O DIREITO FUNDAMENTAL À PARTICIPAÇÃO POR MEIO DA CONVENÇÃO DE AARHUS EM MATÉRIA AMBIENTAL COMO FORMA DE IMPLEMENTAR O ESTADO CONSTITUCIONAL COOPERATIVO NA FIGURA DO AMICUS CURIAE

Ana Carolina Couto Matheus

Resumo


O escopo da pesquisa é analisar a Convenção de Aarhus em matéria ambiental sob o enfoque do Estado Constitucional Cooperativo, privilegiando o direito fundamental à participação. O objetivo geral é compreender a referida Convenção como forma de implementar o Estado Cooperativo para a proteção ambiental, na figura do amicus curiae. Objetivos específicos são: destacar que o governo brasileiro não ratificou a referida Convenção como corolário do Estado Ambiental Cooperativo; valorizar a construção teórica de Peter Häberle que trata cooperação internacional como responsabilidade internacional. Será utilizado o método indutivo, fonte bibliográfica, as técnicas do referente, conceito operacional, fichamento e da categoria.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2316305427718

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

REDESG - Revista Direitos Emergentes na Sociedade Global

Vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Santa Maria - www.ufsm.br/ppgd

 

ISSN 2316-3054      Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/23163054

www.ufsm.br/redesg www.facebook.com/redesg

 

 

 

 

Indexações:


Início