Microgyne Marchesiana (Asteraceae: Astereae) nova ocorrência para a flora do Brasil

Autores

  • Barbara Pinheiro Moreira Universidade Federal de Santa Maria
  • Anabela Silveira de Oliveira Deble
  • Leonardo Paz Deble

DOI:

https://doi.org/10.5902/2358198022372

Palavras-chave:

Conservação, distribuição geográfica, Podocominae, táxon.

Resumo

A família Asteraceae está distribuída em todos os continentes do mundo, com exceção da Antártida e reúne cerca de 30.000 espécies nos dois hemisférios. Com objetivo de catalogar as espécies desta importante família há um esforço para registrar os táxons ocorrentes na flora brasileira. O trabalho foi elaborado através de revisão bibliográfica e coletas feitas no Cerro Chato, em Santana do Livramento. Também foram realizadas excursões de coleta em prováveis locais de ocorrência de Microgyne Marchesiana, nas regiões fisiográficas da Campanha e Serra do Sudeste. Os indivíduos coletados foram georreferenciados, fotografados e identificados através de consulta bibliográfica. O material coletado foi anexado ao Herbário da Unipampa, campus Dom Pedrito. Microgyne Marchesiana foi coletada na localidade de Cerro Chato, no município de Santana do Livramento. Trata-se de uma espécie típica de afloramentos rochosos, as populações possuem escassos indivíduos, que crescem em fissuras de rochas de origem vulcânica. A distribuição geográfica é inferior a 1000 km2, as populações contêm poucos indivíduos e têm habitat especializado, pois ocorrem exclusivamente em fendas de afloramentos rochosos. De acordo com os critérios da IUCN, a espécie deve ser considerada como “Em Perigo”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

08-06-2016

Como Citar

Moreira, B. P., Oliveira Deble, A. S. de, & Deble, L. P. (2016). Microgyne Marchesiana (Asteraceae: Astereae) nova ocorrência para a flora do Brasil. Balduinia, (52), 15–21. https://doi.org/10.5902/2358198022372

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 > >>