Processos de comunicação das operadoras de saúde: apontamentos para utilização da internet para promoção da saúde no Brasil

Paola Lanzalotta Marcelino, Jorge Pedro Sousa, Mozahir Salomão Bruck

Resumo


O presente artigo busca debater sobre processos de comunicação e sobre rearranjos teóricos recentes quanto à comunicação organizacional, direcionados a utilização da internet para promoção da saúde no Brasil. Discute também como o papel das mídias sociais pode ser determinante em ações que tem como primazia novas estratégias nesse sentido, sobretudo para empresas operadoras de saúde.

Palavras chave: Comunicação organizacional; Operadoras de saúde; Internet

 

Procesos de comunicación de las operadoras de salud: apuntes para utilización de internet para promoción de la salud en Brasil

Resumen: El presente artículo busca debatir sobre procesos de comunicación y sobre reajustes teóricos recientes en cuanto a la comunicación organizacional, dirigidos a la utilización de Internet para promoción de la salud en Brasil. También discute cómo el papel de los medios sociales puede ser determinante en acciones que tienen como primacía nuevas estrategias en ese sentido y para empresas operadoras de salud.
Palabras clave: Comunicación organizacional; Operadoras de salud; Internet


Communication processes of health care providers: notes for use of the internet for health promotion in Brazil

Abstract: This article aims to discuss communication processes and recent theoretical rearrangements regarding organizational communication, directed to the use of the internet for health promotion in Brazil. It also discusses how the role of social media can be decisive in actions that have as a priority new strategies in this sense, especially for healthcare companies.
Keywords: Organizational communication; Health care workers; Internet


Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, S. L. A.; RODELLA, C. A. A comunicação institucional e o conteúdo gerado pelos usuários no Facebook envolvendo a companhia TIM. Revista de Estudos da Comunicação, v. 13, n. 32, 2012.

ARAÚJO, I. S.; CARDOSO, J. M. Comunicação e saúde. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2007.

ARAUJO, T. C. C. F. D. Comunicação em saúde: contribuições do enfoque observacional para pesquisa e atuação. Arquivos Brasileiros de Psicologia, v. 61, n. 2, 2009.

BALDISSERA, R. Por uma compreensão da comunicação organizacional. In: SCROFERNEKER, C. M. A. (Ed.). O diálogo possível: comunicação organizacional e paradigma da complexidade. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2008.

BALDISSERA, R. A complexidade dos processos comunicacionais e interação nas organi- zações. In: MARCHIORI, M. O. (Ed.). Faces da cultura e da comunicação organizacional. . São Caetano do Sul: Difusão, 2010.

BALDISSERA, R. Comunicação Organizacional na perspectiva da complexidade. Revista Organicom, v. 6, n. 10/11, 2011.

BARROS, A. C. P. D. Relacionamento Mercadológico nas Mídias Interativas Digitais: Ino- vações na comunicação transmidiática entre empresas e consumidores. Revista de pós graduação em comunicação da PPGC-UFPB, n. 3, 2010.

BUSS, P. M. Promoção e educação em saúde no âmbito da Escola de Governo em Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública. Cadernos de Saúde Pública, v. 15, p. S177-S185, 1999.

BYDLOWSKI, C. R.; WESTPHAL, M. F.; PEREIRA, I. M. T. B. Promoção da Saúde. Porque sim e porque ainda não! Saúde e sociedade, v. 13, n. 1, p. 14-24, 2004.

CARDOSO, G. Da comunicação em massa à comunicação em rede: modelos comunicacionais e a sociedade de informação. In: CARDOSO, G. (Ed.). Mutações do visível: da comunicação em massa à comunicação em rede. . Rio de Janeiro: Pão e Rosas, 2010. p.23-52.

CARDOSO, O. D. O. Comunicação empresarial versus comunicação organizacional: novos desafios teóricos. RAP Rio de Janeiro, v. 40, n. 6, p. 1123-44, 2006.

CORIOLANO-MARINUS, M. W. D. L. et al. Comunicação nas práticas em saúde: revisão integrativa da literatura. Saúde e Sociedade, v. 23, n. 4, p. 1356-1369, 2014.

CURVELLO, J. J. A. Estudos de comunicação organizacional: entre a análise e a prescrição. XXV CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO–Intercom–NP Relações Públicas e Comunicação Organizacional. Anais em CD. Salvador/BA, setembro, 2002.

DEETZ, S. Conceptual foundations. In: JABLIN, F. M. e PUTNAM, L. L. (Ed.). The new han- dbook of organizational communication: Advances in theory, research, and methods. Thousand Oaks: Sage, 2001. p.3-46.

FRANÇA, V. et al. Estratégias e culturas da comunicação. Brasília: Universidade de Brasí- lia, 2002.

FRANÇA, V. V. Paradigmas da comunicação: conhecer o quê? Ciberlegenda, n. 5, 2001.

GOLD, J. et al. A systematic examination of the use of online social networking sites for sexual health promotion. BMC public health, v. 11, n. 1, p. 1, 2011.

GOLD, J. et al. Developing health promotion interventions on social networking sites: recommendations from The FaceSpace Project. Journal of medical Internet research, v. 14, n. 1, p. e30, 2012.

JENKINS, H. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2008. KELLY-SANTOS, A.; MONTEIRO, S.; ROZEMBERG, B. Significados e usos de materiais educativos sobre hanseníase segundo profissionais. Cad. saúde pública, v. 25, n. 4, p.857-867, 2009.

KRUSCHEWSKY, J. E.; KRUSCHEWSKY, M. E.; CARDOSO, J. P. Experiências pedagógicas de educação popular em saúde: a pedagogia tradicional versus a problematizadora. Rev. Saúde.Com, v. 4, n. 2, 2016.

KUNSCH, M. M. K. Comunicación organizacional en la era digital: contexos, recursos y posiblidades. Signo y Pensamiento, n. 51, p. 38-51, 2007.

LAUS, V. M. Elementos comunicacionais da estratégia das organizações. Revista Organicom, v. 12, n. 23, 2016.

LAZZARATO, M.; NEGRI, A.; JESUS, M. Trabalho imaterial: formas de vida e produção de subjetividade. Rio de Janeiro: DP & A, 2001.

LEFEVRE, F.; LEFEVRE, A. M. C.; FIGUEIREDO, R. Comunicação em saúde e discurso do sujeito coletivo: semelhanças nas diferenças e diferenças nas diferenças. Boletim do Instituto de Saúde, v. 12, n. 1, 2010.

LENCASTRE, J. A.; MONTEIRO, A. Comunicação e Colaboração On-line no Ensino Superior através da plataforma Moodle. Actas do Challenges, 2009.

LIMA, F. Possíveis contribuições do paradigma relacional para o estudo da comunicação no contexto organizacional. Interfaces e tendências da comunicação no contexto das organizações. São Caetano do Sul: Difusão Editora, p. 109-127, 2008.

LIMA, M. D. C.; ABBUD, M. E. D. O. P. Comunicação Organizacional: Histórico, Conceitos e Dimensões. XIV Congresso de Ciências da Comunicação na Região Norte 2015. Manaus - AM, Brasil.

LUCENA FERREIRA, S.; BIANCHETTI, L. As tecnologias da informação e da comunicação e as possibilidades de interatividade para a educação. Educação e Contemporaneidade, p. 253, 2004.

MARCELINO, P. L.; SOUSA, J. P.; BRUCK, M. S. O uso do facebook pelas operadoras de saúde brasileiras para estratégias de promoção da saúde: uma reflexão filosófica acerca da relação homem e mídia. Sapere Aude-Revista de Filosofia, v. 7, n. 12, p. 404-420, 2016.

MARTÍNEZ-HERNÁEZ, A. Dialógica, etnografia e educação em saúde. Revista de Saúde Pública, v. 44, n. 3, p. 399-405, 2010.

MATTA, A. E. R. Tecnologias para a colaboração. Cadernos Cemarx, v. 1, n. 2, 2005.

MELLO, S. F. M. Comunicação e organizações na sociedade em rede: novas tensões, mediações e paradigmas. 2010. Universidade de São Paulo

MORIN, E. Meus demônios. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

MORIN, E. O método 4. Porto Alegre: Sulina, 2002.

NASSAR, M. R. F. O papel da comunicação nas organizações de saúde: oportunidades e desafios. Intercom–XXIX Congresso brasileiro de ciências da comunicação. São Paulo, 2006.

NASSAR, P. A comunicação organizacional na contemporaneidade. Novos Olhares, p. 33-39, 2006.

NICOLAU, M. Fluxo, conexão, relacionamento: um modelo comunicacional para as mí- dias interativas. Culturas Midiáticas, v. 1, n. 1, 2011.

OLIVEIRA, I. D. L.; PAULA, C. F. C. D. Comunicação organizacional e relações públicas: caminhos que se cruzam, entrecruzam ou sobrepõem? , INTERCOM–Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. XXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 2005. Rio de Janeiro, Brasil.

PARK, H.; RODGERS, S.; STEMMLE, J. Health organizations’ use of Facebook for health advertising and promotion. Journal of interactive advertising, v. 12, n. 1, p. 62-77, 2011.

RAMANADHAN, S. et al. Social media use by community-based organizations conduc- ting health promotion: a content analysis. BMC Public Health, v. 13, n. 1, p. 1129, 2013.

RIBEIRO, E. N.; MENDONÇA, G. A. D. A.; MENDONÇA, A. F. A importância dos Ambientes Virtuais de Aprendizagem na busca de novos domínios na EAD. Anais do 13º Congresso Internacional de Educação a Distância. Curitiba, Brasil. Disponível em: < http://goo. gl/dbrFol>. Acesso em: 16 set. 2016.

ROZEMBERG, B.; SILVA, A. P. P. D.; VASCONCELLOS-SILVA, P. R. Impressos hospitalares e a dinâmica de construção de seus sentidos: o ponto de vista dos profissionais de saúde. Cad. Saude Publica, v. 18, n. 6, p. 1685-1694, 2002.

RUÃO, T. A organização comunicativa: teoria e prática em Comunicação Organizacional. Braga: CECS - Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade, 2016. ISBN 989860056X.

SCROFERNEKER, C. M. A. Perspectivas teóricas da comunicação organizacional. GT Co- municação Organizacional da Intercom, 2000.

SCROFERNEKER, C. M. A. Trajetórias teórico-conceituais da Comunicação Organizacio- nal. Revista FAMECOS: mídia, cultura e tecnologia, v. 1, n. 31, 2006.

SOUZA, L. M. F. O paradigma dialógico no pensamento ocidental sobre tradução: or- questrando vozes. Scientia Traductionis, n. 7, p. 76-92, 2010.

SYRED, J. et al. Would you tell everyone this? Facebook conversations as health promotion interventions. Journal of Medical Internet Research, v. 16, n. 4, p. e108, 2014.

THACKERAY, R. et al. Analysis of the purpose of state health departments' tweets: information sharing, engagement, and action. Journal of medical Internet research, v. 15, n. 11, p. e255, 2013.

THOMPSON, J. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. Petrópolis: Vozes, 2008.

VALLE, L. D.; BOHADANA, E. D. A. B. Interação e interatividade: por uma reantropolização da EaD online. Educação & Sociedade, v. 33, n. 121, p. 973-984, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2316882X28866



Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Programa de Pós-Graduação em Comunicação

Departamento de Ciências da Comunicação

Cadernos de Comunicação

Av. Roraima, 1000 - Camobi  - Santa Maria - RS

Prédio 21, sala 5129 - Laboratório PUBLICA.

E-mail: cadernos@ufsm.br

ISSN Impresso: 1677-9061

ISSN Eletrônico: 2316-882X

Classificação Qualis-CAPES 2013-2016:

B4 - Comunicação e Informação

B2 - Linguística e Literatura

B2 - Educação

B2 - Planejamento Urbano e Regional / Demografia

B4 - Adminitração Pública de Empresas, Ciências Contáveis e Turismo

B4 - Direito

B4 - Sociologia

B4 - Ensino

B4 - Interdisciplinar

B5 - Geografia

Indexados em: Redib; Latindex; DOAJ; Sumários.org; Portcom;

e Diadorim;

DOI: HTTP://dx.doi.org/10.5902/

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.