubro de 2017. Disponível em: . Acesso em: 22 jul. 2020.

MELLO, Magda Medianeira de; LUZ, Kelvin Giehl da; ESTEVES, Cristiane da Silva. Adoção Tardia: Contribuições do Projeto DNA da Alma de Farroupilha/RS. Canoas, v. 4, n. 1, 2016. Abril, 2016. Disponível em: . Acesso em: 24 maio 2020.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa Social. Teoria, método e criatividade. 18. ed. Petrópolis: Vozes, 2001. Disponível em: . Acesso em: 28 jun. 2020.

MORELLI, Ana Bárbara; SCORSOLINI-COMIN, Fabio; SANTEIRO, Tales Vilela. O "lugar" do filho adotivo na dinâmica parental: revisão integrativa de literatura. Psicol. clin., Rio de Janeiro , v. 27, n. 1, p. 175-194, 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 abr. 2020.

POMBO-DE-BARROS, Carolina Fernandes; ARRUDA, Angela Maria Silva. Afetos e Representações Sociais: Contribuições de um Diálogo Transdisciplinar. Psicologia: Teoria e Pesquisa. Abr./Jun., 2010, v. 26 n. 2, p. 351-360. Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2020.

RAINHO, Rita Angélica Da Cruz. Começou há dois anos... A primeira etapa do ciclo vital na família por adoção. Universidade do Porto, jun. 2015. Disponível em: . Acesso em: 22 jun. 2020.

SANTOS, Aline da Silva Oliveira. Desafios a adoção de crianças e adolescentes no Brasil. Universidade católica de Brasília, dez. 2015. Disponível em: . Acesso em: 11 jun. 2020.

SAMPAIO, Débora da Silva; MAGALHAES, Andrea Seixas; FERES-CARNEIRO, Terezinha. Pedras no caminho da adoção tardia: desafios para o vínculo parento-filial na percepção dos pais. Temas psicol., Ribeirão Preto, v. 26, n. 1, p. 311-324, mar. 2018. Disponível em: . Acesso em: 02 mar. 2020.

VARGAS, Marlizete Maldonado. Adoção Tardia: da família sonhada à família possível. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1998.

WINNICOTT, D.W. A família e o desenvolvimento individual. Trad. I. C.S. Ortiz. São Paulo: Martins Fontes, 2011.




DOI: https://doi.org/10.5902/2316882X48523

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Programa de Pós-Graduação em Comunicação

Departamento de Ciências da Comunicação

Cadernos de Comunicação

Av. Roraima, 1000 - Camobi  - Santa Maria - RS

Prédio 21, sala 5129 - Laboratório PUBLICA.

E-mail: cadernos@ufsm.br

ISSN Impresso: 1677-9061

ISSN Eletrônico: 2316-882X

Classificação Qualis-CAPES 2013-2016:

B4 - Comunicação e Informação

B2 - Linguística e Literatura

B2 - Educação

B2 - Planejamento Urbano e Regional / Demografia

B4 - Adminitração Pública de Empresas, Ciências Contáveis e Turismo

B4 - Direito

B4 - Sociologia

B4 - Ensino

B4 - Interdisciplinar

B5 - Geografia

Indexados em: Redib; Latindex; DOAJ; Sumários.org; Portcom;

e Diadorim;

DOI: HTTP://dx.doi.org/10.5902/

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.