ESTUDO DO GÓTICO NOS ROMANCES O CRIME DO PADRE AMARO, O PRIMO BASÍLIO E OS MAIAS, DE EÇA DE QUEIRÓS

Xênia Amaral Matos

Resumo


O presente trabalho, fruto da comunicação apresentada no I SETEDI e associado ao projeto de tese desenvolvido pela autora, verifica como o gótico é incorporado, em certa medida, pelos romances O crime do Padre Amaro (1875), O primo Basílio (1878) e Os Maias (1888), de Eça de Queirós. Utiliza-se a ideia de que essa tradição encontra-se nos textos ecianos na forma de topoi, os quais são compreendidos como clichês amplamente utilizados pela literatura (cf. CURTIUS, 2013, p. 109). A análise privilegia o espaço, mais especificamente a forma gótica dos loci horribiles. Para isso, o estudo utiliza as concepções de E. R. Curtius (2013) e Barthes e Bouttes (1987) sobre topoi. Além disso, David Stevens (2000), Fred Botting (2014) e Júlio França (2017) são mencionados para compreender a tradição gótica. Os resultados demonstram que os lugares analisados em O crime do Padre Amaro, O primo Basílio e Os Maias dialogam respectivamente com os topoi da casa mal-assombrada, do espaço fantasmagórico e do castelo amaldiçoado. Dessa forma, tais espaços funcionam nas narrativas como um indício para o leitor do caráter problemático das ações ali desenvolvidas. “O presente trabalho foi realizado com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Brasil (CAPES) – Código de Financiamento 001”.


Palavras-chave


Eça de Queirós; gótico; topoi

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. Questões de literatura e estética. Trad. de Aurora F. Bernardi... [et al]. São Paulo: Hucitec Editora, 2014.

BARTHES, R.; BOUTTES, J-L. Lugar-comum. In: ROMANO, R (Dir). Enciclopédia Einaudi. Porto: Casa da Moeda, 1987, p. 267-77. v. 11.

BOTTING, F. Gothic. 2. ed. New York: Routledge, 2014.

CAL, E. G. da. Língua e estilo em Eça de Queirós. Rio de Janeiro: Editora da Universidade de São Paulo/Tempo Brasileiro, 1969.

CURTIUS, E. R. Literatura europeia e idade média latina. Trad. de Teodoro Cabral (colaboração de Paulo Rónai). São Paulo: Editora Universidade de São Paulo: 2013.

FRANÇA, J. Introdução. In: FRANÇA, J. (Org.). Poéticas do mal: A literatura do medo no Brasil. Rio de Janeiro: Bonecker, 2017. p. 19-35.

OLIVEIRA, R. T. A configuração do espaço: uma abordagem dos romances queirosianos. 2008, 203p. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Federal de Santa Maria, 2008. Disponível em: . Acesso em: 14 jun.2019.

PUNTER, D. Shape and shadow: on poetry and the uncanny. In: PUNTER, D. (Ed.). A new companion to the gothic. [S.l]: Wiley-Blackwell, 2012. p. 252-264.

QUEIRÓS, E. de. Os Maias. Rio de Janeiro: Zahar, 2014.

QUEIRÓS, E. de. O crime do Padre Amaro. São Paulo: Martin Claret, 2012.

QUEIRÓS, E. de. O primo Basílio. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

REIS, C. Introdução à leitura d’Os Maias. Coimbra: Livraria Almedina, 1978.

SOUSA, M. L. M. de O “horror” na literatura portuguesa. Lisboa: Instituto de Cultura Portuguesa, 1979. Disponível em: . Acesso em: 14 jun.2019.

STEVENS, D. The Gothic Tradition. Cambridge: Cambridge University Press, 2000.




DOI: https://doi.org/10.5902/1516849238566

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores da revista L&C:

                                                                                          


Órgãos aos quais a revista L&C pertence:

 

                              

 

E-ISSN 2674-6921. Revista Qualis B3, área de Letras e Linguística, Classificações de Periódicos Quadriênio 2017-2020 (CAPES).