Programar é poder: contradições entre as dimensões comunicacional e tecnológica da criptografia de ponta-a-ponta do WhatsApp

Marcelo Santos, Antoine Faure

Resumo


Este estudo analisa criticamente a implementação da criptografia de ponta-a-ponta no aplicativo de mensageria instantânea WhatsApp, suportado pela teoria das affordances, empiricamente desenvolvido em base ao framework “biografia de plataformas”. Depois de apontar as contradições com as evidências levantadas, concluímos que a implementação deve ser interpretada como um movimento estratégico inserido em: (i) uma tática de guerrilha de Relações Públicas do WhatsApp Inc. contra estados nacionais em que se revela (ii) a programação como uma demonstração de poder da corporação de mídia digital para evitar conflitos políticos com os mesmos em que subsiste (iii) um balanço tipo custo-benefício em que prima a massividade comercial em detrimento da utopia tecnológica.


Palavras-chave


Criptografia; WhatsApp; Affordances

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2175497736841 ';



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

Apoio

Universidade Federal de Santa Maria

Programa de Pós-graduação em Comunicação

Animus recebe apoio financeiro do edital

PRÓ-REVISTAS 2017 nº 11/2017

 

ANIMUS - Revista Interamericana de Comunicação Midiática

e-mail: revistaanimus@ufsm.br

Classificação Qualis-CAPES 2015: B1

Temática classificada CNPQ: Comunicação: 6.09.00.00-8

DOI: 10.5902/21754977

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.


Indexada em:

Compartilhe Revista Animus